Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-02-11

SÁBADO da semana V

Nossa Senhora de Lurdes – MF
Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Gen 3, 9-24; Sal 89 (90), 2. 3-4. 5-6. 12-13
Ev Mc 8, 1-10

* Dia Mundial do Doente.
* Na Diocese de Leiria-Fátima – Aniversário da Ordenação episcopal de D. António Augusto dos Santos Marto (2001).
* Na Ordem Beneditina – S. Bento de Aniano, abade – MF; Nossa Senhora de Lurdes – MF
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 94, 6-7
Vinde, prostremo-nos em terra,
adoremos o Senhor que nos criou.
O Senhor é o nosso Deus.


ORAÇÃO COLECTA
Guardai, Senhor, com paternal bondade a vossa família;
e, porque só em Vós põe a sua confiança,
defendei-a sempre com a vossa protecção.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Gen 3, 9-24
«O Senhor Deus expulsou o homem do jardim do Éden,
para cultivar a terra»

Depois da queda, que ontem se leu, seguem-se hoje as consequências do pecado. Este vem perturbar a ordem estabelecida por Deus. Esta perturbação atinge os culpados nas suas actividades essenciais: o homem como trabalhador, a mulher como mãe e esposa. O homem não conseguirá mais ser o jardineiro do jardim do mundo que Deus lhe confiou. No entanto, a leitura não pretende afirmar que, se não fosse o pecado, o homem não teria de trabalhar, ou que a mulher daria à luz sem dor. Na resposta de Deus vai já o primeiro anúncio da salvação, que virá na plenitude dos tempos, pela descendência da mulher, Jesus Cristo.

Leitura do Livro do Génesis
O Senhor Deus chamou Adão e disse-lhe: «Onde estás?» Ele respondeu: «Ouvi o rumor dos vossos passos no jardim e, como estava nu, tive medo e escondi-me». Disse Deus: «Quem te deu a conhecer que estavas nu? Terias tu comido dessa árvore, da qual te proibira comer?» Adão respondeu: «A mulher que me destes por companheira deu-me do fruto da árvore e eu comi». O Senhor Deus perguntou à mulher: «Que fizeste?» E a mulher respondeu: «A serpente enganou-me e eu comi». Disse então o Senhor Deus à serpente: «Por teres feito semelhante coisa, maldita sejas entre todos os animais domésticos e todos os animais selvagens. Hás-de rastejar e comer do pó da terra todos os dias da tua vida. Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a descendência dela. Ela há-de atingir-te na cabeça e tu a atingirás no calcanhar». O Senhor Deus disse à mulher: «Multiplicarei os sofrimentos da tua gravidez, em dor darás à luz os teus filhos. Sentir-te-ás atraída para o teu marido e ele te dominará». Depois disse ao homem: «Porque deste ouvidos à voz da tua mulher e comeste fruto da árvore de que Eu te havia proibido comer, maldita será a terra por tua causa. Com trabalho penoso tirarás dela o alimento todos os dias da tua vida. Produzir-te-á espinhos e abrolhos e terás de comer a erva dos campos. Comerás o pão com o suor do teu rosto, até voltares à terra da qual foste tirado; porque és pó e em pó te hás-de tornar». O homem deu à sua mulher o nome de ‘Eva’, porque ela foi a mãe de todos os viventes. O Senhor Deus fez túnicas de pele para o homem e sua mulher e vestiu-lhas. Depois disse o Senhor Deus: «Se o homem já é como um de Nós, conhecedor do bem e do mal, só lhe falta estender a mão para colher também fruto da árvore da vida, comer dele e viver para sempre». E o Senhor Deus expulsou-o do jardim do Éden, para cultivar a terra, da qual tinha sido tirado. Expulsou o homem e colocou ao oriente do jardim do Éden os Querubins e a chama fulgurante da espada, para guardar o caminho da árvore da vida.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 89 (90), 2.3-4.5-6.12-13 (R. 1)
Refrão: Senhor, tendes sido o nosso refúgio
através das gerações. Repete-se

Antes de se formarem as montanhas
e nascer a terra e o mundo,
desde toda a eternidade
Vós, Senhor, sois Deus. Refrão

Vós reduzis o homem ao pó da terra
e dizeis: «Voltai, filhos de Adão».
Mil anos a vossos olhos
são como o dia de ontem que passou
e como uma vigília da noite. Refrão

Vós os arrebatais como um sonho,
como a erva que de manhã reverdece;
de manhã floresce e viceja,
de tarde ela murcha e seca. Refrão

Ensinai-nos a contar os nossos dias,
para chegarmos à sabedoria do coração.
Voltai, Senhor! Até quando...
Tende piedade dos vossos servos. Refrão


ALELUIA Mt 4, 4b
Refrão: Aleluia Repete-se
Nem só de pão vive o homem,
mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Refrão


EVANGELHO Mc 8, 1-10
«Comeram e ficaram saciados»

A situação do homem sobre a terra, labutando pelo pão de cada dia, mergulhado na dor desde o nascimento, muitas vezes errante e perdido no deserto sem atinar com os caminhos, sobretudo os do espírito, o homem pecador, filho de Adão e Eva, os expulsos do paraíso em consequência do pecado, atraiu sempre o olhar compassivo de Deus. Mas foi em Jesus Cristo, seu Filho, que esta compaixão se revelou sem limites, como o testemunha esta leitura.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naqueles dias, juntou-se novamente uma grande multidão e, como não tinham que comer, Jesus chamou os discípulos e disse-lhes: «Tenho pena desta multidão; há já três dias que estão comigo e não têm que comer. Se os despedir sem alimento para suas casas, desfalecerão no caminho, porque alguns vieram de longe». Responderam-Lhe os discípulos: «Como se poderia saciá-los de pão, aqui num deserto?». Mas Jesus perguntou: «Quantos pães tendes?». Eles responderam: «Temos sete». Então Jesus ordenou à multidão que se sentasse no chão. Depois tomou os sete pães e, dando graças, partiu-os e deu-os aos discípulos, para que os distribuíssem, e eles distribuíram-nos à multidão. Tinham também alguns pequenos peixes. Jesus pronunciou sobre eles a bênção e disse que os distri¬buíssem também. Comeram e ficaram saciados. Dos bocados que sobraram encheram sete cestos. Eram cerca de quatro mil pessoas. Então Jesus despediu-os e, subindo para o barco com os discípulos, dirigiu-se para a região de Dalmanutá.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Senhor nosso Deus,
que criastes o pão e o vinho
para auxílio da nossa fraqueza
concedei que eles se tornem para nós
sacramento de vida eterna.
Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 106, 8-9
Dêmos graças ao Senhor pela sua misericórdia,
pelos seus prodígios em favor dos homens,
porque Ele deu de beber aos que tinham sede
e saciou os que tinham fome.

Ou Mt 5, 5-6
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
porque serão saciados.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus de bondade,
que nos fizestes participantes do mesmo pão e do mesmo cálice,
concedei que, unidos na alegria e no amor de Cristo,
dêmos fruto abundante para a salvação do mundo.
Por Nosso Senhor.

 

Santo

NOSSA SENHORA DE LURDES

 

 

Martirológio

Nossa Senhora de Lurdes, que, quatro anos depois da proclamação da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, a humilde jovem Santa Maria Bernarda (Bernadete) Soubirous viu várias vezes na gruta de Massabielle, nos montes Pireneus, junto das margens do rio Gave, perto de Lourdes, na França; por isso ali acorrem piedosamente multidões de fiéis.

2.   Em Roma, junto à Via Ápia, no cemitério dedicado ao seu nome, Santa Soter, virgem e mártir, que, como refere Santo Ambrósio, preferindo a fé à nobreza familiar e às honras humanas, não obedeceu à ordem de imolar aos ídolos, nem se perturbou com os ultrajantes insultos, nem temeu a condenação à morte ao fio da espada.

3.   A comemoração de vários santos mártires, que foram presos na Numídia, na hodierna Argélia, durante a perseguição do imperador Diocleciano; e, porque se recusaram a entregar as divinas Escrituras, conforme ao edito do imperador, morreram torturados com cruéis suplícios.

4.   Em Volturno, na Campânia, região da Itália, São Castrense, mártir.

5*.   Na Apúlia, também na Itália, São Secundino, bispo.

6.   Em Château-Landon, na Gália, actualmente na França, São Severino, abade de Agaune.

7.   Em Roma, o sepultamento de São Gregório II, papa, que, no tempo calamitoso do imperador Leão o Isáurico, defendeu a Igreja e o culto das sagradas imagens e enviou São Bonifácio a anunciar o Evangelho na Germânia.

8.   Também em Roma, o sepultamento de São Pascoal I, papa, que trasladou das catacumbas muitos corpos de santos mártires e os fez colocar honorificamente em diversas igrejas da cidade.

9*.   Na Borgonha, na actual França, Santo Ardão, abade de Tournus.

10.   Em Chihuáhua, no México, São Pedro Maldonado, presbítero e mártir, que, durante a perseguição, foi preso quando administrava o sacramento da Eucaristia e, com um golpe mortal na cabeça, mereceu alcançar o glorioso triunfo.

11*.   Em Vinarós, em Castela, região da Espanha, o Beato Tobias (Francisco Borrás Romeu), religioso da Ordem Hospitaleira de São João de Deus e mártir, que, durante a perseguição religiosa, consumou o glorioso martírio.