Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-12-14

SEXTA-FEIRA da semana II

S. João da Cruz, presbítero e doutor da Igreja – MO
Branco – Ofício da memória.
Missa da memória, pf. I do Advento.

L 1 Is 48, 17-19; Sal 1, 1-2. 3. 4 e 6
Ev Mt 11, 16-19
* Na Ordem Carmelita e na Ordem dos Carmelitas Descalços – S. João da Cruz, presbítero e doutor da Igreja – FESTA e SOLENIDADE

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA
O Senhor virá no esplendor da sua glória
visitar o seu povo e dar-lhe a paz e a vida eterna.


ORAÇÃO COLECTA
Concedei, Senhor, ao povo que aguarda a vinda do vosso Filho, um espírito vigilante, para que, seguindo os ensinamentos do Salvador, vamos ao seu encontro com as lâmpadas da fé acesas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 48, 17-19
«Se tivesses ouvido as minhas ordens...»

Esta primeira leitura foi escolhida para acompanhar a do Evangelho, como vai acontecer nos dias que se seguem, em razão da leitura do Evangelho estar sempre ligada à figura de S. João Baptista. Hoje, Deus lamenta-Se por causa da incredulidade do seu povo. Este deixou de se alimentar da sua palavra; por isso, se extravia e definha. Se a tivesse escutado e posto em prática, a sua vida seria como o deslizar suave de um rio a caminho do mar. O lamento de Deus na boca do Profeta é um apelo e uma oferta para o homem.

Leitura do Livro de Isaías
Eis o que diz o Senhor, o teu redentor, o Santo de Israel: «Eu sou o Senhor, teu Deus, que te ensino o que é para teu bem e te conduzo pelo caminho que deves seguir. Se tivesses atendido às minhas ordens, a tua paz seria como um rio e a tua justiça como as ondas do mar. A tua descendência seria como a areia e como os seus grãos a tua posteridade. Nunca o teu nome seria tirado nem riscado da minha presença».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL Salmo 1, 1-2.3.4.6 (R. cf. Jo 8, 12)
Refrão: Quem Vos segue, Senhor, terá a luz da vida. Repete-se

Feliz o homem que não segue o conselho dos ímpios,
não se detém no caminho dos pecadores
nem toma parte na reunião dos maldizentes;
mas antes se compraz na lei do Senhor
e nela medita dia e noite. Refrão

É como árvore plantada à beira das águas:
dá fruto a seu tempo
e a sua folhagem não murcha.
Tudo quanto fizer será bem sucedido. Refrão

Bem diferente é a sorte dos ímpios:
são como a palha que o vento leva.
O Senhor vela pelo caminho dos justos,
mas o caminho dos pecadores leva à perdição. Refrão


ALELUIA
Refrão: Aleluia. Repete-se
O Senhor está perto, ide ao seu encontro;
Ele é o príncipe da paz. Refrão


EVANGELHO Mt 11, 16-19
Não ouvem João nem o Filho do homem

O lamento de Deus no Antigo Testamento em relação ao povo do tempo dos profetas, encontramo-lo agora na boca do próprio Jesus em relação à gente do seu tempo, que podia escutar da própria boca do Filho de Deus a palavra da vida, e não a sabia apreciar. Com toda a sorte de desculpas, os ouvintes de Jesus esquivavam-se a escutá-l’O e a segui-l’O. Mas a Sabedoria de Deus, que encarnou em Jesus Cristo, triunfará da indiferença superficial dos que não Lhe prestam atenção, como crianças desatentas e caprichosas.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «A quem poderei comparar esta geração? É como os meninos sentados nas praças, que se interpelam uns aos outros, dizendo: ‘Tocámos flauta e não dançastes; entoámos lamentações e não chorastes’. Veio João Baptista, que não comia nem bebia, e dizem que tinha o demónio com ele. Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizem: ‘É um glutão e um ébrio, amigo de publicanos e pecadores’. Mas a sabedoria foi justificada pelas suas obras».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai benignamente, Senhor, para as nossas humildes ofertas e orações e, como diante de Vós não temos méritos, ajudai-nos com a vossa misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio do Advento I: p. 396


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Filip 3, 20-21
Esperamos o nosso Salvador, Jesus Cristo,
que transformará o nosso corpo mortal
à imagem do seu corpo glorioso.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Saciados com o alimento espiritual, humildemente Vos pedimos, Senhor, que, pela participação neste sacramento, nos ensineis a apreciar com sabedoria os bens da terra e a amar os bens do Céu. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. JOÃO DA CRUZ, presb. e doutor da Igreja

 

 

Martirológio

Memória de São João da Cruz, presbítero da Ordem dos Carmelitas e doutor da Igreja, que, persuadido por Santa Teresa de Jesus, foi o primeiro entre os irmãos a empreender a reforma da sua Ordem, por ele conseguida através de muitos trabalhos, obras e árduas tribulações. Como revelam os seus escritos, buscando uma vida escondida em Cristo e deixando-se abrasar na chama do amor de Deus, subiu através da noite escura da alma ao monte de Deus. Finalmente em Úbeda, na Andaluzia, região da Espanha, descansou no Senhor.

 

2.   Em Alexandria, no Egipto, a comemoração dos santos Herão, Arsénio e Isidoro, com Dióscoro, adolescente de doze anos de idade, mártires durante a perseguição de Décio. Quando o juiz viu os três primeiros suportar os diversos suplícios com a mesma constância na fé, mandou lançá-los à fogueira; mas a São Dióscoro, depois de ter sido repetidamente flagelado, mandou diferir a sua morte.

3.   Em Apolónia, na Bitínia, na hodierna Turquia, os santos Tirso, Lêucio, Calínico e companheiros, mártires, que, segundo a tradição, sofreram o martírio no tempo do imperador Décio.

4.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, Santa Dróside, mártir, que, segundo a afirmação de São João Crisóstomo, foi queimada viva.

5.   Em Ascalon, na Palestina, os santos Arésio, Promo e Elias, mártires, que, partindo do Egipto para a Cilícia a fim de visitar e ajudar os confessores de Cristo na perseguição do imperador Maximino, foram capturados em Cesareia e, depois de lhes tirarem atrozmente os olhos e os pés, foram levados para Escalon, onde, por ordem do governador Firmiliano, consumaram o martírio: Arésio foi queimado vivo e os outros degolados.

6.   Em Pavia, na Ligúria, agora na Lombardia, região da Itália, São Pompeu, bispo, que, tendo sucedido a São Ciro durante poucos e pacíficos anos, descansou no Senhor.

7.   Em Reims, na Gália Bélgica, actualmente na França, a paixão de São Nicásio, bispo, que foi assassinado numa incursão de pagãos, juntamente com sua irmã Eutrópia, virgem consagrada a Cristo, Florêncio, diácono, e Jucundo, diante da porta da basílica que ele tinha edificado.

8.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, Santo Agnelo, abade do mosteiro de São Gaudioso.

9*.   Em Poitiers, na Aquitânia, hoje na França, São Venâncio Fortunato, bispo, que escreveu as gestas de muitos santos e honrou com excelentes hinos a santa Cruz.

10*.   No território dos Morinos, na Gália setentrional, hoje também na França, São Folcuíno, bispo de Therouanne.

11*.   Em Orvieto, na Toscana, hoje na Úmbria, região da Itália, o Beato Boaventura de Pistóia, presbítero da Ordem dos Servos de Maria, que, movido pela pregação de São Filipe Benízi, o ajudou a restabelecer a paz entre as facções em muitas cidades da Itália.

12.   Em Klifane, localidade do Líbano, São Nimatulácio al-Hardini (José Kassab), presbítero da Ordem Libanesa dos Maronitas, que se dedicou aos estudos teológicos, à formação da juventude e ao trabalho pastoral, mantendo sempre um eminente espírito de oração e penitência.

13*.   Em Aachen, na Alemanha, a Beata Francisca Schervier, virgem, que se dedicou com solicitude ao cuidado dos pobres, dos enfermos e dos atribulados e fundou a Congregação das Irmãs dos Pobres de São Francisco para acudir às necessidades dos indigentes.

14*.   Em Barcelona, na Espanha, o Beato Protásio (António Cubells Minguell), religioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, durante a perseguição contra a Igreja, foi morto em ódio à religião.