Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-06-16

SÁBADO da semana X

Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 1 Reis 19, 19-21; Sal 15 (16), 1-2a e 5. 7-8. 9-10
Ev Mt 5, 33-37

* Aniversário da Ordenação episcopal de D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva, Bispo Emérito de Leiria-Fátima (1979).
* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – B. Aniceto Koplin, presbítero, e Companheiros, mártires, da I Ordem – MF
* Na Congregação dos Sagrados Corações – S. João Francisco Regis, presbítero, Patrono da ordem secular da Congregação – MO
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 26, 1-2
O Senhor é minha luz e salvação:
a quem temerei?
O Senhor é protector da minha vida:
de quem hei-de ter medo?


ORAÇÃO COLECTA
Deus, fonte de todo o bem,
ensinai-nos com a vossa inspiração a pensar o que é recto
e ajudai-nos com a vossa providência a pô-lo em prática.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) 1 Reis 19, 19-21
«Eliseu levantou-se e seguiu Elias»

Com esta leitura começa o chamado “ciclo de Eliseu”, que dá continuação ao “ciclo de Elias”. O gesto de Elias, ao lançar o seu manto sobre Eliseu, significa a transmissão da sua missão ao novo profeta que Deus chama a esse ministério. Ao desfazer-se dos animais o dos instrumentos de trabalho que os acompanhavam, Eliseu manifesta que abandona o seu antigo trabalho, para se pôr ao serviço da palavra de Deus em favor dos seus irmãos, a quem começa por oferecer como refeição o fruto do que até ali tinha sido o seu trabalho e a sua ocupação.

Leitura do Primeiro Livro dos Reis
Naqueles dias, o profeta Elias pôs-se a caminho e encontrou Eliseu, filho de Safat, que andava a lavrar com doze juntas de bois e guiava a décima segunda. Elias passou junto dele e lançou sobre ele a sua capa. Então Eliseu abandonou os bois, correu atrás de Elias e disse-lhe: «Deixa-me ir abraçar meu pai e minha mãe; depois irei contigo». Elias respondeu: «Vai e volta, porque eu já fiz o que devia». Eliseu afastou-se, tomou uma junta de bois e matou-a; com a madeira do arado assou a carne, que deu a comer à sua gente. Depois levantou-se e seguiu Elias, ficando ao seu serviço.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 15 (16), 1-2a e 5.7-8.9-10 (R. cf. 5a)
Refrão: Senhor, sois a minha herança. Repete-se

Defendei-me, Senhor: Vós sois o meu refúgio.
Digo ao Senhor: «Vós sois o meu Deus».
Senhor, porção da minha herança e do meu cálice,
está nas vossas mãos o meu destino. Refrão

Bendigo o Senhor por me ter aconselhado,
até de noite me inspira interiormente.
O Senhor está sempre na minha presença,
com Ele a meu lado não vacilarei. Refrão

Por isso o meu coração se alegra e a minha alma exulta
e até o meu corpo descansa tranquilo.
Vós não abandonareis a minha alma
na mansão dos mortos,
nem deixareis o vosso fiel sofrer a corrupção. Refrão


ALELUIA Salmo 118 (119), 36a.29b
Refrão: Aleluia. Repete-se

Inclinai o meu coração para as vossas ordens
e dai-me a graça de cumprir a vossa lei. Refrão


EVANGELHO Mt 5, 33-37
«Eu digo-vos que não jureis em caso algum»

Uma das regras de vida do cristão é o amor à verdade e a transparência que daí há-de resultar nas suas palavras e atitudes. O juramento, que consiste em chamar Deus como testemunha das nossas afirmações, é coisa séria demais para ser usado em circunstâncias banais, tantas vezes próximas da falsidade e hipocrisia. Cristo é a Verdade, e, ao discípulo da verdade, bastar-lhe-ão as palavras verdadeiras.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Não faltarás ao que tiveres jurado, mas cumprirás diante do Senhor o que juraste’. Mas Eu digo-vos que não jureis em caso algum: nem pelo Céu, que é o trono de Deus; nem pela terra, que é o escabelo dos seus pés; nem por Jerusalém, que é a cidade do grande Rei. Também não jures pela tua cabeça, porque não podes fazer branco ou preto um só cabelo. A vossa linguagem deve ser: ‘Sim, sim; não, não’. O que passa disto vem do Maligno».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Olhai com bondade, Senhor,
para os dons que apresentamos ao vosso altar
e fazei que esta oblação Vos seja agradável
e aumente em nós a caridade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 17, 3
Sois o meu protector e o meu refúgio, Senhor;
sois o meu libertador; meu Deus, em Vós confio.

Ou 1 Jo 4, 16
Deus é amor.
Quem permanece no amor permanece em Deus
e Deus permanece nele.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Nós Vos pedimos, Senhor,
que a acção santificadora deste sacramento
nos liberte das más inclinações
e nos conduza a uma vida santa.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Na Ásia Menor, na actual Turquia, a comemoração dos santos Quirico e Julieta, mártires.

2.   Em Besançon, na Gália Lionense, actualmente na França, os santos Ferréolo e Ferrúcio, mártires.

3.   Em Nantes, também na Gália Lionense, São Similiano, bispo, que é louvado como grande confessor da fé por São Gregório de Tours.

4.   Em Limassol, na ilha de Chipre, São Ticão, bispo, no tempo do imperador Teodósio o Jovem.

5.   Em Mogúncia, na Gália Bélgica, actualmente na Alemanha, os santos Áureo, bispo, Justina, sua irmã, e companheiros mártires, que, segundo a tradição, durante a celebração da Eucaristia foram cruelmente assassinados pelos Hunos.

6.   Em Lião, na Gália, actualmente na França, o sepultamento de Santo Aureliano, bispo de Arles, que, nomeado pelo papa Vigílio seu vicário na Gália, construiu na cidade dois mosteiros – um para homens, outro para mulheres – e deu-lhes uma regra própria.

7*.   Em Carrara, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, São Cecardo, bispo de Lúni e de Sarzano, que, iniquamente assassinado por obreiros nas pedreiras de mármore, foi considerado mártir.

8.   Em Meissen, na Saxónia, hoje na Alemanha, São Benão, bispo, que, por querer conservar a unidade da Igreja e a fidelidade ao Romano Pontífice, foi expulso da sua sede episcopal e enviado para o exílio.

9.   No mosteiro das monjas cistercienses de Aywières, no Brabante, na actual Bélgica, Santa Lutgarda, virgem, insigne pela sua devoção ao Sagrado Coração do Senhor.

10*.   Em Londres, na Inglaterra, o Beato Tomás Reding, mártir, monge da Cartuxa desta cidade, que, no reinado de Henrique VIII, permaneceu firmemente unido à Igreja e, por isso, condenado a ficar imobilizado por rígidas cadeias num imundo cárcere, morreu de fome e enfermidade.

11*.   Num barco ancorado ao largo de Rochefort, na França, o Beato António Constante Auriel, presbítero e mártir, que, sendo vigário paroquial em Cahors, durante a Revolução Francesa foi encerrado numa sórdida galera por causa do seu sacerdócio e, em breve contagiado pela enfermidade contraída no auxílio aos companheiros de prisão, entregou a alma a Deus.

12.   Em Lang-Coc, cidade do Tonquim, actualmente no Vietnam, os santos mártires Domingos Nguyen, médico, Domingos Nhi, Domingos Mao, Vicente e André Tuaong, agricultores, que, no tempo do imperador Tu Duc, presos ao mesmo tempo por causa da sua fé cristã e atormentados com muitos suplícios no cárcere, finalmente foram degolados.

13*.   Em Ingenbohl, município do cantão de Schwiyz, na Suíça, a Beata Maria Teresa (Ana Maria Catarina Scherer), virgem, a primeira directora das Irmãs da Caridade de Santa Cruz.