Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-11-10

SEXTA-FEIRA da semana XXXI

S. Leão Magno, papa e doutor da Igreja – MO
Branco – Ofício da memória.
Missa da memória.

L 1 Rom 15, 14-21; Sal 97 (98), 1. 2-3ab. 3cd-4
Ev Lc 16, 1-8

* Na Congregação do Santíssimo Redentor – Sufrágio pelos congregados, familiares e benfeitores defuntos.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 37, 22-23
Não me abandoneis, Senhor;
meu Deus, não Vos afasteis de mim.
Senhor, socorrei-me e salvai-me.


ORAÇÃO COLECTA
Deus omnipotente e misericordioso,
de quem procede a graça de Vos servirmos fiel e dignamente,
fazei-nos caminhar sem obstáculos
para os bens por Vós prometidos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Rom 15, 14-21
«Ministro de Cristo Jesus junto dos gentios,
para que a oblação dos gentios seja agradável a Deus»

S. Paulo considera o seu ministério de pregador do Evangelho todo orientado no sentido de pôr os pagãos em estado de oferta a Deus, em atitude de sacrifício espiritual. E exerceu este ministério a partir de Jerusalém, o centro donde irradiou o Evangelho até às margens do mar Adriático. Mas para evitar comparações que possam gerar melindres não quer aparecer onde já outros tenham pregado antes dele. O zelo também supõe a prudência.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
A vosso respeito, irmãos, estou pessoalmente convencido de que estais cheios de bondade, plenos de conhecimento e preparados para vos advertirdes mutuamente. Todavia, para reavivar a vossa memória, escrevi-vos com certa ousadia nalguns pontos, em virtude da graça que me foi concedida por Deus. Porque Ele me fez ministro de Cristo Jesus junto dos gentios, para exercer o sagrado ministério do Evangelho de Deus, a fim de que a oblação dos gentios, santificada pelo Espírito Santo, seja agradável a Deus. Tenho, portanto, motivos para me gloriar no que se refere ao serviço de Deus. Mas eu não ousaria falar senão do que Cristo realizou por meu intermédio, para levar os gentios à obediência da fé, pela palavra e pela acção, pelo poder dos sinais e prodígios, pelo poder do Espírito de Deus. Assim, desde Jerusalém e regiões vizinhas até à Ilíria, dei a conhecer plenamente o Evangelho de Cristo. Tive, contudo, a preocupação de só pregar o Evangelho onde ainda não se tinha invocado o nome de Cristo, para não construir em alicerce alheio. Deste modo faço o que diz a Escritura: «Hão-de vê-l’O aqueles a quem não foi anunciado e conhecê-l’O os que d’Ele não ouviram falar».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 97 (98), 1.2-3ab.3cd-4 (R. cf. 2b)
Refrão: O Senhor manifestou a salvação a todos os povos. Repete-se

Cantai ao Senhor um cântico novo
pelas maravilhas que Ele operou.
A sua mão e o seu santo braço
Lhe deram a vitória. Refrão

O Senhor deu a conhecer a salvação,
revelou aos olhos das nações a sua justiça.
Recordou-Se da sua bondade e fidelidade
em favor da casa de Israel. Refrão

Os confins da terra puderam ver
a salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor, terra inteira,
exultai de alegria e cantai. Refrão


ALELUIA 1 Jo 2, 5
Refrão: Aleluia. Repete-se
Quem observa a palavra de Cristo,
nesse o amor de Deus é perfeito. Refrão


EVANGELHO Lc 16, 1-8
«Os filhos deste mundo são mais espertos do que os filhos da luz,
no trato com os seus semelhantes»

A partir desta parábola, Jesus convida os seus discípulos a imitarem, para o bem, como “filhos da luz”, em ordem ao reino de Deus, a “esperteza” que o “administrador desonesto” usou, como “filho deste mundo”, para desviar em seu proveito os bens do seu senhor. Não é a desonestidade do administrador que está em causa, mas a sua esperteza e habilidade, que pode vir ajudar-nos a despertar do sono, da apatia e do egoísmo.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Um homem rico tinha um administrador que foi denunciado por andar a desperdiçar os seus bens. Mandou chamá-lo e disse-lhe: ‘Que é isto que ouço dizer de ti? Presta contas da tua administração, porque já não podes continuar a administrar’. O administrador disse consigo: ‘Que hei-de fazer, agora que o meu senhor me vai tirar a administração? Para cavar não tenho forças, de mendigar tenho vergonha. Já sei o que hei-de fazer, para que, ao ser despedido da administração, alguém me receba em sua casa’. Mandou chamar um por um os devedores do seu senhor e disse ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu senhor?’. Ele respondeu: ‘Cem talhas de azeite’. O administrador disse-lhe: ‘Toma a tua conta: senta-te depressa e escreve cinquenta’. A seguir disse a outro: ‘E tu quanto deves?’ Ele respondeu: ‘Cem medidas de trigo’. Disse-lhe o administrador: ‘Toma a tua conta e escreve oitenta’. E o senhor elogiou o administrador desonesto, por ter procedido com esperteza. De facto, os filhos deste mundo são mais espertos do que os filhos da luz, no trato com os seus semelhantes».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Senhor, fazei que este sacrifício
seja para Vós uma oblação pura
e para nós o dom generoso da vossa misericórdia.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 15, 11
O Senhor me ensinará o caminho da vida,
a seu lado viverei na plenitude da alegria.

Ou Jo 6, 58
Assim como o Pai que Me enviou
é o Deus vivo e Eu vivo pelo Pai,
também o que Me come viverá por Mim, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Multiplicai em nós, Senhor, os frutos da vossa graça,
para que os sacramentos celestes
que nos alimentam na vida presente
nos preparem para alcançarmos a herança prometida.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Santo

S. LEÃO MAGNO, papa e doutor da Igreja

 

 

Martirológio

Memória de São Leão I, papa e doutor da Igreja, que, nascido na Etrúria, na actual Toscana, região da Itália, primeiro foi diácono diligente da Urbe e depois, elevado à cátedra de Pedro, mereceu com todo o mérito ser chamado Magno, tanto por ter apascentado a sua grei com uma sublime e prudente pregação como por ter confirmado vigorosamente, por meio dos seus legados ao Concílio Ecuménico de Calcedónia, a recta doutrina sobre a encarnação de Deus. Descansou no Senhor em Roma, junto de São Pedro, onde neste dia foi sepultado.

2.   Na antiga Pérsia, o passamento de São Demetriano, bispo de Antioquia, que foi deportado para o exílio pelo rei Sapor I.

3.   Em Tiana, na Capadócia, na hodierna Turquia, Santo Orestes, mártir.

4.   Em Ravena, na Flamínia, hoje nas Marcas, região da Itália, São Probo, bispo, a cujo nome o bispo São Maximiano dedicou a basílica de Classe.

5.   Na antiga Pérsia, os santos mártires Narsés, bispo, venerável ancião, e José, seu discípulo, jovem, que, por se recusarem a adorar o sol como lhes mandava o rei Sapor II, foram decapitados.

6.   Em Cantuária, na Inglaterra, São Justo, bispo, que, enviado com outros monges pelo papa São Gregório Magno para ajudar Santo Agostinho na evangelização da Inglaterra, aceitou depois o episcopado nesta sede.

7*.   Em Villa del Foro, localidade do Piemonte, região da Itália, São Baudulino, eremita.

8.   Em Nápoles, na Campânia, também região da Itália, Santo André Avelino, presbítero da Congregação dos Cónegos Regrantes, célebre pela sua santidade e pelo seu zelo em procurar a salvação do próximo, que fez o árduo voto de progredir cada dia mais nas virtudes e, rico de méritos, morreu santamente aos pés do altar.

9*.   Em Barcelona, na Espanha, o Beato Acisclo Joaquim Piña Piazuelo, religioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que durante o furor da perseguição, foi assassinado em ódio à religião.

10♦.   Em Madrid, também na Espanha, as beatas Manuela do Sagrado Coração (Manuela Arriola Uranga), virgem da Congregação das Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento e Companheiras[1], mártires, que, na mesma perseguição, foram coroadas pelo testemunho de Cristo.

 


[1]  São estes os seus nomes: Blasa de Maria (Joana Francisca Pérez de Labeaga Garcia), Lucila Maria de Jesus (Luzia González Garcia), Casta de Jesus (Teresa Vives Missé), Rosária de Maria (Rosa López Brochier), Luísa da Eucaristia (Luísa Pérez Andriá), Maria da Apresentação (Maria da Apresentação Garcia Ferrero), Maria das Dores de Jesus Crucificado (Maria das Dores Monzón Rosales), Borja de Jesus (Maria Zenona Aranzábal Barrútia), Máxima de São José (Emília Echeverria Fernández), Sulpícia do Bom Pastor (Dionísia Rodríguez de Anta), Maria das Dores da Santíssima Trindade (Maria das Dores Hernández Santorcuato), Maria Prima de Jesus (Maria Prima Ipiña Malzárraga), Belarmina de Jesus (Belarmina Pérez Martínez), Sinforosa da Sagrada Família (Sinforosa Díaz Fernández), Purificação de Maria (Purificação Martínez Vera), Josefa de Jesus (Josefa Boix Riera), irmãs da Congregação das Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento; Ângeles (Mercedes) Tuni Ustech, Ruperta (Conceição Vázquez Áreas), Herlinda (Áurea González Fernández), Cecília (Conceição Iglésias del Campo), Filipa (Filipa Gutiérrez Garay), Madalena (Madalena Pérez), auxiliares da Congregação das Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento.

 

11♦.   Em Hamburgo, na Alemanha, os beatos Eduardo Müller, Germano Lange e João Prassek, presbíteros da diocese de Lübeck e mártires, que, sob um regime tirano e hostil à religião, foram encarcerados e cruelmente torturados e finalmente executados por decapitação em ódio à Igreja e ao saerdócio.