Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-10-14

SÁBADO da semana XXVII

Santa Maria no Sábado – MF
S. Calisto I, papa e mártir – MF
Verde ou br. ou verm. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Joel 4, 12-21; Sal 96 (97), 1-2. 5-6. 11-12
Ev Lc 11, 27-28

* Aniversário da Ordenação episcopal de D. António Montes Moreira, Bispo Emérito de Bragança-Miranda (2001).
* Na Ordem Agostiniana – B. Gonçalo de Lagos, presbítero – MF
* Na Ordem de São Domingos (Corpo Santo – Lisboa) – Aniversário da Dedicação da igreja do convento – SOLENIDADE
* Na Companhia de Jesus – S. João Ogilvie, presbítero e mártir – MO
* Na Ordem dos Carmelitas Descalços – I Vésp. de S. Teresa de Jesus.
* Nas Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor – I Vésp. do Santíssimo Redentor.
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Est 13, 9.10-11
Senhor, Deus omnipotente, tudo está sujeito ao vosso poder
e ninguém pode resistir à vossa vontade.
Vós criastes o céu e a terra e todas as maravilhas
que estão sob o firmamento.
Vós sois o Senhor do universo.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente, que, no vosso amor infinito,
cumulais de bens os que Vos imploram
muito além dos seus méritos e desejos, pela vossa misericórdia,
libertai a nossa consciência de toda a inquietação
e dai-nos o que nem sequer ousamos pedir.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Joel 4, 12-21
«Metei a foice, porque a seara está madura»

O julgamento das nações no Dia do Senhor prepara o tempo de alegria da restauração da cidade de Deus, na qual o Senhor habitará, dando a paz ao seu povo. A história de Deus do passado que os profetas iam acompanhando e ajudando a ser entendida pelos seus contemporâneos é a história de hoje e de sempre: “Deus ama, Deus cria, Deus julga, Deus salva, Deus faz Aliança”. Assim alguém resumiu a história da salvação.

Leitura da Profecia de Joel
Eis o que diz o Senhor: «Levantem-se as nações e encaminhem-se para o Vale de Josafat. Ali estarei sentado a julgar todas as nações vizinhas. Metei a foice, porque a seara está madura; vinde pisar, porque o lagar está cheio: os tanques transbordam, porque é grande a malícia das nações». Multidões e multidões no Vale do Julgamento! Está próximo o dia do Senhor no Vale do Julgamento! O sol e a lua escureceram e as estrelas perderam o seu brilho. O Senhor ruge desde Sião, de Jerusalém faz ouvir a sua voz: tremem os céus e a terra. Mas o Senhor é um refúgio para o seu povo, um abrigo para os filhos de Israel. «Então sabereis que Eu sou o Senhor, vosso Deus, que habito em Sião, o meu santo monte. Jerusalém será um lugar sagrado e nunca mais passarão por lá os estranhos». Nesse dia, os montes escorrerão vinho novo, as colinas jorrarão leite e correrão águas em todos os ribeiros de Judá. Do templo do Senhor sairá uma nascente, para regar o Vale das Acácias. O Egipto será terra devastada e Edom um deserto desolado, por causa das violências contra os filhos de Judá, por terem derramado na sua terra sangue inocente. Mas Judá será habitado para sempre e Jerusalém de geração em geração. «Eu vingarei o seu sangue, que não deixarei impune». E o Senhor habitará em Sião.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 96 (97), 1-2.5-6.11-12 (R. 12a)
Refrão: Alegrai-vos, justos, no Senhor. Repete-se

O Senhor é rei: exulte a terra,
rejubile a multidão das ilhas.
Ao seu redor, nuvens e trevas;
a justiça e o direito são a base do seu trono. Refrão

Derretem-se os montes como cera
diante do Senhor de toda a terra.
Os céus proclamam a sua justiça
e todos os povos contemplam a sua glória. Refrão

A luz resplandece para os justos
e a alegria para os corações rectos.
Alegrai-vos, justos, no Senhor
e louvai o seu nome santo. Refrão


ALELUIA Lc 11, 28
Refrão: Aleluia. Repete-se
Felizes os que ouvem a palavra de Deus
e a põem em prática. Refrão


EVANGELHO Lc 11, 27-28
«Feliz o ventre que Te trouxe!
Mais felizes os que ouvem a palavra de Deus»

É bom poder ouvir ao sábado esta palavra com a qual aquela simples mulher bendisse o Senhor de entre a multidão, e poder escutar da boca de Jesus aquela resposta que nos revela por que razão é bem-aventurada a sua Mãe: porque ouviu e guardou no coração, pela fé, a palavra de Deus antes de receber o Filho de Deus feito homem em seu ventre. Aquela primeira felicidade veio a desabrochar na segunda.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, enquanto Jesus falava à multidão, uma mulher levantou a voz no meio da multidão e disse: «Feliz Aquela que Te trouxe no seu ventre e Te amamentou ao seu peito». Mas Jesus respondeu: «Mais felizes são os que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, o sacrifício
que Vós mesmo nos mandastes oferecer
e, por estes sagrados mistérios que celebramos,
confirmai em nós a obra da redenção.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Lam 3, 25
O Senhor é bom para quem n’Ele confia,
para a alma que O procura.

Ou cf. 1 Cor 10, 17
Porque há um só pão, todos somos um só corpo,
nós que participamos do mesmo cálice e do mesmo pão.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus todo-poderoso,
que neste sacramento saciais a nossa fome e a nossa sede,
fazei que, ao comungarmos o Corpo e o Sangue do vosso Filho,
nos transformemos n’Aquele que recebemos.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Santo

S. CALISTO I, papa e mártir

 

 

Martirológio

São Calisto I, papa e mártir, que, sendo diácono, depois de um longo exílio na ilha da Sardenha, teve a seu cuidado o cemitério da Via Ápia que é designado com o seu nome, onde deixou para veneração da posteridade as memórias dos mártires; depois, eleito papa, promoveu a recta doutrina e reconciliou benignamente os apóstatas, terminando o seu intenso pontificado com a glória do martírio. Neste dia comemora-se a deposição do seu corpo no cemitério de Calepódio, junto à Via Aurélia, em Roma.

 

2.   Em Cápua, na Campânia, região da Itália, São Lúpulo, mártir.

3.   Em Rímini, na Emília, também na Itália, São Gaudêncio, que é venerado como primeiro bispo desta cidade durante o tempo de perseguição.

4.   Em Bruges, no território da actual Bélgica, a comemoração de São Donaciano, bispo de Reims, cujas relíquias se conservam nesta cidade.

5.       Em Tódi, na Úmbria, região da Itália, São Fortunato, bispo, que, como refere o papa São Gregório Magno, manifestou especialmente a sua virtude na assistência aos enfermos.

6*.     No território de Chalons, na Champagne, região da Gália, hoje na França, Santa Manequilde, virgem.

7*.     Em Lúni, na Ligúria, região da Itália, a comemoração de São Venâncio, bispo, que dedicou especial atenção ao clero e aos monges e teve a estima e amizade do papa São Gregório Magno.

8*.     Em Beauvais, cidade da Nêustria, actualmente na França, Santa Angadrisma, abadessa do mosteiro fundado por Santo Ebrulfo e chamado Oratório, hoje Oroër-des-Vierges, porque tinha vários lugares de oração, onde o Senhor era venerado sem interrupção.

9*.     Em San Severino, no Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, São Domingos – chamado Loricato, porque levava cingida ao corpo uma couraça de ferro – presbítero da Ordem Camaldulense, o qual, tendo sido ordenado simoniacamente, depois se fez eremita e, discípulo de São Pedro Damião, levou uma vida de austeridade e rigorosa observância.

10♦.   Em Kokura, no Japão, o Beato Diogo Kagayama Haito, mártir.

11*.   Em Angers, na França, o Beato Tiago Laigneau de Langellerie, presbítero e mártir, que, durante a Revolução Francesa, por ser sacerdote foi decapitado.

12*.   Em Picadero de Paterna, localidade da província de Valência, na Espanha, a Beata Ana Maria Aranda Riera, virgem e mártir, que, em tempo de perseguição contra a fé cristã, derramou o seu sangue por Cristo.

13*.   No campo de concentração de Dachau, próximo de Munique, na Baviera, região da Alemanha, os beatos Estanislau Mysakowski e Francisco Roslaniec, presbíteros e mártires, que, durante a ocupação militar da Polónia por inimigos de Deus e da humanidade, consumaram o martírio na câmara de gás.

14*.   Em L’viv, na Ucrânia, o Beato Romano Lysko, presbítero e mártir, que, em tempo de perseguição contra a fé, seguindo os passos de Cristo, pela sua graça chegou ao reino celeste.