Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-03-11

SÁBADO da semana I

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. da Quaresma.

L 1 Deut 26, 16-19; Sal 118 (119), 1-2. 4-5. 7-8
Ev Mt 5, 43-48

* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 18, 8
A lei do Senhor é perfeita, reconforta a alma.
As ordens do Senhor são firmes,
dão sabedoria aos simples.


ORAÇÃO COLECTA
Convertei a Vós, Pai eterno, os nossos corações, para que, buscando o único bem necessário e praticando as obras de caridade, nos consagremos inteiramente ao louvor da vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Deut 26, 16-19
«Serás um povo consagrado ao Senhor, teu Deus»

O último dia da semana, o sábado, dá-nos como que a síntese desta primeira semana da Quaresma, em ambiente de muita paz; é um verdadeiro repouso sabático: “Serás um povo consagrado ao Senhor”, “haveis de ser perfeitos como o vosso Pai celeste”. Este o objectivo último da ascese quaresmal, a comunhão com o Pai pela Aliança, fruto da Páscoa de Cristo, que, pela morte, passou deste mundo para o Pai.

Leitura do Livro do Deuteronómio
Moisés falou ao povo, dizendo: «O Senhor, teu Deus, ordena-te hoje que cumpras estas leis e mandamentos. Tu os guardarás e cumprirás com todo o teu coração e com toda a tua alma. Hoje obtiveste a promessa do Senhor de que Ele seria o teu Deus; e tu deves seguir os seus caminhos, cumprindo os seus mandamentos, leis e preceitos, e escutando a sua voz. E hoje o Senhor obteve de ti a promessa de que serás o seu povo, como Ele tinha declarado, e cumprirás os seus mandamentos. Ele te elevará pela glória, fama e esplendor, acima de todas as nações que formou, e serás um povo consagrado ao Senhor, teu Deus, como Ele prometeu.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 118 (119), 1-2.4-5.7-8 (R. 1b)
Refrão: Ditoso o que anda na lei do Senhor. Repete-se

Felizes os que seguem o caminho perfeito
e andam na lei do Senhor.
Felizes os que observam as suas ordens
e O procuram de todo o coração. Refrão

Promulgastes os vossos preceitos
para se cumprirem fielmente.
Oxalá meus caminhos sejam firmes
na observância dos vossos decretos. Refrão

Na rectidão de coração Vos darei graças,
ao aprender os vossos juízos.
Hei-de cumprir os vossos preceitos:
não me desampareis jamais. Refrão


ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO 2 Cor 6, 2b
Refrão: Glória a Vós, Jesus Cristo, Palavra do Pai. Repete-se
Agora é o tempo favorável,
agora é o dia da salvação. Refrão


EVANGELHO Mt 5, 43-48
«Sede perfeitos, como o vosso Pai celeste é perfeito»

Mas a lei da perfeição não é lei exterior, imposta de fora para dentro; é lei inscrita já dentro de nós, que o próprio coração como que adivinharia, porque nos “criastes para Vós, Senhor, e o nosso coração anda inquieto enquanto não repousar em Vós” (S. Agostinho). Será esse o grande repouso, o grande Sábado: repousar em Deus! Apesar disso, o Senhor insiste, explicitando: «Sede perfeitos como o vosso Pai celeste”. Assim se faz a continuação entre a primeira e a segunda leitura, passando da Lei ao Evangelho pelos caminhos do Senhor, que no salmo intercalar são cantados como caminhos da felicidade. Por eles chegaremos à Transfiguração, que amanhã celebramos.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo’. Eu, porém, digo-vos: Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem, para serdes filhos do vosso Pai que está nos Céus; pois Ele faz nascer o sol sobre bons e maus e chover sobre justos e injustos. Se amardes aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Não fazem a mesma coisa os publicanos? E se saudardes apenas os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não o fazem também os pagãos? Portanto, sede perfeitos, como o vosso Pai celeste é perfeito».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Fazei, Senhor, que estes santos mistérios, instituídos para nossa renovação espiritual, nos tornem dignos de participar nos seus frutos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio da Quaresma


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Mt 5, 48
Sede perfeitos, como o vosso Pai celeste é perfeito,
diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Protegei continuamente, Senhor, aqueles que alimentais nos divinos mistérios e dai a consolação da vossa graça àqueles que formastes com os ensinamentos celestes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Martirológio

1.   Em Esmirna, na província da Ásia, hoje Zmir, na Turquia, São Piónio, presbítero e mártir, que, segundo a tradição, por ter feito publicamente a apologia da fé cristã, depois de sofrer a aspereza do cárcere, onde fortaleceu com as suas exortações muitos irmãos destinados ao martírio, foi submetido a numerosos tormentos e, finalmente, alcançou no fogo uma gloriosa morte por Cristo.

2.   Em Laodiceia, hoje Lataquia, na Síria, os santos Trófimo e Talo, mártires, que, durante a perseguição do imperador Diocleciano, depois de muitos e terríveis suplícios, alcançaram a coroa de glória.

3*.   Na Escócia, São Constantino, rei, discípulo de São Colombo e mártir.

4.   Em Jerusalém, São Sofrónio, bispo, que teve por seu mestre e amigo João Mosco, com quem visitou os lugares do monaquismo; depois foi eleito para suceder a Modesto nesta sede episcopal e, quando a Cidade Santa caiu nas mãos dos Sarracenos, defendeu vigorosamente a fé e a segurança do povo.

5*.   Na região de Hainaut, na Nêustria, hoje na França, São Vindiciano, bispo de Cambrai e de Arras, que exortou o rei Teodorico III a fazer penitência para expiar o crime cometido na morte de São Leodegário.

6.   Em Milão, na Lombardia, região da Itália, o sepultamento de São Bento, bispo.

7*.   No mosteiro de Tallaght, na Irlanda, Santo Engo Cúldeo, monge, que compôs diligentemente um martirológio dos santos da Irlanda.

8.   Em Córdova, na Andaluzia, região da Espanha, Santo Eulógio, presbítero e mártir, degolado à espada por ter confessado gloriosamente o nome de Cristo.

9*.   Em Cupramontana, cidade do Piceno, hoje nas Marcas, região da Itália, o Beato João Baptista de Fabriano Ríghi, presbítero da Ordem dos Frades Menores.

10*.   Em York, na Inglaterra, o Beato Tomás Atkinson, presbítero e mártir, que, no reinado de Jaime I, padeceu o martírio em ódio ao sacerdócio.

11*.   Em Clonmel, na Irlanda, o Beato João Kearney, presbítero da Ordem dos Frades Menores e mártir, que, condenado à morte por ser sacerdote na Inglaterra, evitara a sentença com a fuga; mas depois, tendo regressado à pátria, sob o governo de Olivério Cromwell, foi novamente acusado de exercer o sacerdócio e sofreu o suplício da forca.

12.   Em Hung Yên, no Tonquim, no actual Vietnam, São Domingos Câm, presbítero e mártir, que, depois de ter exercido a acção pastoral clandestinamente durante muitos anos com perigo de vida, continuando a fazê-lo no cárcere, finalmente foi condenado à morte por ordem do imperador Tu Duc e abraçou a cruz do Senhor, que firmemente recusara calcar aos pés.

13.   Em Sai-Nam-The, localidade da Coreia, os santos mártires Marcos Chong Ui-bae, catequista, e Aleixo U Se-yong, que, por causa da fé cristã, foram ultrajados e flagelados pelos próprios parentes.