Liturgia diária

Agenda litúrgica

2016-12-23

SEXTA-FEIRA da semana IV

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. II do Advento.

L1 Mal 3, 1-4. 23-24; Sal 24 (25), 4bc-5ab. 8-9. 10 e 14
Ev Lc 1, 57-66

* Pode celebrar-se a memória de S. João de Quenty (Câncio), presbítero, como se indica na p. 34, n. 8.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Is 9, 6; Salmo 71, 17
Um Menino vai nascer para nós e será chamado Deus forte.
N’Ele serão abençoados todos os povos da terra.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente: ao aproximar-se o nascimento do vosso Filho em nossa carne mortal, fazei-nos sentir a abundância da vossa misericórdia, que O fez encarnar no seio da Virgem Santa Maria e habitar entre nós. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Mal 3, 1-4.23-24
«Vou enviar-vos o profeta Elias, antes de chegar o dia do Senhor»

Malaquias é o último profeta do Antigo Testamento, e desaparece a apontar para o Mensageiro da Aliança que vai chegar. Mas a sua vinda é preparada por Elias, o profeta que se tornou para o povo de Deus o símbolo do homem cheio do zelo de Deus e que prepara a vinda do Senhor. Jesus identificou Elias com João Baptista.

Leitura da Profecia de Malaquias
Assim fala o Senhor Deus: «Vou enviar o meu mensageiro, para preparar o caminho diante de Mim. Imediatamente entrará no seu templo o Senhor a quem buscais, o Anjo da Aliança por quem suspirais. Ele aí vem – diz o Senhor do Universo –. Mas quem poderá suportar o dia da sua vinda, quem resistirá quando Ele aparecer? Ele é como o fogo do fundidor e como a lixívia dos lavandeiros. Sentar-Se-á para fundir e purificar: purificará os filhos de Levi, como se purifica o ouro e a prata, e eles serão para o Senhor os que apresentam a oblação segundo a justiça. Então a oblação de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, como nos dias antigos, como nos anos de outrora. Eu vos enviarei o profeta Elias, antes de chegar o dia grande e terrível do Senhor. Ele reconduzirá o coração dos pais a seus filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que Eu não venha ferir de maldição a terra».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 4bc-5ab.8-9.10.14
(R. Lc 21, 28)
Refrão: Erguei-vos e levantai a cabeça:
está perto a vossa redenção. Repete-se

Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador. Refrão

O Senhor é bom e recto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer os seus caminhos. Refrão
Os caminhos do Senhor são misericórdia e fidelidade
para os que guardam a sua aliança e os seus preceitos.
O Senhor trata com familiaridade os que O temem
e dá-lhes a conhecer a sua aliança. Refrão


ALELUIA
Refrão: Aleluia Repete-se
Ó Rei das nações e Pedra angular da Igreja,
vinde salvar o homem que formastes do pó da terra. Refrão


EVANGELHO Lc 1, 57-66
O nascimento de João Baptista

As grandes anunciações preparam os grandes nascimentos. Antes do de Jesus, o de João Baptista. Os desígnios de Deus vão sendo manifestados nos sucessivos acontecimentos de salvação. Prestar atenção a esses acontecimentos do passado é entender como, hoje ainda, essa salvação continua oferecida aos que a acolhem. A liturgia não celebra a história, mas os mistérios de Deus presentes e revelados na história dos homens, hoje como no passado.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, chegou a altura de Isabel ser mãe e deu à luz um filho. Os seus vizinhos e parentes souberam que o Senhor lhe tinha feito tão grande benefício e congratularam-se com ela. Oito dias depois, vieram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome do pai, Zacarias. Mas a mãe interveio e disse: «Não, ele vai chamar-se João». Disseram-lhe: «Não há ninguém da tua família que tenha esse nome». Perguntaram então ao pai, por meio de sinais, como queria que o menino se chamasse. O pai pediu uma tábua e escreveu: «O seu nome é João». Todos ficaram admirados. Imediatamente se lhe abriu a boca e se lhe soltou a língua e começou a falar, bendizendo a Deus. Todos os vizinhos se encheram de temor e por toda a região montanhosa da Judeia se divulgaram estes factos. Quantos os ouviam contar guardavam-nos em seu coração e diziam: «Quem virá a ser este menino?» Na verdade, a mão do Senhor estava com ele.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Por este santo sacrifício, em que se instituiu entre os homens a plenitude do culto divino, fazei, Senhor, que alcancemos a perfeita reconciliação convosco, para celebrarmos com espírito renovado o nascimento do nosso Redentor. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Prefácio do Advento II ou II/A


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Ap 3, 20
Eu estou à porta e chamo, diz o Senhor.
Se alguém ouvir a minha voz e Me abrir a porta,
entrarei em sua casa, cearei com ele e ele comigo.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Dai a paz, Senhor, àqueles que alimentastes com o dom celeste, para que, de lâmpadas acesas, esperemos a vinda de Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. JOÃO DE KENTY, presbítero

 

 

Martirológio

São João de Kenty, presbítero, que, sendo sacerdote, se dedicou ao ensino durante muitos anos na Universidade de Cracóvia e depois assumiu o ministério pastoral da paróquia de Olkusz, onde associou às suas grandes virtudes o testemunho de uma recta fé e foi para os seus colaboradores e discípulos um exemplo de piedade e caridade para com o próximo. No dia 24 deste mês, em Cracóvia, cidade da Polónia, partiu deste mundo para a alegria celeste.

 

 

2.   Em Gortina, na ilha de Creta, dez santos mártires – Teódulo, Saturnino, Euporo, Gelásio, Euniciano, Zótico, Pôncio, Agatopo, Basílides e Evaristo – os quais, durante a perseguição do imperador Décio, por se terem recusado publicamente à ordem de oferecer sacrifícios na dedicação do templo de Fortuna, depois de sofrerem cruéis tormentos, foram decapitados.

3.   Em Roma, a comemoração de São Sérvulo, que, desde tenra idade, jazendo paralítico sob um pórtico junto da igreja de São Clemente, dava sempre graças a Deus na sua dor, como escreve São Gregório Magno, e tudo o que recebia de oferta distribuía aos pobres.

4*.   Em Chartres, na Gália, na actual França, Santo Ivo, bispo, que reformou a ordem dos cónegos e trabalhou e escreveu muito para promover a concórdia entre o sacerdócio e o império e para o benefício da Igreja.

5*.   Em Bressanone, no Alto Ádige, região da Itália, o Beato Hartmann, bispo, que, depois de ser cónego regular, governou esta Igreja com prudência e fidelidade.

6*.   Na Islândia, São Torlaco, bispo de Skalholt, que se dedicou à reforma dos costumes do clero e do povo.

7.   Em Cantuária, na Inglaterra, a comemoração de São João Stone, presbítero da Ordem dos Irmãos de Santo Agostinho e mártir, que, no reinado de Henrique VIII, defendeu valorosamente a fé católica e consumou o martírio no patíbulo da forca.

8*.   Em Valência, na Espanha, o Beato Nicolau Factor, presbítero da Ordem dos Frades Menores, que, abrasado em ardentíssimo amor de Deus, foi muitas vezes arrebatado em êxtase.

9.   Em Montréal, no Canadá, Santa Maria Margarida d’Youville, religiosa, que, depois de ter ficado viúva, educou piedosamente os dois filhos, encaminhando-os para o sacerdócio, e se entregou com todas as suas forças ao cuidado dos enfermos, dos anciãos e de todo o género de necessitados, para os quais fundou a Congregação das Irmãs da Caridade.

10.   Em São Paulo, no Brasil, Santo António de Sant’Ana Galvão de França, presbítero da Ordem dos Frades Menores, que se dedicou frutuosamente ao ministério da pregação e da penitência e fundou o Recolhimento da Luz, onde orientou com a sua exemplar direcção espiritual uma comunidade de Irmãs.

11.   Em Tjyen-Tiyou, localidade da Coreia, São José Cho Yun-ho, mártir, que, ainda jovem, seguindo os passos de São Pedro Cho Hwa-so, seu pai, foi morto à paulada por causa do nome de Cristo.

12*.   Na território de Valência, na Espanha, o Beato Paulo Meléndez Gonzalo, mártir, que, sendo pai de família, durante a perseguição contra a fé, seguiu o exemplo de Cristo e por sua graça alcançou o reino eterno.

13♦.   Em Santander, cidade da Espanha, os beatos Henrique Izquierdo Palácios, presbítero da Ordem dos Pregadores e companheiros[1] mártires, que, durante a perseguição religiosa, venceram gloriosamente o combate da fé.

 


[1]  São estes os seus nomes: Eliseu Miguel Largo, Henrique Cañal Gómez, Manuel (José Manuel Julián Mauro Gutiérrez Ceballos), Miguel Rodríguez González, presbíteros da Ordem dos Pregadores; Bernardino Irurzun Otermin, Eleutério Marne Mansilla, José Maria Garcia Tabar, Pedro Luís Luís, religiosos da mesma Ordem.