Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-05-22

TERÇA-FEIRA da semana VII

S. Rita de Cássia, religiosa – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Tg 4, 1-10; Sal 54 (55), 7-8. 9-10a. 10b-11ab. 23
Ev Mc 9, 30-37

* Na Diocese de Angra – B. João Baptista Machado, presbítero e mártir, Padroeiro principal – SOLENIDADE
* Na Arquidiocese de Évora – Aniversário da Dedicação da Igreja Catedral. Na Sé – SOLENIDADE; nas outras igrejas da Arquidiocese – FESTA
* Na Diocese de Bragança-Miranda – Aniversário da criação da Diocese (1545); Comemoração dos Pastores e benfeitores defuntos.
* Na Diocese de Leiria-Fátima – Aniversário da criação da Diocese (1545).
* Na Diocese de Vila Real – Aniversário da entrada solene e tomada de posse de D. Amândio José Tomás.
* Na Ordem Agostiniana – S. Rita de Cássia, religiosa – FESTA
* Na Ordem Carmelita, na Ordem dos Carmelitas Descalços e na Congregação dos Missionários do Coração de Maria – S. Joaquina de Vedruna, religiosa, Fundadora das Carmelitas da Caridade – MF, MF e MO
* Na Companhia de Jesus – B. João Baptista Machado, presbítero e mártir – MF
* Na Ordem de São Domingos (Porto) – I Vésp. do aniversário da Dedicação da igreja de Cristo-Rei.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Salmo 12, 6
Eu confio, Senhor, na vossa bondade.
O meu coração alegra-se com a vossa salvação.
Cantarei ao Senhor por tudo o que Ele fez por mim.

ORAÇÃO COLECTA
Concedei-nos, Deus todo-poderoso,
que, meditando continuamente nas realidades espirituais,
pratiquemos sempre, em palavras e obras, o que Vos agrada.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) Tg 4, 1-10
«Pedis e não recebeis, porque pedis mal»

O afastamento de Deus leva a todos os desregramentos. Só Deus nos pode libertar do mal que em nós existe. E Deus está sempre pronto para nos receber, porque Ele só deseja o bem para nós. Mas o maior dos nossos males é não termos a fé e a confiança que nos haviam de levar diante de Deus, humildes e confiantes, conscientes da nossa pobreza, e da riqueza e da bondade do Senhor.

Leitura da Epístola de São Tiago
De onde vêm as guerras? De onde procedem os conflitos entre vós? Não é precisamente das paixões que lutam em vossos membros? Cobiçais e nada conseguis: então assassinais. Sois invejosos e não podeis obter nada: então entrais em conflitos e guerras. Nada tendes, porque nada pedis. Pedis e não recebeis, porque pedis mal, pois o que pedis é para satisfazer as vossas paixões. Oh criaturas infiéis! Não sabeis que a amizade pelo mundo é inimizade para com Deus? Quem quer ser amigo do mundo torna-se inimigo de Deus. Ou pensais que é em vão que a Escritura diz: «Deus reclama para Si o Espírito que fez habitar em nós»? Mas Ele concede uma graça maior e por isso a Escritura diz também: «Deus resiste aos soberbos e dá a sua graça aos humildes». Portanto, submetei-vos a Deus; resisti ao diabo e ele fugirá de vós. Aproximai-vos de Deus e Ele Se aproximará de vós. Lavai as vossas mãos, pecadores; purificai os vossos corações, almas indecisas. Reconhecei a vossa miséria, cobri-vos de luto e chorai. Converta-se em pranto o vosso riso e em tristeza a vossa alegria. Humilhai-vos diante do Senhor e Ele vos exaltará.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 54 (55), 7-8.9-10a.10b-12a.23 (R. 23a)
Refrão: Confia ao Senhor os teus cuidados
e Ele te ajudará. Repete-se

Eu exclamo: Tivesse eu asas como a pomba,
para voar e encontrar repouso.
Então fugiria para longe,
buscaria refúgio no deserto. Refrão

Apressar-me-ia a encontrar abrigo
contra o vendaval e a tempestade.
Confundi-os, Senhor,
dividi as suas línguas. Refrão

Porque só vejo na cidade
discórdia e violência;
dia e noite fazem ronda sobre os muros,
dentro reina a injustiça e a astúcia. Refrão

Confia ao Senhor os teus cuidados
e Ele te ajudará,
porque não permitirá que o justo
vacile para sempre. Refrão


ALELUIA Gal 6, 14
Refrão: Aleluia Repete-se
Toda a minha glória está na cruz do Senhor,
por quem o mundo está crucificado para mim
e eu para o mundo. Refrão


EVANGELHO Mc 9, 30-37
«O Filho do homem vai ser entregue...
Quem quiser ser o primeiro será o servo de todos»

Jesus anuncia, pela segunda vez, a sua paixão, mistério que, por enquanto, escapa aos seus discípulos. Pois se eles nem sequer atingem o sentido da humildade e do serviço de uns em relação aos outros, como se pode ver pela conversa que vinham tendo pelo caminho, como hão-de eles compreender o mistério que encerra a Morte e a Ressurreição do Mestre? Somente a realização do mistério pascal, que em si resume e encerra todo o mistério do Filho de Deus e do povo que n’Ele crê, e a atitude de docilidade como a da criança, o poderão de algum modo atingir.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, Jesus e os seus discípulos caminhavam através da Galileia, mas Ele não queria que ninguém o soubesse; porque ensinava os discípulos, dizendo-lhes: «O Filho do homem vai ser entregue às mãos dos homens e eles vão matá-l’O; mas Ele, três dias depois de morto, ressuscitará». Os discípulos não compreendiam aquelas palavras e tinham medo de O interrogar. Quando chegaram a Cafarnaum e já estavam em casa, Jesus perguntou-lhes: «Que discutíeis no caminho?». Eles ficaram calados, porque tinham discutido uns com os outros sobre qual deles era o maior. Então, Jesus sentou-Se, chamou os Doze e disse-lhes: «Quem quiser ser o primeiro será o último de todos e o servo de todos». E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles, abraçou-a e disse-lhes: «Quem receber uma destas crianças em meu nome é a Mim que recebe; e quem Me receber não Me recebe a Mim, mas Àquele que Me enviou».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei, Senhor,
que celebremos dignamente estes divinos mistérios,
de modo que os dons oferecidos para vossa glória
sejam para nós fonte de eterna salvação.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 9, 2-3
Cantarei todas as vossas maravilhas.
Quero alegrar-me e exultar em Vós.
Cantarei ao vosso nome, ó Altíssimo.

Ou cf. Jo 11, 27
Senhor, eu creio que sois Cristo, Filho de Deus vivo,
o Salvador do mundo.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Nós Vos pedimos, Deus omnipotente,
que este sacramento de salvação
seja para nós penhor seguro de vida eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Santo

S. RITA DE CÁSSIA, religiosa

 

 

Martirológio

Santa Rita de Cássia, religiosa, que, casada com um esposo violento, suportou pacientemente a sua crueldade e o reconciliou com Deus; depois de ter perdido o esposo e os filhos, ingressou no mosteiro de Santo Agostinho em Cássia, na Úmbria, dando a todos exemplo sublime de paciência e compunção.

2.   Na África Setentrional, os santos Casto e Emílio, mártires, que consumaram a sua paixão queimados pelo fogo. Como escreve São Cipriano, a estes santos, vencidos no primeiro embate dos inimigos da fé, o Senhor tornou-os vencedores no segundo combate, de modo que, se antes cederam perante o fogo, finalmente foram mais fortes que o fogo.

3.   Em Comana, no Ponto, hoje Gumenek, na Turquia, São Basilisco, bispo e mártir.

4.   Na ilha da Córsega, região da França, a comemoração de Santa Júlia, virgem e mártir.

5*.   Em Aire-sur-l’Adour, na Aquitânia, hoje na França, Santa Quitéria, virgem.

6.   Em Angoulême, também na Aquitânia, Santo Ausónio, considerado o primeiro bispo desta cidade.

7*.   Em Limoges, na mesma região da Aquitânia, São Lopo, bispo, que aprovou a fundação do mosteiro de Solignac.

8*.   Em Parma, na Emília-Romanha, região da Itália, São João, abade, que, seguindo os conselhos de São Maiolo de Cluny, contribuiu com muitas orientações para promover a observância religiosa no seu mosteiro.

9.   Em Pistóia, na Etrúria, hoje na Toscana, também região da Itália, Santo Atão, bispo, que, depois de ter sido abade da Ordem de Valumbrosa, foi eleito para a sede episcopal de Pistóia.

10*.       Em Florença, também na Etrúria, hoje na Toscana, a Beata Humildade (Rosana), que, com a anuência do esposo, viveu reclusa durante doze anos, e depois, a pedido do bispo, edificou um mosteiro, do qual foi abadessa e que associou à Ordem de Valumbrosa.

11*.   Em Londres, na Inglaterra, o Beato João Forest, presbítero da Ordem dos Frades Menores e mártir, que, no reinado de Henrique VIII, por defender a unidade católica, sofreu o martírio na praça de Smithfield, onde foi queimado vivo juntamente com as imagens sagradas de madeira.

12*.   Em Kori, cidade do Japão, os beatos Pedro da Assunção, da Ordem dos Frades Menores, e João Baptista Machado, da Companhia de Jesus, presbíteros e mártires, que, por exercerem o ministério clandestinamente, foram decapitados em ódio à fé cristã.

13*.   Em Omura, também no Japão, o Beato Matias de Arima, mártir, que era catequista e, por não querer denunciar um missionário, foi torturado até à morte.

14*.   No Aname, no actual Vietnam, São Miguel Ho Dinh Hy, mártir, um mandarim, membro da casa imperial e catequista, que, denunciado por ser cristão, foi atrozmente torturado e finalmente decapitado.

15.   Em An-Xá, cidade do Tonquim, também no actual Vietnam, São Domingos Ngon, mártir, pai de família e agricultor, que se ajoelhou e adorou a cruz que os soldados lhe tinham ordenado calcar e, tendo professado intrepidamente diante do juiz a sua fé cristã, imediatamente foi degolado.

16*.   Em Lucca, na Toscana, região da Itália, a Beata Maria Domingas Brun Barbantíni, religiosa, que fundou a Congregação das Irmãs Ministras dos Enfermos de São Camilo.