Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-10-13

SEXTA-FEIRA da semana XXVII

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Joel 1, 13-15 – 2, 1-2; Sal 9 A (9), 2-3. 6 e 16. 8-9
Ev Lc 11, 15-26

* Na Arquidiocese de Braga – B. Alexandrina de Balazar – MO
* Na Diocese de Leiria-Fátima (Santuário de Fátima) – Aniversário da Dedicação da Basílica de Nossa Senhora do Rosário – SOLENIDADE
* No Patriarcado de Lisboa (Lisboa) – Aniversário da Dedicação da Basílica de Nossa Senhora dos Mártires – MO
* Na Ordem Agostiniana – Comemoração de todos os benfeitores defuntos da Ordem.
* Na Ordem Cartusiana – Santos e Beatos da Ordem Cartusiana – FESTA
* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – B. Honorato de Kozminski de Biala, presbítero, da I Ordem – MF
* Na Congregação Salesiana e no Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora – B. Alexandrina Maria da Costa, virgem – MF
* Na Ordem de São Domingos (Corpo Santo – Lisboa) – I Vésp. do aniversário da Dedicação da igreja do convento.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Est 13, 9.10-11
Senhor, Deus omnipotente, tudo está sujeito ao vosso poder
e ninguém pode resistir à vossa vontade.
Vós criastes o céu e a terra e todas as maravilhas
que estão sob o firmamento.
Vós sois o Senhor do universo.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente, que, no vosso amor infinito,
cumulais de bens os que Vos imploram
muito além dos seus méritos e desejos, pela vossa misericórdia,
libertai a nossa consciência de toda a inquietação
e dai-nos o que nem sequer ousamos pedir.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Joel 1, 13-15; 2, 1-2
«O dia do Senhor, dia de trevas e de escuridão»

Depois da breve alusão da leitura de ontem ao “Dia do Senhor” no profeta Malaquias, o mesmo tema aparece hoje no profeta Joel. Jesus falará de maneira semelhante ao referir-se ao fim do mundo, exortando os homens a elevarem-se acima das suas leviandades ou ocupações pecaminosas. O “Dia do Senhor” quer levá-los a todos ao “Dia de Cristo”, dia de luz e de glória.

Leitura da Profecia de Joel
Vesti-vos de luto e chorai, sacerdotes, entoai lamentações, ministros do altar. Vinde passar a noite com vestes de penitência, ministros do meu Deus. Porque no templo de Deus, desapareceram a oferenda e a libação. Proclamai um solene jejum, convocai uma assembleia. Reuni os anciãos e todos os habitantes do país no templo do Senhor, vosso Deus. E clamai ao Senhor: «Ah, que dia este!». Está próximo o dia do Senhor, que vai chegar como devastação que vem do Omnipotente. Tocai a trombeta em Sião, dai o alarme no meu santo monte. Estremeçam todos os habitantes do país, porque está a chegar o dia do Senhor. Sim, ele está próximo: será dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de sombras. Como a luz da aurora, estende-se sobre os montes um povo numeroso e forte. Nunca houve povo nenhum como ele, nem depois dele haverá outro, até às mais longínquas gerações.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 9 A, 2-3.6 e 16.8-9 (R. 9a)
Refrão: O Senhor julgará a terra com justiça. Repete-se

De todo o coração, Senhor, Vos quero louvar
e contar todas as vossas maravilhas.
Quero alegrar-me e exultar em Vós,
quero cantar o vosso nome, ó Altíssimo. Refrão

Ameaçastes os pagãos, destruistes os ímpios,
apagastes o seu nome para sempre.
Afundaram-se as nações no fosso que abriram,
ficaram presos os seus pés na armadilha que prepararam. Refrão

O Senhor é rei para sempre,
firmou o seu trono para julgar.
Ele julga a terra com justiça,
governa os povos com rectidão. Refrão


ALELUIA Jo 12, 31b-32
Refrão: Aleluia. Repete-se
Chegou a hora em que vai ser expulso
o príncipe deste mundo, diz o Senhor;
e quando Eu for levantado da terra,
atrairei todos a Mim. Refrão


EVANGELHO Lc 11, 15-26
«Se Eu expulso os demónios pelo dedo de Deus,
então o reino de Deus chegou até vós»

Jesus é o Filho de Deus, enviado pelo Pai. As suas obras manifestam que Ele trouxe ao mundo o reino de Deus; as suas obras não são obras do demónio, como queriam os seus inimigos. Quem assim as interpretasse, contradiria a verdade. Uma pequena parábola quer fazer-nos compreender a importância da vigilância na luta contra os espíritos do mal.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus expulsou um demónio, mas alguns dos presentes disseram: «É por Belzebu, príncipe dos demónios, que Ele expulsa os demónios». Outros, para O experimentarem, pediam-Lhe um sinal do céu. Mas Jesus, que conhecia os seus pensamentos, disse: «Todo o reino dividido contra si mesmo, acaba em ruínas e cairá casa sobre casa. Se Satanás está dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que Eu expulso os demónios. Ora, se Eu expulso os demónios por Belzebu, por quem os expulsam os vossos discípulos? Por isso eles mesmos serão os vossos juízes. Mas se Eu expulso os demónios pelo dedo de Deus, então quer dizer que o reino de Deus chegou até vós. Quando um homem forte e bem armado guarda o seu palácio, os seus bens estão em segurança. Mas se aparece um mais forte do que ele e o vence, tira-lhe as armas em que confiava e distribui os seus despojos. Quem não está comigo está contra Mim e quem não junta comigo dispersa. Quando o espírito impuro sai do homem, anda a vaguear por lugares desertos à procura de repouso. Como não o encontra, diz consigo: ‘Voltarei para a casa de onde saí’. Quando lá chega, encontra-a varrida e arrumada. Então vai e toma consigo sete espíritos piores do que ele, que entram e se instalam nela. E o último estado daquele homem torna-se pior do que o primeiro».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, o sacrifício
que Vós mesmo nos mandastes oferecer
e, por estes sagrados mistérios que celebramos,
confirmai em nós a obra da redenção.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Lam 3, 25
O Senhor é bom para quem n’Ele confia,
para a alma que O procura.

Ou cf. 1 Cor 10, 17
Porque há um só pão, todos somos um só corpo,
nós que participamos do mesmo cálice e do mesmo pão.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus todo-poderoso,
que neste sacramento saciais a nossa fome e a nossa sede,
fazei que, ao comungarmos o Corpo e o Sangue do vosso Filho,
nos transformemos n’Aquele que recebemos.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Comemoração de São Teófilo, bispo de Antioquia, na actual Turquia, homem de exímia cultura, que ocupou esta sede episcopal como sexto sucessor de São Pedro e escreveu um livro para defender a verdadeira fé contra o herege Marcião.

2.   Em Córdova, na Hispânia Bética, os santos Fausto, Januário e Marcial, mártires, que adornam a cidade como três coroas.

3.   Em Tessalónica, na Macedónia, actualmente na Grécia, São Florêncio, mártir, que, segundo a tradição, depois de vários tormentos foi morto na fogueira.

4*.     Em Kobern, junto ao rio Mosela, no território de Tréveris, actualmente na Alemanha, São Lubêncio, presbítero.

5*.     Em Sanremo, no litoral da Ligúria, região da Itália, o sepultamento de São Rómulo, bispo de Génova, que, cheio de ardor apostólico, morreu durante uma visita pastoral às povoações rurais.

6.   Em Tours, na Gália Lionense, agora na França, São Venâncio, abade, que, tendo casado na sua juventude, ao visitar a basílica de São Martinho se comoveu ante a vida dos monges e, com o assentimento da esposa, optou por viver com eles em Cristo.

7*.     Em Salagnac, no território de Limoges, na Aquitânia, também na actual França, São Leobono, eremita.

8*.     Em Iona, ilha da Escócia, o sepultamento de São Congano, abade, que chegou a esta região procedente da Irlanda, juntamente com sua irmã Santa Kentigerna, os filhos dela e alguns missionários.

9*.     Em Augsburgo, cidade da Baviera, na actual Alemanha, São Simberto, que foi bispo e abade de Mürbach.

10*.   Em Saint-Cirgues, na região de Auvergne, na Gália, hoje na França, São Geraldo, conde de Aurillac, que, procurando o melhor êxito para os seus territórios, viveu secretamente a vida monástica com hábito secular, dando aos príncipes um exemplo memorável.

11.     Perto de Subiaco, no Lácio, região da Itália, Santa Celedónia, virgem, que, segundo a tradição, durante cinquenta e dois anos levou vida solitária e muito austera, dedicada unicamente a Deus.

12*.   Em Trino, no território de Monferrato, também na Itália, a Beata Madalena Panatiéri, virgem, irmã da Penitência de São Domingos.

13♦.   Em Coutances, na França, o Beato Pedro Adriano Toulorge, presbítero premonstratense e mártir, que, durante a Revolução Francesa,  foi decapitados na guilhotina em ódio ao sacerdócio.

14♦.   Em Olot, perto de Gerona, na Espanha, o Beato Ângelo Maria Presta Batlle, religioso da Ordem dos Carmelitas e mártir, que, durante a perseguição contra a fé, alcançou a glória celeste.

15♦.   Em Tarrasa, perto de Barcelona, também na Espanha, o Beato Luís Maria  Ayet Canós (António Ayet Canós), religioso da Ordem dos Carmelitas e mártir, que, na mesma perseguição, assassinados em ódio à vida religiosa, foi ao encontro do Senhor.

16♦.   Em Barcelona, também na Espanha, o Beato Florêncio Miguel (Ruperto Garcia Arce), religioso da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártir,  que, na mesma perseguição, acolhendo fielmente as palavras de Cristo, passou da morte à vida gloriosa.

17*.   Em Balasar, próximo de Braga, em Portugal, a Beata Alexandrina Maria da Costa, que, tendo ficado paralisada em todo o corpo ao fugir de quem a perseguia com má intenção, encontrou na contemplação da Eucaristia o modo de oferecer ao Senhor todos os seus sofrimentos por amor de Deus e dos irmãos mais necessitados.