Liturgia diária

Agenda litúrgica

2017-08-24

QUINTA-FEIRA da semana XX

S. Bartolomeu, Apóstolo – FESTA
Vermelho – Ofício da festa. Te Deum.
Missa própria, Glória, pf. dos Apóstolos.

L 1 Ap 21, 9b-14; Sal 144 (145), 10-11. 12-13. 17-18
Ev Jo 1, 45-51

* Proibidas as Missas de defuntos, excepto a exequial.

 

 

Santo

S. BARTOLOMEU, Apóstolo

 

 

Martirológio

Festa de São Bartolomeu, Apóstolo, geralmente identificado com Natanael, que, nascido em Caná da Galileia, foi conduzido por Filipe a Jesus Cristo junto ao rio Jordão, onde o Senhor o chamou para que O seguisse e o agregou aos Doze. Segundo a tradição, depois da Ascensão do Senhor pregou o Evangelho na Índia e aí foi coroado pelo martírio.

 

2.   Em Claudiópolis, cidade da Honoríade, hoje Bolu, na Turquia, São Tacião, mártir.

3.   Em Clichy, no território de Paris, na actual França, o passamento de Santo Audeno, bispo de Rouen, que, deixando o cargo de conselheiro do rei Dagoberto, foi elevado ao episcopado e governou com sucesso a sua Igreja durante quarenta e três anos, durante os quais fundou muitas igrejas e promoveu a construção de vários mosteiros.

4.   No monte Olimpo, na Bitínia, hoje na Turquia, São Jorge Limniota, monge, que censurou a impiedade do imperador Leão III por ter destruído as sagradas imagens e lançado ao fogo as relíquias dos Santos; por isso foi-lhe cortado o nariz e queimada a cabeça por ordem imperial, e assim com a glória do martírio foi ao encontro do Senhor.

5.   Em Lima, no Peru, o dia natal de Santa Rosa, cuja memória se celebra no dia anterior.

6*.   Em Angers, na França, o Beato André Fardeau, presbítero e mártir, que, durante a Revolução Francesa, em ódio ao sacerdócio foi degolado.

7.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, Santa Joana Antida Thouret, virgem, que prosseguiu a vida religiosa, interrompida durante a Revolução Francesa, juntamente com algumas companheiras, que em Besançon agregou a si na nova Sociedade das Irmãs da Caridade, destinada à formação cristã e civil da juventude, à assistência de caridade para as crianças desamparadas e ao cuidado dos pobres e dos enfermos; expirou afectada por grandes tribulações.

8.   Em Marselha, na França, Santa Emília de Vialar, virgem, que, na intenção de fortalecer a difusão do Evangelho em regiões longínquas, fundou e propagou a Congregação das Irmãs de São José da Aparição.

9.   Em Valência, na Espanha, Santa Maria Micaela do Santíssimo Sacramento (Micaela Desmaisières), virgem, fundadora da Congregação das Escravas do Santíssimo Sacramento e da Caridade, que, movida pela sua incansável tenacidade e desejo ardente de salvar almas para Deus, dedicou a sua vida à recuperação das jovens moralmente extraviadas e das meretrizes.

10*.   Em Tulcan, no Equador, a Beata Maria da Encarnação (Maria Vicenta Rosal), que fundou a Ordem Bethlemita, destinada especialmente a promover a dignidade da mulher e formar cristãmente as jovens.

11♦.   Em Toledo, na Espanha, o Beato José Polo Benito, presbítero da diocese de Salamanca e mártir, que foi assassinado em ódio à Igreja.

12♦.   Em Peñas de San Pedro, perto de Albacete, também na Espanha, o Beato Rigoberto Aquilino de Anta y de Bárrio, presbítero da diocese de Múrcia e mártir, que deu a vida por Cristo na mesma perseguição.

13♦.   Em Madrid, também na Espanha, o Beato Félix González Tejedor, presbítero da Sociedade Salesiana e mártir, que, durante a mesma perseguição, morreu por causa do seu corajoso testemunho da fé.

14♦.   Em Málaga, também na Espanha, o Beato Manuel Fernández Ferro, presbítero da Sociedade Salesiana e mártir, que na mesma perseguição derramou o seu sangue por Cristo.

15♦.   Em Gijón, também na Espanha, o Beato João Pérez Rodríguez, presbítero da Ordem de Santo Agostinho e mártir, que na mesma perseguição morreu professando a sua fé em Cristo.

16*.   No campo de concentração de Dachau, próximo de Munique, cidade da Baviera, na Alemanha, o Beato Maximiano Binkiewicz, presbítero e mártir, que, durante a guerra, deportado pelos soldados invasores da Polónia, sua pátria, por causa da sua fé em Cristo, faleceu vítima dos tormentos e suplícios suportados no desumano cativeiro.

17*.   Em Dresda, na Alemanha, os beatos Ceslau Jozwiak, Eduardo Kazmierski, Francisco Kesy, Eduardo Klinik e Iarognievo Wojciechowski, mártires, naturais da Polónia, que, na mesma perseguição, foram encarcerados e, trespassados por golpes de baionetas, consumaram o martírio.