Liturgia diária

Agenda litúrgica

2018-08-03

SEXTA-FEIRA da semana XVII

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Jer 26, 1-9; Sal 68 (69), 5. 8-10. 14
Ev Mt 13, 54-58

* Na Congregação da Paixão de Jesus Cristo – Ofício e Missa votivos da Paixão.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 67, 6-7.36
Deus vive na sua morada santa,
Ele prepara uma casa para o pobre.
É a força e o vigor do seu povo.


ORAÇÃO COLECTA
Deus, protector dos que em Vós esperam:
sem Vós nada tem valor, nada é santo.
Multiplicai sobre nós a vossa misericórdia,
para que, conduzidos por Vós,
usemos de tal modo os bens temporais
que possamos aderir desde já aos bens eternos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos pares) Jer 26, 1-9
«Todo o povo se amotinou contra Jeremias no templo do Senhor»

O profeta faz ouvir a palavra de Deus aos que entram no templo, para lhes dizer que o templo pode vir a cair, como, antes daquele, outro já tinha caído, a fim de que o povo compreenda que não são os templos que trazem a segurança e a salvação, mas a palavra de Deus que lá é anunciada e que há-se ser acolhida no coração e posta em prática na vida de cada momento. No entanto, os que isto ouviram irritaram-se e ameaçaram com a morte o profeta. Assim havia de acontecer a Jesus: acusação semelhante, de demolidor do templo, foi apresentada no tribunal contra o Senhor.

Leitura do Livro de Jeremias
No princípio do reinado de Joaquim, filho de Josias e rei de Judá, foi dirigida a Jeremias esta palavra do Senhor: «Assim fala o Senhor: Vai colocar-te no átrio do templo do Senhor e diz a todos os habitantes das cidades de Judá, que vêm prostrar-se no templo do Senhor, todas as palavras que te mandei anunciar, sem nada omitir. Pode ser que as escutem e se arrependa cada um do seu mau caminho; e Eu desistirei do castigo que penso mandar-lhes por causa da maldade das suas acções. Vai dizer-lhes: ‘Assim fala o Senhor: Se não quiserdes escutar-Me e não seguis a lei que vos proponho, se não ouvirdes as palavras dos meus servos, os profetas, que sem cessar vos tenho enviado, mas vós não escutais, farei deste templo o que fiz de Silo e farei desta cidade um objecto de maldição para todos os povos da terra’». Os sacerdotes, os profetas e todo o povo ouviram Jeremias dizer estas palavras no templo do Senhor. E quando Jeremias acabou de anunciar o que o Senhor lhe mandara dizer a todo o povo, os sacerdotes e os profetas apoderaram-se dele, gritando: «Tu tens de morrer! Porque profetizaste em nome do Senhor que este templo teria a mesma sorte de Silo e que esta cidade ficaria em ruínas e sem habitantes?». E todo o povo se amotinou contra Jeremias no templo do Senhor.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 68 (69), 5.8-10.14 (R. 14c)
Refrão: Pela vossa grande misericórdia,
atendei-me, Senhor. Repete-se

São mais numerosos que meus cabelos
os que me odeiam sem razão;
são mais fortes que meus ossos
os que me detestam sem motivo. Refrão

Por Vós tenho suportado afrontas,
cobrindo-se meu rosto de confusão.
Devorou-me o zelo pela vossa casa
e recaíram sobre mim os insultos contra Vós. Refrão

A Vós, Senhor, elevo a minha súplica,
no momento propício, meu Deus.
Pela vossa grande bondade, respondei-me,
pela vossa fidelidade, salvai-me. Refrão


ALELUIA 1 Pedro 1, 25
Refrão: Aleluia Repete-se
A palavra do Senhor permanece eternamente.
Esta é a palavra que vos foi anunciada. Refrão


EVANGELHO Mt 13, 54-58
«Não é Ele o filho do carpinteiro? Donde Lhe vem tudo isto?»

A fé tem de ultrapassar a experiência dos sentidos: estes podem até dificultar a fé. Foi o que aconteceu aos conterrâneos de Jesus, que, à força de O verem no meio deles, não conseguiram penetrar mais profundamente e reconhecer n’Ele o Filho de Deus. Não souberam entender os sinais de Deus que Se manifestava no seu tempo e tão junto de si. Se através dos sinais se não vai até à significação dos mesmos, não se chega à fé, mas apenas ao aspecto material da experiência.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, Jesus foi à sua terra e começou a ensinar os que estavam na sinagoga, de tal modo que ficavam admirados e diziam: «De onde Lhe vem esta sabedoria e este poder de fazer milagres? Não é Ele o filho do carpinteiro? A sua Mãe não se chama Maria e os seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? E as suas irmãs não vivem entre nós? De onde Lhe vem tudo isto?». E estavam escandalizados com Ele. Mas Jesus disse-lhes: «Um profeta só é desprezado na sua terra e em sua casa». E por causa da falta de fé daquela gente, Jesus não fez ali muitos milagres.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor,
os dons que recebemos da vossa generosidade
e trazemos ao vosso altar,
e fazei que estes sagrados mistérios, por obra da vossa graça,
nos santifiquem na vida presente
e nos conduzam às alegrias eternas.
Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 102, 2
Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e não esqueças os seus benefícios.

Ou Mt 5, 7-8
Bem-aventurados os misericordiosos,
porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, que nos destes a graça de participar neste divino sacramento, memorial perene da paixão do vosso Filho,
fazei que este dom do seu amor infinito
sirva para a nossa salvação.
Por Nosso Senhor.

 

Martirológio

1.   Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, Santo Asprenate, primeiro bispo desta cidade.

2.   Em Autun, na Gália Lionense, hoje na França, Santo Eufrónio, bispo, que edificou a basílica do mártir São Sinfroniano e adornou com maior decoro o túmulo de São Martinho de Tours.

3.   No monte Mássico, na Campânia, região da Itália, São Martinho, que permaneceu durante muitos anos recluso numa estreitíssima caverna.

4.   Em Anágni, no Lácio, também região da Itália, São Pedro, bispo, que resplandeceu pela observância monástica, depois pela sua diligência pastoral e finalmente pela edificação da igreja catedral.

5*.   Em Lucera, na Apúlia, também região da Itália, o Beato Agostinho Kazotic, bispo, da Ordem dos Pregadores, que, primeiro governou a Igreja de Zagreb; e depois, por causa da hostilidade do rei da Dalmácia, transitou para a sede de Lucera, onde se dedicou com grande diligência ao cuidado dos pobres e dos necessitados.

6*.   Em Alicante, na Espanha, o Beato Salvador Ferrándis Segui, presbítero e mártir, que, durante a perseguição contra a fé, derramou o seu sangue por Cristo e alcançou a palma da glória.

7*.   Em Samalus, localidade próxima de Barcelona, também na Espanha, os beatos mártires Afonso López López, presbítero, e Miguel Remon Salvador, religioso, ambos da Ordem dos Frades Menores Conventuais, que na mesma perseguição foram coroados com o supremo testemunho de Cristo.

8*.   Em Barcelona, também na Espanha, o Beato Francisco Bandrés Sánchez, presbítero da Sociedade Salesiana e mártir, que, durante a mesma perseguição, confirmou com o seu sangue a plena fidelidade a Cristo.

9♦.     Em Ronda, perto de Málaga, também na Espanha, os beatos António Mohedano Larriva e António Pancorbo López, presbíteros da Sociedade Salesiana e mártires, que foram assassinados em ódio ao sacerdócio.