Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-12-13

QUINTA-FEIRA da semana II

S. Luzia, virgem e mártir – MO
Vermelho – Ofício da memória.
Missa da memória, pf. I do Advento.

L 1 Is 41, 13-20; Sal 144 (145), 1 e 9. 10-11. 12-13ab
Ev Mt 11, 11-15

* Na Ordem dos Carmelitas Descalços – I Vésp. de S. João da Cruz.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Salmo 118, 151-152
Vós estais perto, Senhor;
a vossa palavra é caminho da verdade.
São firmes todos os vossos mandamentos.
Vós existis desde toda a eternidade.


ORAÇÃO COLECTA
Despertai, Senhor, os nossos corações para preparar os caminhos do vosso Filho Unigénito, a fim de que, pelo mistério da sua vinda, possamos servir-Vos com espírito renovado. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 41, 13-20
«Eu sou o teu redentor, o Santo de Israel»

O profeta continua a proclamar as promessas de salvação que Deus envia ao seu povo. É preciso ir constantemente ao encontro de um povo que facilmente perde a confiança. A linguagem é, de novo, a das imagens maravilhosas que anunciam a renovação universal. De facto, a vinda do Senhor, tanto a da Encarnação (Natal), como a sua última vinda, traz em si a vida nova que tudo há-de transfigurar.

Leitura do Livro de Isaías
«Sou Eu, o Senhor, teu Deus, que te seguro pela mão direita e te digo: ‘Não temas, Eu venho em teu auxílio’. Não temas, pobre verme de Jacob, bichinho de Israel. Eu venho socorrer-te – oráculo do Senhor –, o teu redentor é o Santo de Israel. Eu te converterei em trilho aguçado, novo e bem cortante; calcarás e triturarás os montes e transformarás em palha as colinas. Hás-de joeirá-los e o vento os levará, o vendaval os dispersará. Mas tu exultarás no Senhor e te gloriarás no Santo de Israel. Os infelizes e os pobres buscam água e não a encontram e a sua língua está ressequida pela sede. Eu, o Senhor, os atenderei, Eu, o Deus de Israel, não os abandonarei. Farei brotar rios nos montes escalvados e fontes por entre os vales. Transformarei o deserto em lago e a terra seca em nascentes de água. No deserto farei crescer o cedro, a acácia, a murta e a oliveira; na estepe plantarei o cipreste, o olmo e o pinheiro, para que todos vejam e saibam, considerem e compreendam que a mão do Senhor fez estas coisas, que o Santo de Israel as realizou».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 1.9.10-11.12-13ab (R. 8)
Refrão: O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade. Repete-se

Quero exaltar-Vos, meu Deus e meu Rei,
e bendizer o vosso nome para sempre.
O Senhor é bom para com todos
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas.
Refrão
Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas
e bendigam-Vos os vossos fiéis.
Proclamem a glória do vosso reino
e anunciem os vossos feitos gloriosos; Refrão

Para darem a conhecer aos homens o vosso poder,
a glória e o esplendor do vosso reino.
O vosso reino é um reino eterno,
o vosso domínio estende-se por todas as gerações.
Refrão


ALELUIA cf. Is 45, 8
Refrão: Aleluia. Repete-se
Desça o orvalho do alto dos céus
e as nuvens chovam o justo;
abra-se a terra e germine o Salvador. Refrão


EVANGELHO Mt 11, 11-15
«Não apareceu ninguém maior do que João Baptista»

A partir de hoje, quinta-feira da segunda semana, a segunda leitura, o Evangelho, refere-se sempre a João Baptista, o Precursor, que, na sua mensagem, chega à frente a preparar os caminhos para que os homens possam acolher o reino de Deus que vem. Ele encarna agora o papel de Elias, no princípio da Nova Aliança, como o último dos profetas do Antigo Testamento, Malaquias, tinha anunciado (Ml 3, 1). De facto, nada se perdeu da palavra de Deus proclamada nos tempos passados; em cada época ela ressoa de novo, para que, em cada tempo, os homens a possam ouvir. E ela sempre anuncia a vinda do Senhor.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «Em verdade vos digo que, entre os nascidos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista. Mas o mais pequeno no reino dos Céus é maior do que ele. Desde os dias de João Baptista até agora, o reino dos Céus sofre violência e são os violentos que se apoderam dele. Porque todos os profetas e a Lei profetizaram até João. É ele, se quiserdes compreender, o Elias que estava para vir. Quem tem ouvidos oiça».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, estes dons que recebemos da vossa bondade e fazei que os sagrados mistérios que celebramos no tempo presente sejam para nós penhor de salvação eterna. Por Nosso Senhor.

Prefácio do Advento I: p. 396

ANTÍFONA DA COMUNHÃO Tito 2, 12-13
Vivamos neste mundo com justiça e piedade,
na esperança da manifestação gloriosa do nosso Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei frutificar em nós, Senhor, os mistérios que celebramos, pelos quais, durante a nossa vida na terra, nos ensinais a amar os bens do Céu e a viver para os valores eternos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. LUZIA, virgem e mártir

 

 

Martirológio

Memória de Santa Luzia, virgem e mártir, que durante a sua vida conservou a lâmpada acesa para ir ao encontro do Esposo e, conduzida ao martírio por amor de Cristo em Siracusa, na Sicília, mereceu entrar com Ele nas núpcias do Céu e possuir a luz que não tem ocaso.

 

2.   Em Porto Romano, perto do actual Fiumicino, na Itália, Santo Aristão, mártir.

3.   No promontório de Súlcis, na Sardenha, Santo Antíoco, mártir.

4.   Na Arménia, os santos Eustrácio, Auxêncio, Eugénio, Mardário e Orestes, mártires.

5.   Na Nêustria setentrional, actualmente na França, São Judoco, presbítero e eremita, que, sendo filho de Jutael, rei da Armórica, e irmão de São Judicael, para não ser constrangido a suceder a seu pai deixou a pátria e se retirou para a vida eremítica.

6.   Em Cambrai, na Austrásia, também na actual França, Santo Autberto, bispo.

7.   No território de Estrasburgo, na Borgonha, também na hodierna França, Santa Otília, virgem e primeira abadessa do mosteiro de Hohenbourg, fundado pelo duque Aldarico, seu pai.

8*.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, o Beato João Marinóni (Francisco Marinóni), presbítero da Ordem dos Clérigos Regrantes, chamados Teatinos, que, juntamente com São Caetano, se dedicou à reforma do clero e à salvação das almas e promoveu o Monte de Piedade para auxílio dos pobres.

9.   No mosteiro da Visitação de Moulins, na França, o dia natal de Santa Joana Francisca Frémiot de Chantal, cuja memória se celebra no dia doze de Agosto.

10*.   Em Fermo, nas Marcas, região da Itália, o Beato António Grássi, presbítero da Congregação do Oratório, homem humilde e pacífico, que com o seu exemplo estimulou os irmãos à observância da Regra.

11.   Em Tjyen-Tiyou, localidade da Coreia, os santos Pedro Cho Hwa-so, pai de família, e cinco companheiros[1], mártires, que, tentados com promessas e tormentos do mandarim para abandonar a religião cristã, resistiram até serem decapitados.

 


[1]  São estes os seus nomes: Pedro Yi Myong-so e Bartolomeu Chong Mun-ho, pais de família; Pedro Son-ji, pai de familia catequista; José Pedro Han Chae-kwon, que foi catequista; e Pedro Chong Won-ji, adolescente.

 

12♦.   Em Castellamare, na Campânia, região da Itália, a Beata Maria Madalena da Paixão (Constança Starace), virgem, fundadora da Congregação das Irmãs Compassionistas Servas de Maria.