multimédia

Conteúdos multimédia

 

A liturgia, que tem o admirável poder de evocar o passado e torná-lo presente, apresenta frequentemente aos olhos dos fiéis a figura da Virgem de Nazaré, que «abraçou de todo o coração o desígnio salvador de Deus, consagrou-se totalmente, como escrava do Senhor, à pessoa e à obra do seu Filho, subordinada a Ele e juntamente com Ele, servindo pela graça de Deus omnipotente o mistério da redenção». Por isso a Mãe de Cristo resplandece, sobretudo nas acções litúrgicas, «como exemplo de virtudes» e de fiel cooperadora na obra da salvação. (…)

A Igreja, na sagrada liturgia, convida os fiéis a imitar a Virgem Santa, especialmente pela fé e a obediência com que generosamente aderiu ao desígnio da salvação de Deus. De modo particular, os hinos e os textos eucológicos manifestam uma rica e esplêndida série de virtudes que a Igreja, na sua experiência secular de oração e de contemplação, guiada pelo Espírito Santo, descobriu e aprendeu na Mãe de Cristo.

Preliminares da Colectânea de Missas da Virgem Santa Maria (Missal), n.º 14 e 16.