Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-01-29

DOMINGO IV DO TEMPO COMUM

Verde – Ofício do domingo (Semana IV do Saltério). Te Deum.
+ Missa própria, Glória, Credo, pf. dominical.

L 1 Sof 2, 3; 3, 12-13; Sal 145 (146), 7. 8-9a. 9bc-10
L 2 1 Cor 1, 26-31
Ev Mt 5, 1-12a

* Proibidas as Missas de defuntos, excepto a exequial.
* Na Diocese de Coimbra – Ofertório para o Clero Aposentado e Inválido.
* Na Diocese de Lamego – Aniversário da entrada solene e tomada de posse de D. António José da Rocha Couto.
* Na Congregação Salesiana (Lisboa) – I Vésp. do aniversário da Dedicação da igreja de Nossa Senhora Auxiliadora.
* II Vésp. do domingo – Compl. dep. II Vésp. dom.

Lembrar aos fiéis que, no próximo domingo, o ofertório é para a Universidade Católica.

 

Ano A

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 105, 47
Salvai-nos, Senhor nosso Deus,
e reuni-nos de todas as nações,
para dar graças ao vosso santo nome e nos alegrarmos no vosso louvor.


ORAÇÃO COLECTA
Concedei, Senhor nosso Deus,
que Vos adoremos de todo o coração
e amemos todos os homens com sincera caridade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Sof 2, 3; 3, 12-13
«Deixarei ficar no meio de ti um povo pobre e humilde»

Não é de todo novidade o que o Senhor nos vai dizer no Evangelho ao proclamar as bem-aventuranças. Já no Antigo Testamento, como vemos nesta leitura, Deus Se revela como particularmente amigo dos pobres e humildes, daqueles que para Ele se voltam, O procuram, não se instalando orgulhosamente na sua auto-suficiência, porque reconhecem que só no nome de Deus encontram a salvação.

Leitura da Profecia de Sofonias
Procurai o Senhor, vós todos os humildes da terra, que obedeceis aos seus mandamentos. Procurai a justiça, procurai a humildade; talvez encontreis protecção no dia da ira do Senhor. Só deixarei ficar no meio de ti um povo pobre e humilde, que buscará refúgio no nome do Senhor. O resto de Israel não voltará a cometer injustiças, não tornará a dizer mentiras, nem mais se encontrará na sua boca uma língua enganadora. Por isso, terão pastagem e repouso, sem ninguém que os perturbe.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 145 (146), 7.8-9a.9bc-10 (R. Mt 5, 3 ou Aleluia)
Refrão: Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o reino dos Céus. Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

O Senhor faz justiça aos oprimidos,
dá pão aos que têm fome
e a liberdade aos cativos. Refrão

O Senhor ilumina os olhos dos cegos,
o Senhor levanta os abatidos,
o Senhor ama os justos. Refrão

O Senhor protege os peregrinos,
ampara o órfão e a viúva
e entrava o caminho aos pecadores. Refrão

O Senhor reina eternamente.
O teu Deus, ó Sião,
é Rei por todas as gerações. Refrão


LEITURA II 1 Cor 1, 26-31
«Deus escolheu o que é fraco aos olhos do mundo»

A maneira como a Igreja primitiva olhava para si própria, como se pode ver por esta passagem do Apóstolo, está na mesma linha da apontada na leitura anterior e da que vai ser proclamada ainda mais claramente no Evangelho: Deus olha particularmente para os humildes, e, com eles, realiza as maiores e mais maravilhosas acções; assim neles mais se revela o poder da sua graça.

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios
Irmãos: Vede quem sois vós, os que Deus chamou: não há muitos sábios, naturalmente falando, nem muitos influentes, nem muitos bem-nascidos. Mas Deus escolheu o que é louco aos olhos do mundo para confundir os sábios; escolheu o que é fraco, para confundir o forte; escolheu o que é vil e desprezível, o que nada vale aos olhos do mundo, para reduzir a nada aquilo que vale, a fim de que nenhuma criatura se possa gloriar diante de Deus. É por Ele que vós estais em Cristo Jesus, o qual Se tornou para nós sabedoria de Deus, justiça, santidade e redenção. Deste modo, conforme está escrito, «quem se gloria deve gloriar-se no Senhor».
Palavra do Senhor.


ALELUIA Mt 5, 12a
Refrão: Aleluia. Repete-se
Alegrai-vos e exultai,
porque é grande nos Céus a vossa recompensa. Refrão


EVANGELHO Mt 5, 1-12a
«Bem-aventurados os pobres em espírito»

As “bem-aventuranças” são o princípio do chamado “Sermão da montanha”. Nelas está resumido todo o espírito do Evangelho, a nova maneira de olhar para o mundo. Bem-aventurados aqueles que sabem encontrar a felicidade na fé com que olham para as coisas e para as circunstâncias da vida. Para esses, nada, nem mesmo aquilo que, visto superficialmente, poderia ser considerado como fonte de infelicidade, nada os fará infelizes. Mas não serão os olhos da carne, senão somente os do espírito, iluminados pela palavra de Deus, que poderão alcançar tão longe.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, ao ver as multidões, Jesus subiu ao monte e sentou-Se. Rodearam-n’O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo: «Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos Céus. Bem-aventurados os humildes, porque possuirão a terra. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça, porque deles é o reino dos Céus. Bem-aventurados sereis, quando, por minha causa, vos insultarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós. Alegrai-vos e exultai, porque é grande nos Céus a vossa recompensa».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Apresentamos, Senhor, ao vosso altar
os dons do vosso povo santo;
aceitai-os benignamente
e fazei deles o sacramento da nossa redenção.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 30, 17-18
Fazei brilhar sobre mim o vosso rosto,
salvai-me, Senhor, pela vossa bondade
e não serei confundido por Vos ter invocado.

Ou Mt 5, 3-4

Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados os humildes,
porque possuirão a terra prometida.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fortalecidos pelo sacramento da nossa redenção,
nós Vos suplicamos, Senhor,
que, por este auxílio de salvação eterna,
cresça sempre no mundo a verdadeira fé.
Por Nosso Senhor.

 

 

Martirológio

1.   Em Edessa, no Osroene, na actual Turquia, os santos Sarbélio, presbítero, e Bebaia, sua irmã, que, segundo a tradição, foram conduzidos ao Baptismo pelo bispo São Barsimeu e padeceram o martírio por Cristo.

2.   Em Roma, junto à Via Nomentana, no cemitério Maior, os santos mártires Papias e Amaro, que eram soldados.

3.   Em Perúgia, na Úmbria, região da Itália, São Constâncio, bispo.

4.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, os santos Juventino e Maximino, mártires, que receberam a coroa do martírio no tempo do imperador Juliano Apóstata.

5.   Em Tréveris, na Gália Bélgica, actualmente na Alemanha, São Valério, bispo, o segundo a ocupar esta sede episcopal.

6.   Perto de Antioquia, na Síria, actualmente na Turquia, Santo Afraates, anacoreta, nascido e educado na Pérsia, que, seguindo os passos dos magos, em Belém se converteu ao Senhor e, partindo para Edessa, se refugiou numa cabana fora dos muros da cidade; por fim, em Antioquia defendeu a fé católica contra os arianos, pela sua pregação e seus escritos.

7*.   Na Bretanha Menor, actualmente na França, São Gildas o Sábio, abade, que escreveu sobre a destruição da Bretanha, lamentando as calamidades do seu povo e increpando o desatino dos príncipes e do clero. Segundo a tradição, fundou um mosteiro em Rhuys, junto à costa marítima, e morreu na ilha de Houat.

8.   Em Bourges, na Aquitânia, na actual França, São Sulpício Severo, bispo, senador das Gálias, cuja sabedoria, zelo pastoral e empenho na renovação da observância religiosa louvou São Gregório de Tours.

9*.   Em Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, a Beata Vilana de Bóttis, mãe de família, que, abandonando a vida mundana, tomou o hábito das Irmãs da Penitência de São Domingos e foi insigne na meditação de Cristo crucificado e na austeridade de vida, mendigando também esmolas nas ruas para ajudar os pobres.

10♦.   Em Miejsce Piestowe, na Polónia, o Beato Bronislau Markiewicz, presbítero da Sociedade Salesiana, fundador das duas congregações de São Miguel Arcanjo.

11*.   Em Bialystok, cidade da Polónia, a Beata Boleslava Maria Lament, virgem, que, num difícil período de instabilidade política, fundou a Congregação das Irmãs Missionárias da Sagrada Família, para fomentar a união dos cristãos, socorrer os marginados e formar as jovens na vida cristã.