Liturgia diária

Agenda litúrgica

2016-12-16

SEXTA-FEIRA da semana III

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. I do Advento.

L1 Is 56, 1-3a. 6-8; Sal 66 (67), 2-3. 5. 7-8
Ev Jo 5, 33-36

* Na Ordem dos Carmelitas Descalços – B. Maria dos Anjos, virgem – MF

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA
O Senhor virá no esplendor da sua glória
visitar o seu povo e dar-lhe a paz e a vida eterna.


ORAÇÃO COLECTA
A vossa graça, Senhor, nos acompanhe sempre e nos prepare para a vinda tão desejada do vosso Filho, a fim de recebermos os auxílios necessários para o tempo presente e para a vida futura. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 56, 1-3a.6-8
«A minha casa será chamada ‘Casa de oração para todos os povos’»

A primeira parte do Advento, que hoje chega ao seu termo, para dar lugar, a partir de amanhã, à grande semana que prepara imediatamente a Solenidade do Natal, termina com esta perspectiva universalista, que oferece a salvação que vem de Deus a todos os homens. O nosso Deus não é exclusivo de um povo, nem o convite que Ele oferece aos homens é para que entrem numa “seita” em oposição a outras. Ele é dom oferecido a todos os homens, para que, pela obediência à sua palavra e fiéis à sua aliança, todos venham a ser o povo santo de Deus. Aí encontrarão a unidade.

Leitura do Livro de Isaías
Eis o que diz o Senhor: «Respeitai o direito, praticai a justiça, porque a minha salvação está perto e a minha justiça não tardará a manifestar-se. Feliz o homem que assim procede, o filho do homem que nisto se firma, guardando o sábado, sem o profanar, e abstendo-se de todo o mal. Não diga o estrangeiro que aderiu ao Senhor: ‘O Senhor vai excluir-me do seu povo’. Quanto aos estrangeiros que aderiram ao Senhor para O servirem, para amarem o seu nome e serem seus servos, se guardarem o sábado, sem o profanarem, e forem fiéis à minha aliança, hei-de conduzi-los ao meu santo monte, hei-de enchê-los de alegria na minha casa de oração. Os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceites no meu altar, porque a minha casa será chamada ‘Casa de oração para todos os povos’». Assim fala o Senhor Deus, que reúne os dispersos de Israel: «Reunirei ainda outros àqueles que já foram reunidos».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 66 (67), 2-3.5.7-8 (R. 4)
Refrão: Louvado sejais, Senhor,
pelos povos de toda a terra. Repete-se

Deus Se compadeça de nós e nos dê a sua bênção,
resplandeça sobre nós a luz do seu rosto.
Na terra se conhecerão os vossos caminhos
e entre os povos a vossa salvação. Refrão

Alegrem-se e exultem as nações,
porque julgais os povos com justiça
e governais as nações sobre a terra. Refrão

A terra produziu os seus frutos,
o Senhor nosso Deus nos abençoa.
Deus nos dê a sua bênção
e chegue o seu louvor aos confins da terra. Refrão


ALELUIA
Refrão: Aleluia Repete-se

Vinde visitar-nos, Senhor, e dai-nos a paz,
para que nos alegremos de coração sincero
na vossa presença. Refrão


EVANGELHO Jo 5, 33-36
«João era uma lâmpada que ardia e brilhava»

Jesus foi enviado pelo Pai, para manifestar aos homens o seu amor. Disso dão testemunho as obras realizadas por Ele. Se a pregação de João Baptista era motivo de esperança para o povo, quanto mais o não deve ser a palavra de Jesus, autenticada pelas suas obras.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: Vós mandastes emissários a João Baptista e ele deu testemunho da verdade. Não é de um homem que Eu recebo testemunho, mas digo-vos isto para que sejais salvos. João era uma lâmpada que ardia e brilhava e vós, por um momento, quisestes alegrar-vos com a sua luz. Mas Eu tenho um testemunho maior que o de João, pois as obras que o Pai Me deu para consumar – as obras que Eu realizo – dão testemunho de que o Pai Me enviou».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai benignamente, Senhor, para as nossas humildes ofertas e orações e, como diante de Vós não temos méritos, ajudai-nos com a vossa misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio do Advento I


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Filip 3, 20-21
Esperamos o nosso Salvador, Jesus Cristo,
que transformará o nosso corpo mortal
à imagem do seu corpo glorioso.
ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Saciados com o alimento espiritual, humildemente Vos pedimos, Senhor, que, pela participação neste sacramento, nos ensineis a apreciar com sabedoria os bens da terra e a amar os bens do Céu. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Martirológio

1.   Comemoração de Santo Ageu, profeta, que, no tempo de Zorobabel, governador de Judá, exortou o povo para reedificar a casa do Senhor, à qual afluiria o tesouro de todas as nações.

2.   Comemoração de muitas santas virgens, que, na África Setentrional, durante a perseguição vandálica do rei Hunerico, torturadas com pesos e lâminas incandecentes, consumaram felizmente o seu combate pela fé.

3.   Na Hibérnia, na actual Irlanda, São Beano, eremita.

4*.   Em Cysoing, no terrritório de Artois, da Gália, actualmente na França, Santo Everardo, que, sendo conde de Friúli, fundou neste lugar um mosteiro de Cónegos Regrantes, no qual foi sepultado piedosamente alguns anos depois da sua morte.

5.   Em Vienne, na Borgonha, também na actual França, Santo Adão, bispo, que, sendo monge, foi eleito bispo e honrou egregiamente a memória dos santos redigindo um Martirológio.

6.   Em Selz, perto de Estrasburgo, na Alsácia, actualmente na Alemanha, Santa Adelaide, imperatriz, que manifestou sempre alegria irradiante para com os familiares, honestíssima gravidade para com os estranhos, infatigável bondade para com os pobres, imensa generosidade para honrar as igrejas de Deus.

7*.   Na Lucânia, na actual Basilicata, região da Itália, São Macário de Collesano, monge, exímio pela sua humildade e abstinência, que dirigiu com admirável prudência vários mosteiros do monte Mercúrio e de Latiniano.

8*.   Em Génova, na Ligúria, também região da Itália, a comemoração do Beato Sebastião Mági (Salvático Mági), presbítero da Ordem dos Pregadores, que pregou o Evangelho ao povo da região e zelou pela observância regular nos conventos.

9*.   Em Turim, no Piemonte, também na Itália, a Beata Maria dos Anjos (Mariana Fontanella), virgem da Ordem das Carmelitas, insigne pela suas penitências voluntárias e pela virtude da obediência.

10*.   Em Rivalba, também no Piemonte, o Beato Clemente Marchísio, presbítero, que era pároco deste lugar, quando fundou o Instituto das Filhas de São José.

11*.   Em Nowe Miasto, cidade da Polónia, o Beato Honorato de Biala Podlaska (Florêncio Kazminsky), presbítero da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, que realizou um trabalho admirável na reconciliação dos penitentes, na pregação da palavra de Deus e na assistência aos presos.

12*.   Perto de Mukdahan, cidade da Tailândia, o Beato Filipe Siphong Onphitak, mártir, que, sendo pai de família, depois de ter sido expulso o sacerdote da povoação de Song-Khon, foi eleito director da comunidade cristã e, ao iniciar-se a perseguição contra os cristãos, foi levado fraudulentamente até junto do rio Tum Nok e fuzilado.