Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-07-07

SÁBADO da semana XIII

Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Am 9, 11-15; Sal 84 (85), 9. 11-12. 13-14
Ev Mt 9, 14-17

* No Patriarcado de Lisboa – Aniversário da entrada solene de D. Manuel José Macário do Nascimento Clemente, Patriarca.
* Na Companhia de Jesus – B. Diogo Carvalho, presbítero e mártir – MF
* Na Congregação Salesiana e no Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora – B. Maria Romero, virgem – MF e MO
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Salmo 46, 2
Louvai o Senhor, povos de toda a terra,
aclamai a Deus com brados de alegria.


ORAÇÃO COLECTA
Senhor, que pela vossa graça nos tornastes filhos da luz,
não permitais que sejamos envolvidos pelas trevas do erro,
mas permaneçamos sempre no esplendor da verdade.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) Am 9, 11-15
«Farei voltar os cativos do meu povo de Israel
e plantá-los-ei na sua terra»

Depois de advertências tão exigentes, como foram algumas que o profeta nos fez ouvir ao longo desta semana, vamos terminá-la com mais uma promessa de restauração; Deus só quer salvar-nos, mesmo, e sobretudo talvez, quando censura as nossas faltas. Neste caso, a promessa de Deus tem como objectivo o regresso do povo do cativeiro e a restauração do reino de David, descrita como um novo paraíso.

Leitura da Profecia de Amós
Eis o que diz o Senhor: «Naquele dia voltarei a erguer a tenda arruinada de David, repararei as suas brechas, restaurarei as suas ruínas e reconstruí-la-ei como nos tempos de outrora. Assim poderão conquistar o resto de Edom e de todas as nações em que o meu nome foi proclamado, – diz o Senhor, que cumprirá a sua palavra –. Dias virão – diz o Senhor – em que o homem que lavra seguirá de perto o que ceifa e o que pisa as uvas seguirá de perto aquele que planta. O vinho novo jorrará dos montes e escorrerá das colinas. Farei voltar os cativos do meu povo de Israel: eles reconstruirão as cidades devastadas e habitarão nelas, plantarão vinhas e beberão o seu vinho, cultivarão pomares e comerão os seus frutos. Plantá-los-ei na sua terra e não mais serão arrancados da terra que Eu lhes dei» – diz o Senhor, teu Deus –.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 84 (85), 9.11-12.13-14 (R. cf. 9a)
Refrão: O Senhor anuncia a paz ao seu povo. Repete-se

Escutemos o que diz o Senhor:
Deus fala de paz
ao seu povo e aos seus fiéis
e a quantos de coração a Ele se convertem. Refrão

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade,
abraçaram-se a paz e a justiça.
A fidelidade vai germinar da terra
e a justiça descerá do Céu. Refrão

O Senhor dará ainda o que é bom
e a nossa terra produzirá os seus frutos.
A justiça caminhará à sua frente
e a paz seguirá os seus passos. Refrão


ALELUIA Jo 10, 27
Refrão: Aleluia Repete-se

As minhas ovelhas escutam a minha voz, diz o Senhor;
Eu conheço as minhas ovelhas e elas seguem-Me.
Refrão


EVANGELHO Mt 9, 14-17
«Podem os companheiros do esposo ficar de luto,
enquanto o esposo estiver com eles?»

A ideia, que vem já do Antigo Testamento, de chamar a Deus Esposo, para fazer-nos compreender o amor que Ele tem aos homens e a Aliança que quis contrair com eles, reaparece agora em Jesus, que a Si mesmo Se compara ao Esposo. É preciso saber apreciar os tempos, que não são todos iguais. Os seus contemporâneos não compreenderam facilmente que os tempos de Jesus introduziam no mundo um estado de coisas novas. Para os seus discípulos, os dias de Jesus eram dias de alegria. Haviam de vir os dias de luto, na hora da paixão, como a Igreja sempre o entendeu, ao estabelecer o jejum pascal, nos dois primeiros dias do Tríduo Pascal. É então, quando o Esposo se ausentar, que eles hão-de jejuar.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, os discípulos de João Baptista foram ter com Jesus e perguntaram-Lhe: «Por que motivo nós e os fariseus jejuamos e os teus discípulos não jejuam?». Jesus respondeu-lhes: «Podem os companheiros do esposo ficar de luto, enquanto o esposo estiver com eles? Dias virão em que o esposo lhes será tirado: nesses dias jejuarão. Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho, porque o remendo repuxa o vestido e o rasgão fica maior. Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás, os odres rebentam, derrama-se o vinho e perdem-se os odres. Mas deita-se o vinho novo em odres novos e assim ambas as coisas se conservam».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Senhor nosso Deus,
que assegurais a eficácia dos vossos sacramentos,
fazei que este serviço divino
seja digno dos mistérios que celebramos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 102, 1
A minha alma louva o Senhor,
todo o meu ser bendiz o seu nome santo.

Ou cf. Jo 17, 20-21
Pai santo, Eu rogo por aqueles que hão-de acreditar em Mim,
para que sejam em Nós confirmados na unidade
e o mundo acredite que Tu Me enviaste.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Concedei-nos, Senhor,
que o Corpo e o Sangue do vosso Filho,
oferecidos em sacrifício e recebidos em comunhão,
nos dêem a verdadeira vida,
para que, unidos convosco em amor eterno,
dêmos frutos que permaneçam para sempre.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Comemoração de São Panteno de Alexandria, homem de grande zelo apostólico e dotado de ciência e sabedoria, que, segundo a tradição, tinha tão grande conhecimento e zelo da palavra de Deus que, inflamado pela sua fé e piedade, partiu para pregar o Evangelho de Cristo aos povos desconhecidos das longínquas regiões do Oriente, regressando finalmente a Alexandria, onde descansou em paz, no tempo do imperador Antonino Caracala.

2.   Em Faremoutiers-en-Brie, no território de Meaux, na Aquitânia, actualmente na França, Santa Edilburga, abadessa do mosteiro deste lugar, que, sendo filha de um rei dos Anglos orientais, deu glória a Deus com a sua severa penitência corporal e perpétua virgindade.

3.   Em Winchester, na Inglaterra, Santo Heda, bispo dos saxões ocidentais, homem de eminente sabedoria, que trasladou de Dochester o corpo de São Birino para esta cidade, onde estabeleceu a sua sede episcopal.

4.   Em Eichstadt, na Francónia, na actual Alemanha, São Vilibaldo, bispo, que era monge quando fez peregrinações aos Lugares Santos e percorreu várias regiões para restaurar a vida monástica; depois foi ordenado bispo desta cidade por São Bonifácio, com quem colaborou na evangelização da Germânia e converteu muitos povos a Cristo.

5*.   Em Tamlacht, na Irlanda, São Mael Ruain, bispo e abade, que trabalhou arduamente para restaurar a celebração da sagrada liturgia, o culto dos Santos e a disciplina monástica.

6.   Em Urgel, na Catalunha, região da Espanha, Santo Odão, bispo, que foi eleito por unânime aclamação do povo quando ainda era leigo e, confirmado para esta sede episcopal, defendeu sempre os mais humildes e se mostrou benévolo para com todos.

7*.   Em Perúgia, na Úmbria, região da Itália, o passamento do Beato Bento XI, papa, da Ordem dos Pregadores, que, dotado de grande benignidade e mansidão, conciliador de contendas e amante da paz, promoveu durante o seu breve pontificado a paz da Igreja, a renovação do ensino e o incremento da prática religiosa.

8*.   Em Fossano, no Piemonte, também na Itália, o Beato Odino Barótti, presbítero, pároco pobre e de vida austera, que, na deflagração de uma epidemia, consumiu todas as suas forças cuidando dia e noite dos enfermos e dos moribundos.

9*.   Em Wincester, na Inglaterra, os beatos Rogério Dickinson, presbítero, e Rodolfo Milner, agricultor e pai de família, pobre e inculto, mas firme na fé, que, no reinado de Isabel I, foram ao mesmo tempo presos e mortos no suplício do patíbulo; com eles se comemora o Beato Lourenço Humphrey, um jovem que morreu enforcado no mesmo lugar em dia incerto por ter abraçado a fé católica.

10*.   Ao largo de Rochefort, na França, o Beato José Juge de Saint-Martin, presbítero e mártir, que, sendo cónego de Limoges, foi preso durante a Revolução Francesa por ser sacerdote e, desumanamente recluído num barco-prisão, consumido pela enfermidade partiu ao encontro do Senhor.

11*.   Em Orange, também na França, a Beata Ifigénia de São Mateus (Francisca Gabriela Maria Suzana de Gaillard dela Valdène), virgem da Ordem de São Bento e mártir no tempo da Revolução Francesa.

12.   Perto da cidade de Hengchow, no Hunan, província da China, os santos Antonino Fantosáti, bispo, e José Maria Gambaro, presbítero da Ordem dos Menores, que foram mortos pelos sequazes dos “Yihetuan” quando se aproximaram da costa para prestar auxílio aos cristãos perseguidos.

13.   Junto à cidade de Weihweu, no Hebei, também província da China, São Marcos Ji Tianxiang, mártir, que, permanecendo trinta anos afastado da Eucaristia por não ter querido abster-se do ópio, não cessou contudo de orar e invocar uma santa morte; chamado ao tribunal e dando firme testemunho da sua fé em Cristo, foi admitido ao banquete eterno.

14.   Em Hujiacun, perto de Shenxian, cidade do Hebei, também província da China, Santa Maria Guo Lizhi, mártir, que, na mesma perseguição, como uma segunda mãe dos Macabeus, exortou à firmeza de ânimo sete parentes seus que acompanhava ao lugar do suplício e pediu que também ela fosse morta depois deles; finalmente coroou o seu martírio, seguindo aqueles que ela tinha encaminhado para o Céu.

15♦.   Em Le Mans, na França, o Beato Carlos Liviero, bispo de Città del Castello e fundador da Congregação das Pequenas Servas do Sagrado Coração.

16.   Em Rakunai, localidade da Nova Bretanha, ilha de Papua-Nova Guiné, na Melanésia, o Beato Pedro To Rot, mártir, que era catequista e pai de família e, durante a segunda guerra mundial, foi preso por perseverar no seu ministério e, injectado com veneno letal, consumou o seu martírio.

17*.   Em Leão, na Nicarágua, a Beata Maria Romero Meneses, virgem do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, que, nas regiões da Costa Rica se dedicou à formação das jovens, especialmente das mais pobres e abandonadas, e propagou com grande zelo o culto da Eucaristia e da Virgem Santa Maria.