Liturgia diária

Agenda litúrgica

2019-12-16

SEGUNDA-FEIRA da semana III

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. I do Advento.

L 1 Num 24, 2-7. 15-17a; Sal 24 (25), 4bc-5ab. 6-7bc. 8-9
Ev Mt 21, 23-27

* Na Diocese do Porto – Aniversário da Ordenação episcopal de D. Armando Esteves Domingues, Bispo Auxiliar (2018)
* Na Ordem dos Carmelitas Descalços – B. Maria dos Anjos, virgem – MF

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Jer 31, 10; Is 35, 4
Ouvi, ó povos, a palavra do Senhor
e proclamai-a até aos confins da terra.
Não temais. Deus vem salvar-nos.


ORAÇÃO COLECTA
Ouvi benignamente, Senhor, as nossas orações e iluminai as trevas do nosso espírito com a graça do vosso Filho que vem visitar-nos, Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Num 24, 2-7.15-17a
«Surge uma estrela de Jacob»

Um profeta pagão, enviado pelos seus para amaldiçoar o povo de Deus, sente-se impelido pelo Senhor a abençoá-lo em vez de o amaldiçoar. Ao olhar para o acampamento de Israel, pronuncia uma profecia célebre, na qual anuncia um tempo de prosperidade e o aparecimento de um homem, um rei, um “Astro”, que há-de vir guiar o povo de Deus. Esse Astro é Aquele que o Apocalipse chama a “Estrela da manhã”, Jesus Cristo.

Leitura do Livro dos Números
Naqueles dias, o profeta Balaão, erguendo os olhos, viu o povo de Israel acampado por tribos. O Espírito de Deus desceu sobre ele e ele proferiu a sua profecia, dizendo: «Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra do homem de olhar penetrante, palavra de quem ouve as revelações de Deus, de quem contempla as visões do Omnipotente, quando cai em êxtase e seus olhos se abrem. Como são belas as tuas tendas, Jacob, e as tuas moradas, Israel! São como vales que se prolongam e jardins à beira dum rio, como aloés plantados pelo Senhor, como cedros junto da corrente. A água transbordará de seus cântaros e a sua semente será bundantemente regada. O seu rei é maior do que Agag e a sua realeza será exaltada. Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra do homem de olhar penetrante, palavra de quem ouve as revelações de Deus, de quem conhece a ciência do Altíssimo, de quem contempla as visões do Omnipotente, quando cai em êxtase e seus olhos se abrem. Eu vejo, mas não é para agora; eu contemplo, mas não de perto: Surge uma estrela de Jacob, levanta-se um ceptro de Israel».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 4bc-5ab. 6-7bc. 8-9 (R. 4b)
Refrão: Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos. Repete-se
Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador. Refrão

Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias
e das vossas graças que são eternas.
Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência,
por causa da vossa bondade, Senhor. Refrão

O Senhor é bom e recto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer a sua aliança. Refrão

ALELUIA Salmo 84, 8
Refrão: Aleluia Repete-se
Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia
e dai-nos a vossa salvação. Refrão


EVANGELHO Mt 21, 23-27
«Donde era o baptismo de João?»

A incredulidade dos chefes do povo de Deus aparece aqui em contraste com a visão cheia de esperança do profeta pagão da leitura anterior. Jesus dá a entender que o orgulho e dureza de coração não deixam abrir os olhos, com fé, ao dom da presença de Deus no meio de nós. Já assim aconteceu em relação à pregação de João Baptista, como virá igualmente a acontecer com a do próprio Senhor Jesus.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, Jesus foi ao templo e, enquanto ensinava, aproximaram-se d’Ele os príncipes dos sacerdotes e os anciãos do povo, que Lhe perguntaram: «Com que autoridade fazes tudo isto? Quem Te deu tal direito?» Jesus respondeu-lhes: «Vou fazer-vos também uma pergunta e, se Me responderdes a ela, dir-vos-ei com que autoridade faço isto. Donde era o baptismo de João? Do Céu ou dos homens?» Mas eles começaram a deliberar, dizendo entre si: «Se respondermos que é do Céu, vai dizer-nos: ‘Porque não lhe destes crédito?’ E se respondermos que é dos homens, ficamos com receio da multidão, pois todos consideram João como profeta». E responderam a Jesus: «Não sabemos». Ele por sua vez disse-lhes: «Então não vos digo com que autoridade faço isto».
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai, Senhor, estes dons que recebemos da vossa bondade e fazei que os sagrados mistérios que celebramos no tempo presente sejam para nós penhor de salvação eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Prefácio do Advento I: p. 396


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 105, 4-5; Is 38, 3
Vinde visitar-nos, Senhor, e dai-nos a paz, para que
nos alegremos de todo o coração na vossa presença.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Fazei frutificar em nós, Senhor, os mistérios que celebramos, pelos quais, durante a nossa vida na terra, nos ensinais a amar os bens do Céu e a viver para os valores eternos. Por Nosso Senhor.

 

 

Martirológio

1.   Comemoração de Santo Ageu, profeta, que, no tempo de Zorobabel, governador de Judá, exortou o povo para reedificar a casa do Senhor, à qual afluiria o tesouro de todas as nações.

2.   Comemoração de muitas santas virgens, que, na África Setentrional, durante a perseguição vandálica do rei Hunerico, torturadas com pesos e lâminas incandecentes, consumaram felizmente o seu combate pela fé.

3.   Na Hibérnia, na actual Irlanda, São Beano, eremita.

4*.   Em Cysoing, no terrritório de Artois, da Gália, actualmente na França, Santo Everardo, que, sendo conde de Friúli, fundou neste lugar um mosteiro de Cónegos Regrantes, no qual foi sepultado piedosamente alguns anos depois da sua morte.

5.   Em Vienne, na Borgonha, também na actual França, Santo Adão, bispo, que, sendo monge, foi eleito bispo e honrou egregiamente a memória dos santos redigindo um Martirológio.

6.   Em Selz, perto de Estrasburgo, na Alsácia, actualmente na Alemanha, Santa Adelaide, imperatriz, que manifestou sempre alegria irradiante para com os familiares, honestíssima gravidade para com os estranhos, infatigável bondade para com os pobres, imensa generosidade para honrar as igrejas de Deus.

7*.   Na Lucânia, na actual Basilicata, região da Itália, São Macário de Collesano, monge, exímio pela sua humildade e abstinência, que dirigiu com admirável prudência vários mosteiros do monte Mercúrio e de Latiniano.

8*.   Em Génova, na Ligúria, também região da Itália, a comemoração do Beato Sebastião Mági (Salvático Mági), presbítero da Ordem dos Pregadores, que pregou o Evangelho ao povo da região e zelou pela observância regular nos conventos.

9*.   Em Turim, no Piemonte, também na Itália, a Beata Maria dos Anjos (Mariana Fontanella), virgem da Ordem das Carmelitas, insigne pela suas penitências voluntárias e pela virtude da obediência.

10*.   Em Rivalba, também no Piemonte, o Beato Clemente Marchísio, presbítero, que era pároco deste lugar, quando fundou o Instituto das Filhas de São José.

11*.   Em Nowe Miasto, cidade da Polónia, o Beato Honorato de Biala Podlaska (Florêncio Kazminsky), presbítero da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, que realizou um trabalho admirável na reconciliação dos penitentes, na pregação da palavra de Deus e na assistência aos presos.

12*.   Perto de Mukdahan, cidade da Tailândia, o Beato Filipe Siphong Onphitak, mártir, que, sendo pai de família, depois de ter sido expulso o sacerdote da povoação de Song-Khon, foi eleito director da comunidade cristã e, ao iniciar-se a perseguição contra os cristãos, foi levado fraudulentamente até junto do rio Tum Nok e fuzilado.