Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-10-26

SÁBADO da semana XXIX

Santa Maria no Sábado – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 Rom 8, 1-11; Sal 23 (24), 1-2. 3-4ab. 5-6
Ev Lc 13, 1-9

* Na Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias – Nossa Senhora das Vitórias, Padroeira principal da Congregação – SOLENIDADE
* Na Arquidiocese de Évora (Évora) – I Vésp. de SS. Vicente, Sabina e Cristeta.
* Nas Congregações e Institutos da Família Paulista – I Vésp. de Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, Mestre e Pastor da Humanidade.
* I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 16, 6.8.9
Respondei-me, Senhor, quando Vos invoco,
ouvi a minha voz, escutai as minhas palavras.
Guardai-me dos meus inimigos, Senhor.
Protegei-me à sombra das vossas asas.


ORAÇÃO COLECTA
Deus eterno e omnipotente,
dai-nos a graça de consagrarmos sempre ao vosso serviço
a dedicação da nossa vontade
e a sinceridade do nosso coração.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Rom 8, 1-11
«O Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus
de entre os mortos habita em vós»

Os que estão unidos a Jesus Cristo são habitados pelo Espírito de Cristo, o Espírito Santo, que lhes comunica a vida nova de Cristo ressuscitado. Essa vida há-de vencer a própria morte corporal e dará vida aos nossos corpos mortais, coisa que era impossível à Lei de Moisés, mas que é agora possível, porque Deus nos enviou o seu Filho numa natureza igual à nossa natureza pecadora, mas sem pecado. Foi nessa natureza humana que Ele Se ofereceu até à morte na cruz, e depois ressuscitou e vive agora para sempre.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Nenhuma condenação existe agora para aqueles que estão em Cristo Jesus, porque a lei do Espírito, que dá a vida em Cristo Jesus, me libertou da lei do pecado e da morte. Na verdade, o que era impossível para a Lei, por causa da fragilidade humana, foi possível para Deus: Enviando o seu próprio Filho, numa carne semelhante à carne pecadora, como sacrifício de expiação pelo pecado, condenou o pecado na carne, para que a justiça exigida pela Lei fosse plenamente cumprida em nós, que não vivemos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Os que vivem segundo a carne desejam o que é carnal; os que vivem segundo o Espírito desejam o que é espiritual. Os desejos da carne conduzem à morte, mas os desejos do Espírito conduzem à vida e à paz. Na verdade, os desejos da carne são revolta contra Deus, pois eles não se submetem nem podem submeter-se à lei de Deus. Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus. Vós não estais sob o domínio da carne, mas do Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, não Lhe pertence. Se Cristo está em vós, embora o vosso corpo seja mortal por causa do pecado, o espírito permanece vivo por causa da justiça. E, se o Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós, Ele, que ressuscitou Cristo Jesus de entre os mortos, também dará vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que habita em vós.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 23 (24), 1-2.3-4ab.5-6 (R. cf. 6)
Refrão: Esta é a geração dos que procuram o Senhor. Repete-se

Do Senhor é a terra e o que nela existe,
o mundo e quantos nele habitam.
Ele a fundou sobre os mares
e a consolidou sobre as águas. Refrão

Quem poderá subir à montanha do Senhor?
Quem habitará no seu santuário?
O que tem as mãos inocentes e o coração puro,
que não invocou o seu nome em vão nem jurou falso. Refrão

Este será abençoado pelo Senhor
e recompensado por Deus, seu Salvador.
Esta é a geração dos que O procuram,
que procuram a face do Deus de Jacob. Refrão


ALELUIA Ez 33, 11
Refrão: Aleluia. Repete-se
Eu não quero a morte do pecador, diz o Senhor,
mas que se converta e viva. Refrão


EVANGELHO Lc 13, 1-9
«Se não vos arrependerdes, morrereis do mesmo modo»

Jesus, aproveitando acontecimentos então recentes, exorta os seus ouvintes à conversão; e por meio de uma breve parábola, convida-os a aproveitarem bem o tempo que lhes resta para darem os frutos que o Senhor espera. Nós ligamos facilmente a ideia de prémio ou de castigo aos acontecimentos que temos por felizes ou infelizes. É um critério superficial. Primeiro, porque, felizes ou infelizes, só aos olhos de Deus os acontecimentos podem ser assim julgados; depois, porque a justiça de Deus não se aplica à maneira dos homens. Deus é sempre amor, espera sempre a hora da conversão, e só esta conversão interior liberta o homem de infelicidade.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, vieram contar a Jesus que Pilatos mandara derramar o sangue de certos galileus, juntamente com o das vítimas que imolavam. Jesus respondeu-lhes: «Julgais que, por terem sofrido tal castigo, esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus? Eu digo-vos que não. E se não vos arrependerdes, morrereis todos do mesmo modo. E aqueles dezoito homens, que a torre de Siloé, ao cair, atingiu e matou? Julgais que eram mais culpados do que todos os outros habitantes de Jerusalém? Eu digo-vos que não. E se não vos arrependerdes, morrereis todos de modo semelhante. Jesus disse então a seguinte parábola: «Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi procurar os frutos que nela houvesse, mas não os encontrou. Disse então ao vinhateiro: ‘Há três anos que venho procurar frutos nesta figueira e não os encontro. Deves cortá-la. Porque há-de estar ela a ocupar inutilmente a terra?’ Mas o vinhateiro respondeu-lhe: ‘Senhor, deixa-a ficar ainda este ano, que eu, entretanto, vou cavar-lhe em volta e deitar-lhe adubo. Talvez venha a dar frutos. Se não der, mandarás cortá-la».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Fazei, Senhor,
que possamos servir ao vosso altar
com plena liberdade de espírito,
para que estes mistérios que celebramos
nos purifiquem de todo o pecado.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 32, 18-19
O Senhor vela sobre os seus fiéis,
sobre aqueles que esperam na sua bondade,
para libertar da morte as suas almas,
para os alimentar no tempo da fome.

Ou Mc 10, 45
O Filho do homem veio ao mundo para dar a vida pela redenção dos homens.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Concedei, Senhor, que a participação nos mistérios celestes
nos faça progredir na santidade, nos obtenha as graças temporais
e nos confirme nos bens eternos.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Em Nicomédia, na Bitínia, hoje Izmit, na Turquia, os santos Luciano e Marciano, mártires, que, segundo a tradição, no tempo do imperador Décio, por ordem do procônsul Sabino, foram queimados vivos.

2.   Em Cartago, na hodierna Tunísia, a comemoração de São Rogaciano, presbítero, a quem, no tempo do imperador Décio, São Cipriano confiou a administração da Igreja de Cartago, e que, juntamente com São Felicíssimo, suportou torturas e cárceres pelo nome de Cristo.

3*.   Em Estrasburgo, na Germânia, actualmente na França, Santo Amando, que é considerado o primeiro bispo desta cidade.

4.   Em Narbona, no litoral da Gália, também na actual França, São Rústico, bispo, que, estando na intenção de abandonar a sua função para se retirar à vida de silêncio, foi convencido pelo papa São Leão Magno à santa perseverança e, assim confortado, permaneceu no ministério que lhe fora confiado e nos encargos assumidos.

5*.   Em Angoulème, na Aquitânia, hoje também na França, Santo Aptónio, bispo.

6*.   Em Lastingham, na Nortúmbria, região da Inglaterra, São Ceda, irmão de São Ceada, que foi ordenado bispo dos Saxões orientais por São Finano e lançou entre eles os fundamentos da Igreja.

7*.   Em Hexham, também na Nortúmbria, Santo Eata, bispo, homem sumamente afável e simples, que regeu vários cenóbios e Igrejas, até que, ao regressar a Hexham, foi eleito bispo e abade, ministério que exerceu sabiamente, sem nunca deixar a sua vida ascética.

8*.   Em Metz, na Austrásia, actualmente na França, São Sigebaldo, bispo, fundador de vários mosteiros.

9*.   No mosteiro de Heresfeld, na Alemanha, o sepultamento de São Vita ou Albuíno, primeiro bispo de Bürberg, que, oriundo da Inglaterra, foi chamado por São Bonifácio e enviado para Hessen, com a missão de semear nesta região a palavra divina.

10*.   Na Escócia, São Beano, bispo de Mortlach.

11.   Em Pavia, na Lombardia, região da Itália, São Fulco, bispo, natural da Escócia, homem de paz, zelo apostólico e insigne caridade.

12*.   Em Réggio Emília, também na Itália, o Beato Damião Furchéri, presbítero da Ordem dos Pregadores, egrégio arauto do Evangelho.

13*.   Em Ravello, próximo de Amálfi, na Campânia, também região da Itália, o Beato Boaventura de Potenza, presbítero da Ordem dos Frades Menores Conventuais, que se distinguiu pela sua obediência e caridade.

14♦.   Em Cracóvia, na Polónia, a Beata Celina Chludzindska Borzecka, religiosa, fundadora da Congregação das Irmãs da Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.