Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-05-27

SÁBADO da semana VI

S. Agostinho de Cantuária, bispo – MF
Branco – Ofício da féria ou da memória.
Missa da féria ou da memória, pf. pascal.

L 1 Act 18, 23-28; Sal 46 (47), 2-3. 8-9. 10
Ev Jo 16, 23b-28

* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – B. José Tous y Soler, presbítero, da I Ordem – MF
* I Vésp. da Ascensão do Senhor – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA 1 Pedro 2, 9
Povo resgatado, proclamai as maravilhas do Senhor,
que vos chamou das trevas para a sua luz admirável. Aleluia.


ORAÇÃO COLECTA
Antes da Ascensão
Santificai, Senhor, as nossas almas com a prática constante das boas obras, de modo que, aspirando sempre aos dons mais excelentes, possamos viver plenamente o mistério pascal. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Actos 18, 23-28
«Apolo demonstrava pelas Escrituras que Jesus era o Messias»

A grande descoberta de Apolo, e é a de todos os discípulos de Jesus de todos os tempos, foi a de que Ele é o Messias. É esta a fé cristã, e é dela que deriva toda a acção missionária da Igreja. De facto, não basta descobrir que Jesus é um homem extraordinário; é necessário para a salvação acreditar que Ele é o Messias, o Filho de Deus, o Salvador. É o que as Escrituras, de um extremo ao outro, nos revelam.

Leitura dos Actos Apóstolos
Depois de ter passado algum tempo em Antioquia, Paulo partiu de novo e percorreu sucessivamente a Galácia e a Frígia, fortalecendo todos os discípulos na fé. Entretanto, chegou a Éfeso um judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, homem eloquente, muito versado nas Escrituras. Fora instruído no caminho do Senhor e pregava com muito entusiasmo, ensinando com exactidão o que se referia a Jesus, embora só conhecesse o baptismo de João. E começou a falar também com firmeza na sinagoga. Priscila e Áquila, ouvindo-o falar, tomaram-no consigo e expuseram-lhe com maior exactidão o caminho do Senhor. Como ele queria partir para a Acaia, os irmãos encorajaram-no e escreveram aos discípulos que o recebessem. Depois de lá ter chegado, ajudava muito os fiéis com o auxílio da graça: refutava energicamente os judeus em público, demonstrando pelas Escrituras que Jesus era o Messias.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 46 (47), 2-3.8-9.10 (cf. 8a ou Aleluia)
Refrão: Deus é o Senhor de toda a terra. Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

Povos todos, batei palmas,
aclamai a Deus com júbilo,
porque o Senhor, o Altíssimo, é terrível,
o Rei soberano de toda a terra. Refrão

Deus é Rei do universo,
cantai os hinos mais belos.
Deus reina sobre os povos,
Deus está sentado no trono sagrado. Refrão

Reuniram-se os príncipes dos povos
ao povo do Deus de Abraão;
porque a Deus pertencem os poderes da terra,
Ele está acima de todas as coisas. Refrão


ALELUIA Jo 16, 28
Refrão: Aleluia. Repete-se
Saí do Pai e vim ao mundo;
agora deixo o mundo e vou para o Pai. Refrão


EVANGELHO Jo 16, 23b-28
«O Pai vos ama, porque vós Me amastes e acreditastes»

A fé em Jesus ressuscitado leva a entrar na comunhão com o Pai, como o próprio Jesus entrou pelo seu Mistério Pascal. O amor que o Pai tem ao Filho, Ele o estende agora aos homens que, unidos ao Filho, se tornam também filhos de Deus adoptivos. E a leitura termina com uma palavra que resume, de maneira admirável, todo o Mistério Pascal, desde a sua origem até ao seu termo.
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Em verdade, em verdade vos digo: Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vo-lo dará. Até agora não pedistes nada em meu nome: pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa. Tenho-vos dito tudo isto em parábolas mas vai chegar a hora em que não vos falarei mais em parábolas: falar-vos-ei claramente do Pai. Nesse dia pedireis em meu nome; e não vos digo que rogarei por vós ao Pai, pois o próprio Pai vos ama, porque vós Me amastes e acreditastes que Eu saí de Deus. Saí de Deus e vim ao mundo. agora deixo o mundo e vou para o Pai».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Santificai, Senhor, estes dons que Vos oferecemos como sa¬crifício espiritual, e fazei de nós mesmos uma oblação eterna para vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio pascal


ANTÍFONA DA COMUNHÃO cf. Jo 17, 24
Eu quero, ó Pai,
que estejam sempre comigo aqueles que Me deste,
para que vejam a minha glória. Aleluia.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Depois de recebermos estes dons sagrados, humildemente Vos pedimos, Senhor: o sacramento que o vosso Filho nos mandou celebrar em sua memória aumente sempre a nossa caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. AGOSTINHO DE CANTUÁRIA, bispo

 

 

Martirológio

Santo Agostinho, bispo de Cantuária, na Inglaterra, que foi enviado com outros monges pelo papa São Gregório Magno para anunciar a palavra de Deus ao povo dos Anglos e foi bem recebido por Ediberto, rei de Kent. Imitou a vida apostólica da Igreja primitiva, converteu o próprio rei e muitos outros à fé cristã e constituiu nesta terra algumas sedes episcopais; faleceu no dia 26 de Maio.

 

2.   Em Doróstoro, na Mésia, hoje Silistra, na Bulgária, São Júlio, mártir, que, sendo veterano do exército imperial, no tempo da perseguição foi preso pelos oficiais de justiça e apresentado ao governador Máximo; tendo manifestado na sua presença a repulsa pelos ídolos, confessou com grande firmeza a sua fé em Cristo e foi castigado com a condenação à morte.

3.   Na Via Nomentana, a dezaseis milhas de Roma, São Restituto, mártir.

4.   Em Orange, na Provença, região da Gália, actualmente na França, Santo Eutrópio, bispo.

5.   Em Würtzburg, na Francónia, região da Germânia, hoje na Alemanha, São Bruno, bispo, que restaurou a igreja catedral, reformou o clero e explicou ao povo a Sagrada Escritura.

6*.   No mosteiro de Montsalvy, junto de Clermont-Ferrand, na Aquitânia, hoje na França, São Gausberto, presbítero e eremita, que transformou este lugar, antes deserto e intransitável, num hospício para acolher os peregrinos.

7*.   Em Dryburne, localidade próxima de Durham, na Inglaterra, os beatos Edmundo Duke, Ricardo Hill, João Hogg e Ricardo Holiday, presbíteros e mártires, que, regressando do Colégio dos Ingleses de Reims à sua pátria, no reinado de Isabel I, foram condenados à morte e enforcados por causa do sacerdócio.

8.   Em Seul, na Coreia, as santas mártires Bárbara Kim, viúva, e Bárbara Yi, virgem de quinze anos de idade, que foram presas ao mesmo tempo e morreram de peste no cárcere.

9.   Em Nakibuwo, localidade do Uganda, Santo Atanásio Bazzekuketta, mártir, que era um jovem da casa real recentemente baptizado e, ao ser conduzido ao lugar do suplício com os outros companheiros por ter abraçado a fé em Cristo, pediu aos algozes que o matassem imediatamente e, espancado até à morte, consumou o martírio.

10.   Em Lubawo, também no Uganda, São Gonzaga Gonza, mártir, que era um dos fâmulos reais e, quando ia preso com cadeias para a fogueira, foi trespassado pelas lanças dos algozes.