Sementes de Evangelho – Ano A

Preço: 8,00€

Ver

Catequeses para a Iniciação Cristã dos Adultos

Preço: 15,00€

Ver

A Celebração do Sacramento da Penitência

Preço: 3, 00€

Ver

Composições Sacras: Mário de Sousa Santos

Preço: 10, 00€

Ver

A beleza da Liturgia

Preço: 14, 00€

Ver

Comunicado final do XII Encontro de Bispos dos Países Lusófonos

1. De 23 a 27 de setembro estivemos em Aparecida, Brasil, no XII Encontro de Bispos dos Países Lusófonos, procurando, no dizer do nosso regulamento interno, «fortalecer a comunhão eclesial e a recíproca complementaridade, promover a cooperação em prol das comunidades e a fidelidade à identidade católica lusófona e criar espaço para aprofundar o conhecimento mútuo entre as Igrejas católicas dos países lusófonos»:

Continuar a ler

Imagens e Liturgia na Idade Média

3º Seminário Internacional de História da Arte 20 e 21 de Outubro de 2016 O seminário que avança agora para a 3ª edição, pretende promover a apresentação de estudos recentes e inovadores sobre a arte figurativa cristã realizada entre os séculos V e XV, em diferentes territórios e no contacto com distintas culturas e religiões. Conta com a participação de especialistas em várias áreas da História da Arte e de diferentes nacionalidades, académicos e também profissionais de outras instituições em que a arte medieval tem grande relevo, em particular os museus.

Continuar a ler

A propósito da tradução litúrgica de uma palavra do Salmo 47 (46)

Tenho reparado na tradução de um dos versículos do salmo responsorial (Salmo 46) que se canta na Missa da Ascensão do Senhor: “…o Senhor, o Altíssimo, é terrível”. Verifico que o mesmo Salmo 46 aparece, com essa mesma tradução, noutros cânticos litúrgicos dos Padres Manuel Luís, Fernandes da Silva, Ferreira dos Santos, Carlos Silva. Mas encontrei algumas honrosas/felizes excepções, onde a palavra “terrível”, é assim substituída: “… o Senhor, o Altíssimo, é Sublime”, “… o Senhor é “excelso” e “portentoso”. Consultando um dicionário verifico que à palavra “terrível” são atribuídos os significados seguintes: “que inspira terror”; “medonho”; “assustador”; “extraordinário”; “grande”; “forte”; “violento”; “muito mau”. Com excepção de três destes significados, todos os demais são desagradáveis de ouvir, pelo sentido negativo que a palavra “terrível” inspira, se aplicada a Deus, que é “bondade”, “amor” e “misericórdia”. Então parece-me uma grande contradição continuarmos a cantar que “… o Senhor, o Altíssimo, é terrível” e, por isso, parece-me razoável que no Salmo 46 fosse substituída a palavra “terrível” por uma das que apontei atrás: “sublime”, “excelso”, “portentoso” ou outra de significado semelhante.

Continuar a ler