Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-06-14

QUARTA-FEIRA da semana X

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 2 Cor 3, 4-11; Sal 98 (99), 5. 6. 7. 8. 9
Ev Mt 5, 17-19

* Na Ordem Carmelita – S. Eliseu, profeta – MO
* Na Ordem dos Carmelitas Descalços – B. Maria Cândida da Eucaristia, virgem – MF
* Em Portugal – I Vésp. do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 26, 1-2
O Senhor é minha luz e salvação:
a quem temerei?
O Senhor é protector da minha vida:
de quem hei-de ter medo?


ORAÇÃO COLECTA
Deus, fonte de todo o bem,
ensinai-nos com a vossa inspiração a pensar o que é recto
e ajudai-nos com a vossa providência a pô-lo em prática.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) 2 Cor 3, 4-11
« Fez-nos ministros de uma nova aliança,
não da letra, mas do espírito»

As dificuldades encontradas por Paulo na sua pregação vinham da dificuldade de muitos dos seus ouvintes não serem capazes de passar do Antigo para o Novo Testamento, de descobrirem que aquilo que o Antigo anunciava se encontra agora realizado em Jesus Cristo. Foi grande a glória da Lei antiga, revelada a Moisés, mas é muito maior a glória da nova Lei, trazida por Jesus. A Lei antiga não libertava da morte, como agora liberta a graça de Cristo, ressuscitado e glorioso. A Lei antiga estava escrita com letras nas tábuas dadas a Moisés; a nova Lei está gravada em nossos corações pelo Espírito de Deus.

Leitura da Seg. Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios
Irmãos: É por Cristo que temos esta certeza diante de Deus: Não é que por nós próprios possamos atribuir-nos seja o que for, como se viesse de nós. Essa capacidade vem de Deus. Foi Ele que nos tornou capazes de sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; porque a letra mata, mas o Espírito dá vida. Se o ministério da morte, gravado com letras sobre a pedra, se revestiu de tal glória, que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos no rosto de Moisés, por causa do esplendor do seu rosto, __ esplendor, aliás, passageiro __ quanto mais glorioso não há-de ser o ministério do Espírito? Se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais glorioso será o ministério da justificação. Na verdade, sob este aspecto, comparada com esta glória eminentemente superior, desvaneceu-se a glória do primeiro ministério. Se o que era passageiro foi glorioso, muito mais glorioso será o que é permanente.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 98 (99), 5.6.7.8.9 (R. cf. 9c)
Refrão: Vós sois santo, Senhor, nosso Deus. Repete-se

Aclamai o Senhor, nosso Deus,
prostrai-vos a seus pés:
Ele é santo. Refrão
Moisés e Aarão estão entre os seus sacerdotes
e Samuel entre os que invocam o seu nome;
invocavam o Senhor e Ele os atendia. Refrão

Falava-lhes da coluna de nuvem;
eles observavam os seus mandamentos
e os preceitos que lhes dera. Refrão

Senhor, nosso Deus, Vós os atendestes,
fostes para eles um Deus paciente,
embora castigásseis as suas faltas. Refrão

Aclamai o Senhor, nosso Deus,
e prostrai-vos diante da sua montanha santa:
é santo o Senhor, nosso Deus. Refrão


ALELUIA Salmo 24 (25) 4b.5a
Refrão: Aleluia Repete-se

Ensinai-me, Senhor, os vossos caminhos,
guiai-me na vossa verdade. Refrão


EVANGELHO Mt 5, 17-19
«Não vim revogar, mas completar»

Em nossa limitação humana, temos dificuldade em abarcar, num simples olhar, o sentido da história, e, por isso, definimos quase tudo por meio de oposições. É-nos mais natural dividir do que juntar. Por isso, contrapomos frequentemente o Antigo e o Novo Testamento, como se se tratasse de coisas e tempos opostos. Mas, a verdade é que toda a história é uma grande unidade, cujo mistério Deus tem em sua mão. Foi assim que Jesus não veio revogar o Antigo Testamento; veio, ao contrário, realizar o que o Testamento Antigo anunciava. De um ao outro, é a mesma aliança que continua, para encontrar a plenitude na Morte e Ressurreição do Senhor.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim revogar, mas completar. Em verdade vos digo: Antes que passem o céu e a terra, não passará da Lei a mais pequena letra ou o mais pequeno sinal, sem que tudo se cumpra. Portanto, se alguém transgredir um só destes mandamentos, por mais pequenos que sejam, e ensinar assim aos homens, será o menor no reino dos Céus. Mas aquele que os praticar e ensinar será grande no reino dos Céus».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai com bondade, Senhor,
para os dons que apresentamos ao vosso altar
e fazei que esta oblação Vos seja agradável
e aumente em nós a caridade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 17, 3
Sois o meu protector e o meu refúgio, Senhor;
sois o meu libertador; meu Deus, em Vós confio.

Ou 1 Jo 4, 16
Deus é amor.
Quem permanece no amor permanece em Deus
e Deus permanece nele.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Nós Vos pedimos, Senhor,
que a acção santificadora deste sacramento
nos liberte das más inclinações
e nos conduza a uma vida santa.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Samaria ou Sebaste, na Palestina, hoje Sivas, na Turquia, a comemoração de Santo Eliseu, discípulo de Elias, que foi profeta em Israel no tempo do rei Jorão até aos dias de Joás. Embora não tenha deixado oráculos escritos, pelos milagres que fez em favor dos estrangeiros anunciou a salvação que havia de vir para todos os homens.

2.   Em Aquileia, na Venécia, hoje no Friúli, região da Itália, São Proto, mártir.

3.   Em Soissons, na Gália Bélgica, actualmente na França, os santos Valério e Rufino, mártires.

4*.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, São Fortunato, bispo.

5.   Em Vienne, na Borgonha, hoje na França, Santo Etério, bispo.

6.   Em Constantinopla, hoje Istambul, na Turquia, São Metódio, bispo, que, sendo monge, se dirigiu a Roma para defender o culto das sagradas imagens junto do papa Pascoal I e, ordenado bispo, celebrou solenemente o triunfo da verdadeira fé.

7.   Em Córdova, na Andaluzia, região da Espanha, os santos mártires Anastásio, presbítero, Félix, monge, e Digna, virgem, que morreram no mesmo dia e do mesmo modo: Anastásio, porque professou a fé cristã, perante os cônsules mouros, foi imediatamente passado à espada; com ele, pereceu também Félix, originário da Getúlia, na África Setentrional, que seguia a fé católica e a vida monástica nas Astúrias; Digna, ainda muito jovem, que repreendeu veementemente o juiz pela morte dos dois mártires, imediatamente foi degolada.

8♦.   Em Beapendi, cidade do estado de Minas Gerais, no Brasil, a Beata Francisca de Paula de Jesus (“Nhá Chica”), filha e neta de escravos, que, tendo ficado órfã aos dez anos, dedicou toda a sua humilde vida à oração e ao serviço dos mais necessitados.