Liturgia diária

Agenda litúrgica

2016-12-04

DOMINGO II DO ADVENTO

Roxo – Ofício próprio (Semana II do Saltério). Te Deum.
+ Missa própria, Credo, pf. I do Advento.

L1 Is 11, 1-10; Sal 71 (72), 2. 7-8. 12-13. 17
L2 Rom 15, 4-9
Ev Mt 3, 1-12

* Proibidas todas as Missas de defuntos, mesmo a exequial.
* Na Diocese de Aveiro – Ofertório para o Fundo Diocesano de Compensação do Clero.
* II Vésp. do domingo – Compl. dep. II Vésp. dom.

 

Ano A

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Is 30, 19.30
Povo de Sião: eis o Senhor que vem salvar os homens.
O Senhor fará ouvir a sua voz majestosa
na alegria dos vossos corações.


Não se diz o Glória.


ORAÇÃO COLECTA
Concedei, Deus omnipotente e misericordioso,
que os cuidados deste mundo não sejam obstáculo
para caminharmos generosamente ao encontro de Cristo,
mas que a sabedoria do alto
nos leve a participar no esplendor da sua glória.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 11, 1-10
«Julgará os infelizes com justiça»

O Profeta anuncia o Enviado de Deus como Alguém que será ungido pelo Espírito Santo. É isto mesmo que significa a palavra Messias e o nome de Cristo, o Ungido. Um dia, Jesus aplicará a Si mesmo outra passagem do mesmo profeta que O apresenta igualmente como o Ungido de Deus. Jesus é realmente o Ungido, o Cristo de Deus e o Salvador dos homens. Pela sua acção salvadora, Ele vem reconduzir os homens ao novo paraíso, prefigurado nas imagens que, nesta leitura, recordam o paraíso perdido.

Leitura do Livro de Isaías
Naquele dia, sairá um ramo do tronco de Jessé e um rebento brotará das suas raízes. Sobre ele repousará o espírito do Senhor: espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor de Deus. Animado assim do temor de Deus, não julgará segundo as aparências, nem decidirá pelo que ouvir dizer. Julgará os infelizes com justiça e com sentenças rectas os humildes do povo. Com o chicote da sua palavra atingirá o violento e com o sopro dos seus lábios exterminará o ímpio. A justiça será a faixa dos seus rins e a lealdade a cintura dos seus flancos. O lobo viverá com o cordeiro e a pantera dormirá com o cabrito; o bezerro e o leãozinho andarão juntos e um menino os poderá conduzir. A vitela e a ursa pastarão juntamente, suas crias dormirão lado a lado; e o leão comerá feno como o boi. A criança de leite brincará junto ao ninho da cobra e o menino meterá a mão na toca da víbora. Não mais praticarão o mal nem a destruição em todo o meu santo monte: o conhecimento do Senhor encherá o país, como as águas enchem o leito do mar. Nesse dia, a raiz de Jessé surgirá como bandeira dos povos; as nações virão procurá-la e a sua morada será gloriosa.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 71 (72), 2.7-8.12-13.17 (R. cf. 7)
Refrão: Nos dias do Senhor nascerá a justiça
e a paz para sempre. Repete-se

Ó Deus, dai ao rei o poder de julgar
e a vossa justiça ao filho do rei.
Ele governará o vosso povo com justiça
e os vossos pobres com equidade. Refrão

Florescerá a justiça nos seus dias
e uma grande paz até ao fim dos tempos.
Ele dominará de um ao outro mar,
do grande rio até aos confins da terra. Refrão

Socorrerá o pobre que pede auxílio
e o miserável que não tem amparo.
Terá compaixão dos fracos e dos pobres
e defenderá a vida dos oprimidos. Refrão

O seu nome será eternamente bendito
e durará tanto como a luz do sol;
nele serão abençoadas todas as nações,
todos os povos da terra o hão-de bendizer. Refrão


LEITURA II Rom 15, 4-9
Cristo salva todos os homens

Jesus Cristo é o Salvador de todos os homens. Se nasceu entre os judeus, Ele nasceu para todos os povos. Se hoje é reconhecido apenas pelos cristãos, Ele veio chamar à mesma Aliança com o Pai todos os povos. As promessas feitas aos Patriarcas e Profetas no Antigo Testamento destinavam-se a todas as nações e foram então uma preparação, como ainda hoje nos preparam a nós para O reconhecermos e acolhermos, porque Ele continua a vir.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Tudo o que foi escrito no passado foi escrito para nossa instrução, a fim de que, pela paciência e consolação que vêm das Escrituras, tenhamos esperança. O Deus da paciência e da consolação vos conceda que alimenteis os mesmos sentimentos uns para com os outros, segundo Cristo Jesus, para que, numa só alma e com uma só voz, glorifiqueis a Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo. Acolhei-vos, portanto, uns aos outros, como Cristo vos acolheu, para glória de Deus. Pois Eu vos digo que Cristo Se fez servidor dos judeus, para mostrar a fidelidade de Deus e confirmar as promessas feitas aos nossos antepassados. Por sua vez, os gentios dão glória a Deus pela sua misericórdia, como está escrito: «Por isso eu Vos bendirei entre as nações e cantarei a glória do vosso nome».
Palavra do Senhor.


ALELUIA Lc 3, 4.6
Refrão: Aleluia. Repete-se
Preparai o caminho do Senhor,
endireitai as suas veredas
e toda a criatura verá a salvação de Deus. Refrão


EVANGELHO Mt 3, 1-12
«Arrependei-vos, porque está perto o reino dos Céus»

João Baptista, que veio à frente do Senhor a preparar-Lhe o caminho, é a grande figura deste Domingo. Para nós ele é também, hoje, o Precursor. E o caminho que nos aponta para nos levar a Jesus, ao reino dos Céus, é logo de início, a conversão, a penitência, o arrependimento em relação aos nossos caminhos mal andados, para que nos lancemos pelos caminhos de Jesus, que levam ao Pai. Só por aí se pode ir ao encontro do Senhor que vem; é esse o caminho do Advento.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naqueles dias, apareceu João Baptista a pregar no deserto da Judeia, dizendo: «Arrependei-vos, porque está perto o reino dos Céus». Foi dele que o profeta Isaías falou, ao dizer: «Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’». João tinha uma veste tecida com pêlos de camelo e uma cintura de cabedal à volta dos rins. O seu alimento eram gafanhotos e mel silvestre. Acorria a ele gente de Jerusalém, de toda a Judeia e de toda a região do Jordão; e eram baptizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados. Ao ver muitos fariseus e saduceus que vinham ao seu baptismo, disse-lhes: «Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? Praticai acções que se conformem ao arrependimento que manifestais. Não penseis que basta dizer: ‘Abraão é o nosso pai’, porque eu vos digo: Deus pode suscitar, destas pedras, filhos de Abraão. O machado já está posto à raiz das árvores. Por isso, toda a árvore que não dá fruto será cortada e lançada ao fogo. Eu baptizo-vos com água, para vos levar ao arrependimento. Mas Aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu e não sou digno de levar as suas sandálias. Ele baptizar-vos-á no Espírito Santo e no fogo. Tem a pá na sua mão: há-de limpar a eira e recolher o trigo no celeiro. Mas a palha, queimá-la-á num fogo que não se apaga».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai benignamente, Senhor,
para as nossas humildes ofertas e orações
e, como diante de Vós não temos méritos,
ajudai-nos com a vossa misericórdia.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


Prefácio do Advento I


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Bar 5, 5; 4, 36
Levanta-te, Jerusalém, sobe às alturas e vê a alegria
que vem do teu Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Saciados com o alimento espiritual,
humildemente Vos pedimos, Senhor,
que, pela participação neste sacramento,
nos ensineis a apreciar com sabedoria os bens da terra
e a amar os bens do Céu.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. JOÃO DAMASCENO, presb. e dout. da Igreja

 

 

Martirológio

São João Damasceno, presbítero e doutor da Igreja, insigne pela sua santidade e doutrina, que lutou ardorosamente com a sua palavra e seus escritos contra o imperador Leão, o Isáurico, em defesa do culto das sagradas imagens e, tornando-se monge na laura de São Sabas, perto de Jerusalém, compôs hinos sagrados e ali morreu. O seu corpo foi sepultado neste dia.

 

2.   Comemoração de Santa Bárbara, que, segundo a tradição, foi virgem e mártir em Nicomédia, na actual Turquia.

3.   Em Alexandria, no Egipto, Santo Héraclas, bispo, discípulo de Orígenes, seu colaborador e sucessor na escola catequética, que adquiriu extraordinária fama e depois foi eleito para dirigir esta sede episcopal.

4.   Em Sebastopol, no Ponto, na hodierna Turquia, São Melécio, bispo, que, embora já famoso pela sua erudição, foi ainda mais eminente pela sua virtude e integridade de vida.

5.   Em Bolonha, na Emília-Romanha, região da Itália, São Félix, bispo, que tinha sido diácono com Santo Ambrósio na Igreja de Milão.

6*.   Em Vienne, na Gália Lionense, na actual França, Santo Apro, presbítero, que, deixando a sua pátria, construiu para si uma pequena cela e seguiu a vida solitária e penitente.

7*.   No território de Bourges, na Aquitânia, também na hodierna França, São Sigirano ou Sirano, monge, peregrino e abade de Longoret.

8*.   Em Le Mans, na Nêustria, hoje também na França, Santa Adraílde ou Ada, abadessa do mosteiro de Santa Maria.

9*.   No mosteiro de Ellwangen, na Baviera, região da Alemanha, São Sola ou Sualo, presbítero e eremita.

10.   Em Poliboto, na Frígia, na hodierna Turquia, São João, chamado o Taumaturgo, bispo, que se empenhou intensamente contra o decreto do imperador Leão o Arménio a favor do culto das sagradas imagens.

11.   No mosteiro de Siegburg, na Renânia, região da Alemanha, Santo Anónio, bispo de Colónia, homem de exímio talento, que, durante o reinado do imperador Henrique IV, teve uma actuação de grande prestígio, tanto na Igreja como nos assuntos civis e, para aumentar a fé e a piedade, fomentou a construção de muitas igrejas e mosteiros.

12.   Em Salisbury, na Inglaterra, Santo Osmundo, bispo, que, acompanhando o rei Guilherme, se trasladou da Normandia para a Inglaterra, e, promovido ao episcopado, celebrou a dedicação da igreja catedral e promoveu a administração da diocese e a dignidade do culto divino.

13.   Em Parma, na Emília-Romanha, região da Itália, São Bernardo, bispo, que, sendo monge, procurou sempre a vida de perfeição, como cardeal o bem da Igreja e como bispo a salvação das almas.

14*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato Pedro Pectinário, religioso da Ordem Terceira de São Francisco, insigne pela sua peculiar caridade para com os pobres e os enfermos, bem como pela sua vida de humildade e silêncio.

15*.   Em Edo, localidade do Japão, os beatos mártires Francisco Gálvez, presbítero da Ordem dos Frades Menores, Jerónimo de Ângelis, presbítero, e Simão Yempo, religioso, ambos da Companhia de Jesus, que foram queimados vivos em ódio à fé.

16♦.   Em Tóquio, no Japão, o Beato João Hara Mondo, religioso da Ordem Terceira de São Francisco e mártir.

17*.   Em Colónia, na Renânia da Prússia, hoje na Alemanha, o beato Adolfo Kolping, presbítero, que, ardentemente solícito para com os trabalhadores e a justiça social, fundou uma associação de jovens operários e a difundiu em muitos lugares.

18.   Em Verona, na Itália, São João Calábria, presbítero, que fundou a Congregação dos Pobres Servos e das Servas da Divina Providência.