Liturgia diária

Agenda litúrgica

2016-12-12

SEGUNDA-FEIRA da semana III

Nossa Senhora de Guadalupe – MF
Roxo ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa da féria ou da memória, pf. I do Advento.

L1 Num 24, 2-7. 15-17a; Sal 24 (25), 4bc-5ab. 6-7bc. 8-9
Ev Mt 21, 23-27

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Jer 31, 10; Is 35, 4
Ouvi, ó povos, a palavra do Senhor
e proclamai-a até aos confins da terra.
Não temais. Deus vem salvar-nos.


ORAÇÃO COLECTA
Ouvi benignamente, Senhor, as nossas orações e iluminai as trevas do nosso espírito com a graça do vosso Filho que vem visitar-nos, Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Num 24, 2-7.15-17a
«Surge uma estrela de Jacob»

Um profeta pagão, enviado pelos seus para amaldiçoar o povo de Deus, sente-se impelido pelo Senhor a abençoá-lo em vez de o amaldiçoar. Ao olhar para o acampamento de Israel, pronuncia uma profecia célebre, na qual anuncia um tempo de prosperidade e o aparecimento de um homem, um rei, um “Astro”, que há-de vir guiar o povo de Deus. Esse Astro é Aquele que o Apocalipse chama a “Estrela da manhã”, Jesus Cristo.

Leitura do Livro dos Números
Naqueles dias, o profeta Balaão, erguendo os olhos, viu o povo de Israel acampado por tribos. O Espírito de Deus desceu sobre ele e ele proferiu a sua profecia, dizendo: «Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra do homem de olhar penetrante, palavra de quem ouve as revelações de Deus, de quem contempla as visões do Omnipotente, quando cai em êxtase e seus olhos se abrem. Como são belas as tuas tendas, Jacob, e as tuas moradas, Israel! São como vales que se prolongam e jardins à beira dum rio, como aloés plantados pelo Senhor, como cedros junto da corrente. A água transbordará de seus cântaros e a sua semente será bundantemente regada. O seu rei é maior do que Agag e a sua realeza será exaltada. Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra do homem de olhar penetrante, palavra de quem ouve as revelações de Deus, de quem conhece a ciência do Altíssimo, de quem contempla as visões do Omnipotente, quando cai em êxtase e seus olhos se abrem. Eu vejo, mas não é para agora; eu contemplo, mas não de perto: Surge uma estrela de Jacob, levanta-se um ceptro de Israel».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 4bc-5ab. 6-7bc. 8-9 (R. 4b)
Refrão: Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos. Repete-se
Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador. Refrão

Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias
e das vossas graças que são eternas.
Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência,
por causa da vossa bondade, Senhor. Refrão

O Senhor é bom e recto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer a sua aliança. Refrão

ALELUIA Salmo 84, 8
Refrão: Aleluia Repete-se
Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia
e dai-nos a vossa salvação. Refrão


EVANGELHO Mt 21, 23-27
«Donde era o baptismo de João?»

A incredulidade dos chefes do povo de Deus aparece aqui em contraste com a visão cheia de esperança do profeta pagão da leitura anterior. Jesus dá a entender que o orgulho e dureza de coração não deixam abrir os olhos, com fé, ao dom da presença de Deus no meio de nós. Já assim aconteceu em relação à pregação de João Baptista, como virá igualmente a acontecer com a do próprio Senhor Jesus.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, Jesus foi ao templo e, enquanto ensinava, aproximaram-se d’Ele os príncipes dos sacerdotes e os anciãos do povo, que Lhe perguntaram: «Com que autoridade fazes tudo isto? Quem Te deu tal direito?» Jesus respondeu-lhes: «Vou fazer-vos também uma pergunta e, se Me responderdes a ela, dir-vos-ei com que autoridade faço isto. Donde era o baptismo de João? Do Céu ou dos homens?» Mas eles começaram a deliberar, dizendo entre si: «Se respondermos que é do Céu, vai dizer-nos: ‘Porque não lhe destes crédito?’ E se respondermos que é dos homens, ficamos com receio da multidão, pois todos consideram João como profeta». E responderam a Jesus: «Não sabemos». Ele por sua vez disse-lhes: «Então não vos digo com que autoridade faço isto».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, estes dons que recebemos da vossa bondade e fazei que os sagrados mistérios que celebramos no tempo presente sejam para nós penhor de salvação eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio do Advento I: p. 396


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 105, 4-5; Is 38, 3
Vinde visitar-nos, Senhor, e dai-nos a paz, para que
nos alegremos de todo o coração na vossa presença.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei frutificar em nós, Senhor, os mistérios que celebramos, pelos quais, durante a nossa vida na terra, nos ensinais a amar os bens do Céu e a viver para os valores eternos. Por Nosso Senhor.

 

 

Martirológio

Nossa Senhora de Guadalupe, no México, cujo auxílio materno a grande multidão do povo implora humildemente na colina de Tepeyac, perto da cidade do México, onde ela apareceu, saudando-a confiadamente como estrela da evangelização dos povos e protectora dos indígenas e dos pobres.

 

2.   Comemoração dos santos mártires de Alexandria Epímaco e Alexandre, que, no tempo do imperador Décio, depois de longa prisão e vários tormentos, foram queimados vivos por causa da sua fé em Cristo. Com eles sofreram o martírio as santas Amonária, virgem, Mercúria, Dionísia e outras; temendo o juiz sentir-se vencido pela coragem das mulheres e receando que, embora usasse contra elas os mais inauditos suplícios, não conseguisse vencer a sua constância, ordenou que fossem imediatamente degoladas.

3.   Na ilha de Chipre, Santo Espiridão, bispo, verdadeiro pastor das ovelhas, cujos feitos admiráveis estavam na boca de todos.

4*.   Em Clonard, na Hibérnia, actual Irlanda, São Finiano, abade, que fundou muitos mosteiros e foi pai e mestre de uma grande multidão de monges.

5*.   Em Quimper, na Bretanha Menor, na hodierna França, São Corentino, venerado como o primeiro bispo desta cidade.

6*.   Em Le Dorat, no território de Limoges, na Aquitânia, actualmente também na França, Santo Israel, presbítero e cónego regrante, que prestou grande ajuda ao bispo na pregação da palavra de Deus.

7*.   Em Neumünster, na região do Holstein, na Alemanha, o dia natal de São Vicelino, bispo de Oldenburg, que se dedicou totalmente à evangelização dos Eslavos.

8*.   Em Célloli, localidade da Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato Bártolo Buonpedóni, presbítero, que, atingido pela lepra aos sessenta anos, obteve dispensa da paróquia e, vestindo o hábito da Ordem Terceira de São Francisco, se retirou numa leprosaria, onde atendia pacientemente a todos os que ali se encontravam recluídos.

9*.   Em Bástia, perto de Assis, na Úmbria, região da Itália, o Beato Conrado de Óffida, presbítero da Ordem dos Menores, que amou e buscou a humildade e a primitiva pobreza da Ordem.

10*.   Em Nápoles, na Campânia, também região da Itália, a comemoração do Beato Tiago Capócci, bispo, que, sendo eremita de Santo Agostinho, foi chamado a dirigir a Igreja de Benevento e depois a de Nápoles, iluminando-as com a sua sabedoria, doutrina e prudência.

11.   Em Hué, no Anam, hoje no Vietnam, São Simão Phan Dac Hoa, mártir, que, sendo médico e pai de família, insigne pela caridade para com os pobres, foi aprisionado no tempo do imperador Minh Mang por ter dado hospedagem aos missionários e, depois de sofrer longo tempo de cativeiro e frequentes flagelações, finalmente degolado consumou o seu martírio. 

12*.   Perto de Cracóvia, na Polónia, o Beato Pio Bartosik, presbítero da Ordem dos Frades Menores Conventuais e mártir, que, durante a ocupação militar da Polónia por um regime estrangeiro hostil a Deus, desfalecido pelas torturas no campo de concentração de Auschwitz, consumou o seu martírio por Cristo.