Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-08-15

TERÇA-FEIRA da semana XIX

ASSUNÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA – SOLENIDADE
Branco – Ofício da solenidade. Te Deum.
Missa do dia, própria, Glória, Credo, pf. próprio.
L 1 Ap 11, 19a; 12, 1-6a. 10ab; Sal 44 (45), 10. 11. 12. 16
L 2 1 Cor 15, 20-27
Ev Lc 1, 39-56

* Proibidas todas as Missas de defuntos, mesmo a exequial.
* Nas Dioceses do Algarve, Aveiro, Braga (sob o título de Santa Maria de Braga), Évora, Guarda, Lamego, Leiria-Fátima, Lisboa (sob o título de Santa Maria Maior), Portalegre-Castelo Branco e Viseu – Festa titular das respectivas Igrejas Catedrais ou Concatedrais.
* Na Diocese do Porto – Assunção da Virgem Santa Maria, Padroeira principal da Diocese e titular da Igreja Catedral – SOLENIDADE
* Na Diocese de Viana do Castelo – Assunção da Virgem Santa Maria, Padroeira principal da Diocese e titular da Igreja Catedral sob a designação de Santa Maria Maior – SOLENIDADE; aniversário da entrada solene de D. Anacleto Cordeiro Gonçalves de Oliveira.
* Na Congregação dos Irmãos Maristas – Assunção da Virgem Santa Maria, Titular e Padroeira principal da Congregação – SOLENIDADE
* Nas Dioceses de Cabo Verde – Assunção da Virgem Santa Maria – SOLENIDADE
* II Vésperas da solenidade – Compl. dep. II Vésp. dom.

 

 

Santo

ASSUNÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA

 

 

Martirológio

Solenidade da Assunção da Virgem Santa Maria, Mãe de Deus e Nosso Senhor Jesus Cristo, que, terminado o curso da sua vida terrena, foi elevada em corpo e alma à glória celeste. Esta verdade de fé recebida da tradição da Igreja foi solenemente definida pelo papa Pio XII.

 

2.   Em Roma, no cemitério de Calisto, junto à Via Ápia, a comemoração de São Tarcísio, mártir, que, ao defender a Santíssima Eucaristia de Cristo que uma multidão furiosa de gentios pretendiam profanar, preferiu ser apedrejado até à morte, em vez de entregar aos cães as sagradas espécies.

3.   Em Nicomédia, na Bitínia, hoje Izmit, na Turquia, os santos Estratão, Filipe e Eutiquiano, mártires.

4.   Em Milão, na Ligúria, hoje na Lombardia, região da Itália, São Simpliciano, bispo, que Santo Ambrósio designou como seu sucessor e Santo Agostinho celebrou com grandes elogios.

5.   Comemoração de Santo Alípio, bispo de Tagaste, na Numídia, actualmente na Argélia, que foi discípulo de Santo Agostinho, depois seu companheiro na conversão, colaborador no ministério pastoral, associado na luta contra os hereges e, finalmente, participante da mesma glória celeste.

6*.   Em Hildesheim, na Saxónia, região da Alemanha, Santo Alfredo, bispo, que construiu a igreja catedral e favoreceu a fundação de vários mosteiros.

7*.   Em Alba Regia, na Panónia, hoje Szekesfehervar, na Hungria, Santo Estêvão, rei da Hungria, cuja memória se celebra amanhã.

8.   Em Cracóvia, na Polónia, São Jacinto, presbítero da Ordem dos Pregadores, que foi designado por São Domingos para propagar a Ordem nesta nação e, com o Beato Ceslau e Henrique Germânico, pregou o Evangelho nos territórios da Boémia e da Silésia.

9*.   Em Savigliano, no Piemonte, região da Itália, o Beato Aimão Taparélli, presbítero da Ordem dos Pregadores, incansável defensor da verdade.

10*.   Em Pallanza, próximo de Novara, também na Itália, a Beata Juliana de Busto Arsízio, virgem da Ordem de Santo Agostinho, insigne pela sua invencível fortaleza de ânimo, admirável paciência e assídua contemplação das realidades celestes.

11.   Em Roma, Santo Estanislau Kostka, natural da Polónia, que, movido pelo desejo de entrar na Companhia de Jesus, fugiu da casa paterna e empreendeu a caminhada a pé para Roma, onde, admitido no noviciado por São Francisco de Borja, viveu pouco tempo, realizando serviços humildes, e morreu com auréola de santidade.

12*.   Na cidade de Wendo, próximo de Busira, na actual República Democrática do Congo, o Beato Isidoro Bakanja, mártir, que, iniciado na fé cristã ainda jovem, a cultivou com diligência e dela deu valoroso testemunho no seu trabalho; por isso, em ódio à religião cristã, foi atormentado com contínuas flagelações pelo director da companhia colonial onde trabalhava e, poucos meses depois, perdoando ao seu perseguidor, entregou o espírito a Deus.

13.   Em Chalchihuites, na região de Durango, no México, os santos mártires Luís Batis Sáinz, presbítero, Manuel Morales, pai de família, Salvador Lara Puente e David Roldán Lara, que, na perseguição mexicana, foram mortos em ódio ao nome cristão.

14*.   Em Barbastro, próximo de Huesca, no território de Aragão, na Espanha, os beatos Luís Masferrer Vila, presbítero, e dezanove companheiros[1], mártires, religiosos da Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria, que, durante a violenta perseguição contra a Igreja, puseram nas mãos de Cristo a sua vida e foram juntar-se, na glória do Senhor, aos seus irmãos da Ordem assassinados no dia anterior e no mesmo lugar.

 


[1]  São estes os seus nomes: José Maria Blasco Juan, Afonso Sorribes Teixidó, acólitos; José Maria Badía Mateu, José Figueiro Beltrán, Eduardo Ripoll Diego, Francisco Maria Roura Farró, Agostinho Viela Ezcúrdia, leitores; José Maria Amorós Hernández, João Baixeras Berenguer, Rafael Briega Morales, Luís Escalé Binefa, Raimundo Illa Salvía, Luís Lladó Teixidó, Miguel Masip González, Faustino Pérez Garcia, Sebastião Riera Coromina, José Maria Ros Florensa, Francisco Castan Messeguer e Manuel Martínez Jarauta, religiosos.

 

15*.   Em Almazora, localidade próxima de Castellón, no litoral da Espanha, o Beato José Maria Peris Polo, presbítero da Sociedade dos Sacerdotes Operários Diocesanos e mártir, que, na mesma perseguição, morto no cemitério, alcançou a palma do martírio.

16*.   Em Madrid, também na Espanha, a Beata Maria do Sacrário de São Luís Gonzaga (Elvira Moragas Cantarero), virgem da Ordem das Carmelitas Descalças e mártir na mesma perseguição.

17*.   Também em Madrid, o Beato Domingos Maria de Alboraya (Agostinho Hurtado Soler), presbítero da Congregação dos Terciários Capuchinhos de Nossa Senhora das Dores, que, na mesma perseguição, por dar testemunho de Cristo, recebeu a coroa do martírio.

18*.   Em Motril, localidade próxima de Granada, no litoral da Espanha, o Beato Vicente Soler, presbítero da Ordem dos Agostinhos Recoletos e mártir, que, na mesma perseguição, com dezoito companheiros de cativeiro por ele piedosamente preparados para a morte, foi condenado à pena capital e, fuzilado junto aos muros do cemitério, alcançou a glória do triunfo em Cristo.

19*.   Em Palma de Gandia, localidade da região de Valência, também na Espanha, o Beato Carmelo Sastre Sastre, presbítero e mártir, que, na mesma perseguição, seguindo os passos de Cristo, com o auxílio da graça alcançou o reino da vida eterna.

20*.   Em Tárrega, povoação próxima de Barcelona, também na Espanha, o Beato Jaime Bonet Nadal, presbítero da Sociedade Salesiana e mártir, que, na mesma perseguição, como fiel discípulo, mereceu a salvação no sangue de Cristo.

21♦.   Em Madrid, também na Espanha, o Beato José Santoja Pinsach, presbítero da Ordem dos Pregadores e mártir, que na mesma perseguição religiosa entregou a sua alma a Deus.

22♦.   Em Málaga, também na Espanha, os beatos mártires Manuel Formigo Giráldez, presbítero da Ordem de Santo Agostinho, e Francisco Míguez Fernández, presbítero da Sociedade Salesiana, que, durante a mesma perseguição, alcançaram a palma da vitória no combate pela fé.

23♦.   Em Caldas de Oviedo, nas Astúrias, também na Espanha, o Beato Severiano Montes Fernández, presbítero da Ordem de Santo Agostinho e mártir, que, condenado na mesma perseguição religiosa, enfrentou a morte por Cristo com ânimo sereno e grande fortaleza.

24*.   Em Pádua, na Itália, o Beato Cláudio (Ricardo Granzotto), religioso da Ordem dos Frades Menores, que soube aliar o exercício da profissão religiosa com a arte da escultura e em poucos anos conseguiu a vida perfeita na imitação de Cristo.