Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-01-11

EXTA-FEIRA depois da Epifania

Branco – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. da Epifania ou do Natal.

L 1 1 Jo 5, 5-13; Sal 147, 12-13. 14-15. 19-20
Ev Lc 5, 12-16

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 111, 4
Brilhou uma luz nas trevas para os homens de coração recto:
o Senhor misericordioso, compassivo e justo.


ORAÇÃO COLECTA
Concedei, Deus omnipotente, que o nascimento do Salvador do mundo, revelado aos Magos por meio de uma estrela, se manifeste e cresça em nosso espírito. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I 1 Jo 5, 5-13
«O Espírito, a água e o sangue»

Na água e no sangue saindo do lado do Senhor morto na Cruz viu a tradição cristã, que o Concílio de algum modo assumiu (SC 5), o sinal dos sacramentos do Baptismo e da Eucaristia. Os Sacramentos, pela acção do Espírito Santo, dão testemunho de que Deus comunica a sua vida, por Cristo, à Igreja, e assim alimenta nela a fé.

Leitura da Primeira Epístola de São João
Caríssimos: Quem é o vencedor do mundo senão aquele que acredita que Jesus é o Filho de Deus? Este é O que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo; não só com a água, mas com a água e o sangue. É o Espírito que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. São três que dão testemunho: o Espírito, a água e o sangue; e os três estão de acordo. Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior, porque o testemunho de Deus consiste naquele que Ele deu de seu Filho. Quem acredita no Filho de Deus tem em si mesmo este testemunho. Quem não acredita em Deus considera-O um mentiroso, porque não acredita no testemunho dado por Deus acerca de seu Filho. E o testemunho é este: Deus deu-nos a vida eterna e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida, quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Escrevo-vos estas coisas, para saberdes que tendes a vida eterna, vós que acreditais no nome do Filho de Deus.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 147, 12-13.14-15.19-20
Refrão: Jerusalém, louva o teu Senhor. Repete-se

Glorifica, Jerusalém, o Senhor,
louva, Sião, o teu Deus.
Ele reforçou as tuas portas
e abençoou os teus filhos. Refrão

Estabeleceu a paz nas tuas fronteiras
e saciou-te com a flor da farinha.
Envia à terra a sua palavra,
corre veloz a sua mensagem. Refrão

Revelou a sua palavra a Jacob,
suas leis e preceitos a Israel.
Não fez assim com nenhum outro povo,
a nenhum outro manifestou os seus juízos. Refrão


ALELUIA cf. Mt 4, 23
Refrão: Aleluia Repete-se
Jesus proclamava o Evangelho do reino
e curava todas as doenças entre o povo. Refrão


EVANGELHO Lc 5, 12-16
«Imediatamente a lepra o deixou»

As acções prodigiosas que Jesus faz no meio do povo, como as curas, são também “sinais” que O manifestam como o Enviado de Deus, o Messias, como Cristo. Deste modo, as celebrações deste tempo do Natal, sobretudo nestes dias que se seguem à Epifania, levam-nos a aprofundar o mistério de Jesus de Nazaré, para reconhecermos, cada vez mais, que Ele é o “Cristo”, o Messias, o Filho de Deus que o Pai enviou ao meio dos homens para Lh’O revelar e os conduzir até Si. A fé cristã consiste em reconhecer que Jesus de Nazaré é o Cristo; por isso, ela se exprime confessando-O o “Senhor Jesus Cristo”.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, estando Jesus em certa cidade, apareceu um homem cheio de lepra. Ao ver Jesus, caiu de rosto por terra e suplicou-Lhe: «Senhor, se quiseres, podes curar-me». Jesus estendeu a mão e tocou-lhe, dizendo: «Eu quero; fica curado». E imediatamente a lepra o deixou. Jesus ordenou-lhe que a ninguém o dissesse, mas acrescentou: «Vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela tua cura o que Moisés ordenou, para lhes servir de testemunho». Cada vez se divulgava mais a fama de Jesus e reuniam-se grandes multidões para O ouvirem e serem curados dos seus males. Mas Jesus costumava retirar-Se em lugares desertos para orar.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai benignamente, Senhor, os dons da vossa Igreja, para que receba nestes santos mistérios os bens em que pela fé acredita. Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO 1 Jo 4, 9
Deus manifestou o seu amor por nós:
enviou ao mundo o seu Filho Unigénito
para que n’Ele tenhamos a vida.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus de infinita bondade, que pela participação neste sacramento vindes ao nosso encontro, fazei-nos sentir os seus frutos de santidade, para que o dom recebido nos disponha a recebê-lo cada vez melhor. Por Nosso Senhor.

 

 

Martirológio

1.   Em Roma, Santo Higino, papa, o oitavo a ocupar a Cátedra de São Pedro.

2.   Na África Setentrional, São Sálvio, mártir, em cuja festa Santo Agostinho fez um sermão ao povo de Cartago.

3.   Em Tigava, na Mauritânia, na actual Argélia, São Tipásio, mártir, que, chamado ao exército como soldado veterano, por se ter recusado a sacrificar aos deuses foi degolado.

4.   Em Cesareia da Palestina, São Pedro, denominado Apselamo ou Bálsamo, mártir, que, no tempo do imperador Maximino, instado repetidamente pelo governador e por todos os circunstantes a que poupasse a sua juventude, não atendeu a tais exortações e, abrasado no fogo como ouro puríssimo, deu corajoso testemunho da sua fé em Cristo.

5.   Em Brindes, na Apúlia, região da Itália, São Lêucio, venerado como o primeiro bispo desta cidade.

6.   Em Pavia, na Ligúria, igualmente região da Itália, a trasladação de Santa Honorata, virgem consagrada a Deus, irmã de Santo Epifânio, bispo.

7.   Num ermo da Judeia, São Teodósio, cenobiarca, amigo de São Sabas, que após longo tempo de vida solitária, acolheu muitos discípulos e praticou vida comunitária nos mosteiros por ele construídos, até que, depois de ter passado muitas tribulações pela defesa da fé católica, já centenário descansou na paz de Cristo.

8*.   Em Cividale del Friúli, na Venécia, hoje Friúli-Venézia Giúlia, região da Itália, São Paulino, bispo de Aquileia, que se empenhou na conversão dos Ávaros e dos Eslovenos e dedicou ao rei Carlos Magno um célebre poema sobre a Regra da fé.

9*.   Em Catânia, na Sicília, também região da Itália, o Beato Bernardo Scammaca, presbítero da Ordem dos Pregadores, que se distinguiu especialmente pelas suas obras de misericórdia em favor dos pobres e dos enfermos.

10*.   Em Londres, na Inglaterra, o Beato Guilherme Carter, mártir, que era homem casado e, no tempo da rainha Isabel I, por ter publicado um tratado sobre o cisma, foi suspenso na forca de Tyburn e cruelmente dilacerado.

11♦.   Em Yatsushiro, no Japão, os beatos João Hattori Jingoro e seu filho Pedro Hattori, juntamente com Miguel Mitsuishi e seu filho Tomé Mitsuishi, mártires.

12*.   Em Bélegra, localidade do Lácio, região da Itália, São Tomás de Córi (Francisco António Plácido), presbítero da Ordem dos Frades Menores, célebre pela sua pregação e vida austera e também pela fundação de ermitérios.

13♦.   Em Talarn, localidade próxima de Lérida, na Espanha, Ana Maria Janer Anglarill, virgem, fundadora do Instituto das Irmãs da Sagrada Família de Urgell.

14*.   Perto de Gdansk, na Polónia, o Beato Francisco Rogaczewski, presbítero e mártir, que, durante a ocupação da Polónia por um regime hostil a Deus, foi fuzilado e morreu pela fé.