Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-02-23

SEXTA-FEIRA da semana I

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. da Quaresma.

L 1 Ez 18, 21-28; Sal 129 (130), 1-2. 3-4ab. 4c-6. 7-8
Ev Mt 5, 20-26

* Pode celebrar-se a memória de S. Policarpo, bispo e mártir, como se indica na p. 33, n. 8.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 24, 17-18
Senhor, livrai-me dos meus tormentos.
Vede a minha miséria e a minha dor
e perdoai todos os meus pecados.


ORAÇÃO COLECTA
Fazei, Senhor, que os vossos fiéis se preparem convenientemente para o mistério pascal, de modo que a mortificação desta Quaresma a todos aproveite para bem das suas almas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Ez 18, 21-28
«Será porventura a morte do pecador que Me agrada?
Não é antes que se converta e viva?»

A conversão não é coisa fácil, mas é o único caminho certo. Cada um de nós bem sente que é assim.
Deus quer esta conversão e espera por ela. Deus nunca Se satura de nós; espera sempre, porque a sua vontade é que o homem se converta e viva. A Quaresma é tempo de preparar o coração para a passagem pascal, a passagem da morte à vida com Cristo.

Leitura da Profecia de Ezequiel
Assim fala o Senhor Deus: «Se o pecador se arrepender de todas as faltas que cometeu, se observar todos os meus mandamentos e praticar o direito e a justiça, certamente viverá e não morrerá. Não lhe serão lembrados os pecados que cometeu e viverá por causa da justiça que praticou. Será porventura a morte do pecador que Me agrada? – diz o Senhor Deus – Não é antes que se converta do seu mau proceder e viva? Mas se o justo se desviar da justiça e praticar o mal, imitando as abominações dos pecadores, porventura viverá? Não mais será recordada a justiça que praticou; por causa da prevaricação em que caiu e do pecado que cometeu, ele morrerá. E vós dizeis: ‘O modo de proceder do Senhor não é justo’. Escutai, casa de Israel: Será o meu modo de proceder que não é justo? Não será antes o vosso modo de proceder que é injusto? Quando o justo se afastar da justiça, praticar o mal e vier a morrer, morrerá por causa do mal cometido. Quando o pecador se afastar do mal que tiver realizado, praticar o direito e a justiça, salvará a sua vida. Se abrir os olhos e renunciar às faltas que tiver cometido, certamente viverá e não morrerá».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 129 (130),1-2.3-4ab.4c-6.7-8 (R. 3)
Refrão: Se olhais para os nossos pecados,
Senhor, quem poderá salvar-se? Repete-se


Do profundo abismo chamo por Vós, Senhor,
Senhor, escutai a minha voz.
Estejam os vossos ouvidos atentos
à voz da minha súplica. Refrão


Se tiverdes em conta as nossas faltas,
Senhor, quem poderá salvar-se?
Mas em Vós está o perdão,
para Vos servirmos com reverência. Refrão


Eu confio no Senhor,
a minha alma espera na sua palavra.
A minha alma espera pelo Senhor
mais do que as sentinelas pela aurora. Refrão

Porque no Senhor está a misericórdia
e com Ele abundante redenção.
Ele há-de libertar Israel
de todas as suas faltas. Refrão


ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO Ez 18, 31
Refrão: Glória a Vós, Jesus Cristo, Sabedoria do Pai. Repete-se
Deixai todos os vossos pecados, diz o Senhor;
criai um coração novo e um espírito novo. Refrão


EVANGELHO Mt 5, 20-26
«Vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão»

Se a conversão a Deus é o fim de todo o caminho quaresmal, este caminho começa pela reconciliação com os irmãos, que são sempre a imagem de Deus mais próximo de nós, como Deus assim os apresenta; não se pode passar ao lado dos irmãos para chegar a Deus, pois que Deus para vir até nós Se fez nosso irmão.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se a vossa justiça não superar a dos escribas e fariseus, não entrareis no reino dos Céus. Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Não matarás; quem matar será submetido a julgamento’. Eu, porém, digo-vos: Todo aquele que se irar contra o seu irmão será submetido a julgamento. Quem chamar imbecil a seu irmão será submetido ao Sinédrio, e quem lhe chamar louco será submetido à geena de fogo. Portanto, se fores apresentar a tua oferta sobre o altar e ali te recordares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão e vem depois apresentar a tua oferta. Reconcilia-te com o teu adversário, enquanto vais com ele a caminho, não seja caso que te entregue ao juiz, o juiz ao guarda, e sejas metido na prisão. Em verdade te digo: Não sairás de lá, enquanto não pagares o último centavo».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Recebei benignamente, Senhor, o sacrifício pelo qual quisestes reconciliar-nos convosco e reconduzir-nos à salvação eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio da Quaresma


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Ez 33, 11
Pela minha vida, diz o Senhor,
não quero a morte do pecador, mas que se converta e viva.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Renovai-nos, Senhor, pelo sacramento da vossa mesa santa, para que, livres da antiga corrupção do pecado, participemos plenamente no mistério da salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Santo

S. POLICARPO, bispo e mártir

 

 

Martirológio

Memória de São Policarpo, bispo e mártir, venerado como discípulo de São João e última testemunha da época apostólica, que, no tempo dos imperadores Marco Antonino e Lúcio Aurélio Cómodo, sendo quase nonagenário, foi lançado às chamas diante do procônsul e de todo o povo no anfiteatro de Esmirna, na província da Ásia, na actual Turquia, dando graças a Deus Pai porque Se dignou contá-lo no número dos mártires e tomar parte no cálice de Cristo.

2.   Em Sírmium, hoje Sremska Mitrovica, na Panónia, actualmente na Sérvia, São Sireno ou Sinero, mártir, um jardineiro que, denunciado por uma mulher cuja conduta luxuriosa ele repreendera e preso pelo juiz, confessou ser cristão e, recusando-se a sacrificar aos deuses, morreu decapitado.

3.   Em Wenlock, na Inglaterra, Santa Milburga, virgem e abadessa do mosteiro do lugar, que era da linhagem real da Mércia, na actual Inglaterra.

4*.   Em Mogúncia, na Francónia da Germânia, na actual Alemanha, São Viligiso, bispo, insigne pelo seu zelo pastoral.

5.   Em Stilo, na Calábria, região da Itália, São João, que se fez monge na observância dos Padres orientais e mereceu ser chamado Teriste ou Ceifeiro, porque, movido pela sua imensa caridade para com os necessitados, prestava especial auxílio aos segadores.

6*.   Num barco-prisão ancorado ao largo de Rochefort, na França, o Beato Nicolau Tabouillot, presbítero e mártir, que, sendo pároco, foi preso durante a Revolução Francesa por causa do seu sacerdócio e finalmente morreu vitimado pela doença num hospital da cidade.

7*.   Em Bilbau, no País Basco, região da Espanha, a Beata Rafaela Ibarra de Vilallonga, mãe de sete filhos, que, com o assentimento do esposo, emitiu os votos religiosos e fundou o Instituto das Irmãs dos Anjos da Guarda, destinado a proteger as jovens e orientá-las no caminho dos preceitos do Senhor.

8*.   Em Roma, a Beata Josefina Vanníni (Judite Adelaide Vanníni), virgem, que fundou a Congregação das Filhas de São Camilo para a assistência aos enfermos.

9*.   Em Poznam, na Polónia, o Beato Luís Mzyk, presbítero da Sociedade do Verbo Divino e mártir, que, durante a ocupação militar da sua pátria por sequazes de uma nefasta doutrina hostil à dignidade humana e à fé cristã, foi assassinado pelos guardas do quartel militar, dando testemunho de Cristo até à morte.

10*.   No campo de concentração de Dachau, perto de Munique, cidade da Baviera, na Alemanha, o Beato Vicente Frelichowski, presbítero, que, durante a mesma guerra, nos vários cárceres em que andou deportado nunca desistiu do fervor da fé nem do ministério pastoral e, atingido pela enfermidade contraída na assistência aos doentes, depois de longos sofrimentos chegou finalmente à visão da paz eterna.