Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-12-12

QUINTA-FEIRA da semana II

Nossa Senhora de Guadalupe – MF
Roxo ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa da féria ou da memória, pf. I do Advento.

L 1 Is 41, 13-20; Sal 144 (145), 1 e 9. 10-11. 12-13ab
Ev Mt 11, 11-15

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Salmo 118, 151-152
Vós estais perto, Senhor;
a vossa palavra é caminho da verdade.
São firmes todos os vossos mandamentos.
Vós existis desde toda a eternidade.


ORAÇÃO COLECTA
Despertai, Senhor, os nossos corações para preparar os caminhos do vosso Filho Unigénito, a fim de que, pelo mistério da sua vinda, possamos servir-Vos com espírito renovado. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 41, 13-20
«Eu sou o teu redentor, o Santo de Israel»

O profeta continua a proclamar as promessas de salvação que Deus envia ao seu povo. É preciso ir constantemente ao encontro de um povo que facilmente perde a confiança. A linguagem é, de novo, a das imagens maravilhosas que anunciam a renovação universal. De facto, a vinda do Senhor, tanto a da Encarnação (Natal), como a sua última vinda, traz em si a vida nova que tudo há-de transfigurar.

Leitura do Livro de Isaías
«Sou Eu, o Senhor, teu Deus, que te seguro pela mão direita e te digo: ‘Não temas, Eu venho em teu auxílio’. Não temas, pobre verme de Jacob, bichinho de Israel. Eu venho socorrer-te – oráculo do Senhor –, o teu redentor é o Santo de Israel. Eu te converterei em trilho aguçado, novo e bem cortante; calcarás e triturarás os montes e transformarás em palha as colinas. Hás-de joeirá-los e o vento os levará, o vendaval os dispersará. Mas tu exultarás no Senhor e te gloriarás no Santo de Israel. Os infelizes e os pobres buscam água e não a encontram e a sua língua está ressequida pela sede. Eu, o Senhor, os atenderei, Eu, o Deus de Israel, não os abandonarei. Farei brotar rios nos montes escalvados e fontes por entre os vales. Transformarei o deserto em lago e a terra seca em nascentes de água. No deserto farei crescer o cedro, a acácia, a murta e a oliveira; na estepe plantarei o cipreste, o olmo e o pinheiro, para que todos vejam e saibam, considerem e compreendam que a mão do Senhor fez estas coisas, que o Santo de Israel as realizou».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 1.9.10-11.12-13ab (R. 8)
Refrão: O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade. Repete-se

Quero exaltar-Vos, meu Deus e meu Rei,
e bendizer o vosso nome para sempre.
O Senhor é bom para com todos
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas.
Refrão
Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas
e bendigam-Vos os vossos fiéis.
Proclamem a glória do vosso reino
e anunciem os vossos feitos gloriosos; Refrão

Para darem a conhecer aos homens o vosso poder,
a glória e o esplendor do vosso reino.
O vosso reino é um reino eterno,
o vosso domínio estende-se por todas as gerações.
Refrão


ALELUIA cf. Is 45, 8
Refrão: Aleluia. Repete-se
Desça o orvalho do alto dos céus
e as nuvens chovam o justo;
abra-se a terra e germine o Salvador. Refrão


EVANGELHO Mt 11, 11-15
«Não apareceu ninguém maior do que João Baptista»

A partir de hoje, quinta-feira da segunda semana, a segunda leitura, o Evangelho, refere-se sempre a João Baptista, o Precursor, que, na sua mensagem, chega à frente a preparar os caminhos para que os homens possam acolher o reino de Deus que vem. Ele encarna agora o papel de Elias, no princípio da Nova Aliança, como o último dos profetas do Antigo Testamento, Malaquias, tinha anunciado (Ml 3, 1). De facto, nada se perdeu da palavra de Deus proclamada nos tempos passados; em cada época ela ressoa de novo, para que, em cada tempo, os homens a possam ouvir. E ela sempre anuncia a vinda do Senhor.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «Em verdade vos digo que, entre os nascidos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista. Mas o mais pequeno no reino dos Céus é maior do que ele. Desde os dias de João Baptista até agora, o reino dos Céus sofre violência e são os violentos que se apoderam dele. Porque todos os profetas e a Lei profetizaram até João. É ele, se quiserdes compreender, o Elias que estava para vir. Quem tem ouvidos oiça».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, estes dons que recebemos da vossa bondade e fazei que os sagrados mistérios que celebramos no tempo presente sejam para nós penhor de salvação eterna. Por Nosso Senhor.

Prefácio do Advento I: p. 396

ANTÍFONA DA COMUNHÃO Tito 2, 12-13
Vivamos neste mundo com justiça e piedade,
na esperança da manifestação gloriosa do nosso Deus.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei frutificar em nós, Senhor, os mistérios que celebramos, pelos quais, durante a nossa vida na terra, nos ensinais a amar os bens do Céu e a viver para os valores eternos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

Martirológio

Nossa Senhora de Guadalupe, no México, cujo auxílio materno a grande multidão do povo implora humildemente na colina de Tepeyac, perto da cidade do México, onde ela apareceu, saudando-a confiadamente como estrela da evangelização dos povos e protectora dos indígenas e dos pobres.

 

2.   Comemoração dos santos mártires de Alexandria Epímaco e Alexandre, que, no tempo do imperador Décio, depois de longa prisão e vários tormentos, foram queimados vivos por causa da sua fé em Cristo. Com eles sofreram o martírio as santas Amonária, virgem, Mercúria, Dionísia e outras; temendo o juiz sentir-se vencido pela coragem das mulheres e receando que, embora usasse contra elas os mais inauditos suplícios, não conseguisse vencer a sua constância, ordenou que fossem imediatamente degoladas.

3.   Na ilha de Chipre, Santo Espiridão, bispo, verdadeiro pastor das ovelhas, cujos feitos admiráveis estavam na boca de todos.

4*.   Em Clonard, na Hibérnia, actual Irlanda, São Finiano, abade, que fundou muitos mosteiros e foi pai e mestre de uma grande multidão de monges.

5*.   Em Quimper, na Bretanha Menor, na hodierna França, São Corentino, venerado como o primeiro bispo desta cidade.

6*.   Em Le Dorat, no território de Limoges, na Aquitânia, actualmente também na França, Santo Israel, presbítero e cónego regrante, que prestou grande ajuda ao bispo na pregação da palavra de Deus.

7*.   Em Neumünster, na região do Holstein, na Alemanha, o dia natal de São Vicelino, bispo de Oldenburg, que se dedicou totalmente à evangelização dos Eslavos.

8*.   Em Célloli, localidade da Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o Beato Bártolo Buonpedóni, presbítero, que, atingido pela lepra aos sessenta anos, obteve dispensa da paróquia e, vestindo o hábito da Ordem Terceira de São Francisco, se retirou numa leprosaria, onde atendia pacientemente a todos os que ali se encontravam recluídos.

9*.   Em Bástia, perto de Assis, na Úmbria, região da Itália, o Beato Conrado de Óffida, presbítero da Ordem dos Menores, que amou e buscou a humildade e a primitiva pobreza da Ordem.

10*.   Em Nápoles, na Campânia, também região da Itália, a comemoração do Beato Tiago Capócci, bispo, que, sendo eremita de Santo Agostinho, foi chamado a dirigir a Igreja de Benevento e depois a de Nápoles, iluminando-as com a sua sabedoria, doutrina e prudência.

11.   Em Hué, no Anam, hoje no Vietnam, São Simão Phan Dac Hoa, mártir, que, sendo médico e pai de família, insigne pela caridade para com os pobres, foi aprisionado no tempo do imperador Minh Mang por ter dado hospedagem aos missionários e, depois de sofrer longo tempo de cativeiro e frequentes flagelações, finalmente degolado consumou o seu martírio. 

12*.   Perto de Cracóvia, na Polónia, o Beato Pio Bartosik, presbítero da Ordem dos Frades Menores Conventuais e mártir, que, durante a ocupação militar da Polónia por um regime estrangeiro hostil a Deus, desfalecido pelas torturas no campo de concentração de Auschwitz, consumou o seu martírio por Cristo.