Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-02-25

SÁBADO da semana VII

Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Sir 17, 1-13 (gr. 1-15); Sal 102 (103), 13-14. 15-16. 17ab e18
Ev Mc 10, 13-16

* Na Congregação Salesiana e no Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora – SS. Luís Versiglia, bispo, e Calisto Caravário, presbítero, mártires – FESTA
* Na Congregação do Santíssimo Redentor – Aniversário da aprovação do Instituto (1749).
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Salmo 12, 6
Eu confio, Senhor, na vossa bondade.
O meu coração alegra-se com a vossa salvação.
Cantarei ao Senhor por tudo o que Ele fez por mim.


ORAÇÃO COLECTA
Concedei-nos, Deus todo-poderoso,
que, meditando continuamente nas realidades espirituais,
pratiquemos sempre, em palavras e obras,
o que Vos agrada.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Sir 17, 1-13 (gr. 1-15)
«Deus fornou o homem à sua imagem»

Esta leitura retoma, agora em meditação, aquilo que o Livro do Génesis diz em relação à criação do homem e ao sentido da sua vida no meio de toda a criação. O homem, apesar de vir da terra, foi criado à imagem de Deus. Ele é como que a inteligência e o coração do Universo. Por ele passará até Deus o louvor de todas as criaturas. Com ele, e por ele com todo o Universo, Deus estabeleceu uma aliança eterna.

Leitura do Livro de Ben Sirá
O Senhor criou o homem da terra e à terra o faz voltar novamente. Concedeu-lhe dias contados e tempo medido e deu-lhe poder sobre tudo o que há na terra. Revestiu-o com a sua própria força e criou-o à sua imagem. Fê-lo temível por todos os seres vivos, para que ele domine sobre os animais e as aves. Deu aos homens discernimento, língua, olhos e ouvidos, e mente para pensar. Dotou-os de razão e inteligência e deu-lhes a conhecer o bem e o mal. Acendeu-lhes nos corações a sua própria luz e manifestou-lhes a grandeza das suas obras, para que louvem o seu santo nome e O glorifiquem pelas suas maravilhas, proclamando a magnificência das suas obras. Concedeu-lhes o dom do entendimento e deu-lhes como herança a lei da vida. Estabeleceu com eles uma aliança eterna e revelou-lhes a justiça dos seus mandamentos. Os olhos dos homens viram a grandeza da sua glória e os ouvidos ouviram a majestade da sua voz. E disse-lhes: «Guardai-vos de toda a injustiça» e a cada um impôs deveres para com o seu próximo. Os caminhos dos homens estão sempre diante do Senhor e não podem esconder-se aos seus olhos.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 102 (103), 13-14.15-16.17ab e 18 (R. cf. 17)
Refrão: A misericórdia do Senhor permanece para sempre
sobre aqueles que O temem. Repete-se

Como um pai se compadece dos seus filhos,
assim o Senhor Se compadece dos que O temem.
Ele sabe de que somos formados
e não Se esquece que somos pó da terra. Refrão

Os dias do homem são como o feno:
ele desabrocha como a flor do campo;
mal sopra o vento desaparece
e não mais se conhece o seu lugar. Refrão

A bondade do Senhor permanece para sempre
sobre aqueles que O temem,
sobre aqueles que guardam a sua aliança
e se lembram de cumprir os seus preceitos. Refrão


ALELUIA cf. Mt 11, 25
Refrão: Aleluia Repete-se
Bendito sejais, ó Pai, Senhor do céu e da terra,
porque revelastes aos pequeninos
os mistérios do reino. Refrão


EVANGELHO Mc 10, 13-16
«Quem não acolher o reino de Deus como uma criança
não entrará nele»

A criança é aqui o símbolo daqueles que acolhem a Boa Nova do reino de Deus sem lhe oporem obstáculos, mas em atitude de obediência e de docilidade. Acolher a Boa Nova é já entrar no reino de Deus. Foi este espírito de infância espiritual, disponível, acolhedor, amigo de escutar para aprender a caminhar, que sempre animou os homens grandes.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, apresentaram a Jesus umas crianças para que Ele lhes tocasse, mas os discípulos afastavam-nas. Jesus, ao ver isto, indignou-Se e disse-lhes: «Deixai vir a Mim as criancinhas, não as estorveis: dos que são como elas é o reino de Deus. Em verdade vos digo: Quem não acolher o reino de Deus como uma criança, não entrará nele». E, abraçando-as, começou a abençoá-las, impondo as mãos sobre elas.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei, Senhor,
que celebremos dignamente estes divinos mistérios,
de modo que os dons oferecidos para vossa glória
sejam para nós fonte de eterna salvação.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 9, 2-3
Cantarei todas as vossas maravilhas.
Quero alegrar-me e exultar em Vós.
Cantarei ao vosso nome, ó Altíssimo.

Ou cf. Jo 11, 27
Senhor, eu creio que sois Cristo, Filho de Deus vivo,
o Salvador do mundo.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Nós Vos pedimos, Deus omnipotente,
que este sacramento de salvação
seja para nós penhor seguro de vida eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Perga, na Panfília, na actual Turquia, a paixão de São Nestor, bispo de Magido e mártir, que, preso durante a perseguição do imperador Décio, foi condenado pelo governador da província a morrer na cruz, para que sofresse o mesmo suplício do Crucificado, cuja fé professava.

2.   Em Nazianzo, na Capadócia, hoje Nenízi, na Turquia, São Cesário, médico, irmão de São Gregório de Nazianzo.

3*.   Em Maubeuge, na Gália Bélgica, actualmente na França, Santa Adeltrudes, virgem e abadessa.

4.   No mosteiro de Heindenheim, na Francónia, hoje na Alemanha, Santa Valburga, abadessa, que, a pedido de São Bonifácio e dos seus irmãos São Vilebaldo e São Vinebaldo, veio da Inglaterra para a Alemanha, onde dirigiu excelentemente dois mosteiros, um de monges e outro de monjas.

5*.   Em Agrigento, na Sicília, região da Itália, São Gerlando, bispo, que reorganizou a sua Igreja, liberta do poder dos Sarracenos.

6*.   No priorado de Orsan, no território de Bourges, região da Aquitânia, actualmente na França, o passamento do Beato Roberto de Abrissel, presbítero, que, pregando a conversão de costumes por várias terras, congregou dois mosteiros em Fontevrault, um para homens e outro para mulheres, sob a direcção de uma abadessa.

7.   Em Lucca, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato Avertano, peregrino e religioso da Ordem dos Carmelitas.

8*.   Em Puebla de los Ángeles, no México, o Beato Sebastião Aparício, um pastor de ovelhas que emigrou da Espanha para o México, onde ganhou fortuna que aplicou no auxílio aos indigentes e, depois de ter enviuvado duas vezes, foi recebido na Ordem dos Frades Menores e morreu quase centenário.

9*.   Em Láuria, na Lucânia, hoje na Basilicata, região da Itália, o Beato Domingos Lentíni, presbítero, que na sua terra desempenhou até à morte um frutuoso e multiforme ministério, sustentado numa vida de humildade, oração e penitência.

10♦.   Em Osaka, no Japão,o Beato Diogo Yuki Ryosetsu, presbítero da Companhia de Jesus e mártir.

11*.   Em Mdina, localidade da ilha de Malta, a Beata Maria Adeodata (Teresa) Pisáni, virgem da Ordem de São Bento, que foi abadessa do mosteiro de São Pedro e, dispondo com harmonia as horas e os tempos, exerceu sabiamente o seu ofício, cuidando dos pobres e dos abandonados e contribuindo com isso para proveito espiritual da própria comunidade.

12.   Em Xilinxian, cidade do Guangxi, província da China, São Lourenço Bai Xiaoman, mártir, operário e neófito, que preferiu ser flagelado e degolado a negar a Cristo. 

13♦.   Em Toledo, na Espanha, o Beato Ciríaco Maria Sancha y Hervás, bispo e fundador da Congregação das Irmãs da Caridade do Cardeal Sancha.

14.   Em Tequila, localidade do território de Guadalajara, no México, São Turíbio Romo, presbítero e mártir, que, durante a perseguição religiosa, foi morto em ódio ao sacerdócio.

15.   Nas margens do rio Beijiang, perto da cidade de Schaoguan, na província de Guandong, na China, os santos mártires Luís Versíglia, bispo, e Calisto Caravário, presbítero da Sociedade Salesiana, que sofreram o martírio por ter dado assistência cristã aos fiéis que lhes estavam confiados.

16♦.   Em La Plata, cidade da Argentina, a Beata Maria Ludovica (Antonina De Angelis), virgem da Congregação das Filhas de Nossa Senhora da Misericórdia, que se dedicou com espírito materno ao cuidado e formação das crianças e dos enfermos e pela sua diligente atenção aos necessitados num hospital se mostrou como um sinal da benignidade de Deus.