Liturgia diária

Agenda litúrgica

2020-01-14

TERÇA-FEIRA da semana I

Verde – Ofício da féria.
Missa à escolha (cf. p. 18, n. 18).

L 1 1 Sam 1, 9-20; Sal 1 Sam 2, 1. 4-5ab. 5cd. 6-7. 8abcd
Ev Mc 1, 21-28

* Na Congregação do Santíssimo Redentor – B. Pedro Donders, presbítero – MO
* Na Congregação dos Missionários do Verbo Divino – I Vésp. de S. Arnaldo Janssen.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA
Sobre um trono elevado vi sentado um homem,
que uma multidão de Anjos adora, cantando em coro:
Eis Aquele que reina eternamente.


ORAÇÃO COLECTA
Atendei, Senhor, as orações do vosso povo;
dai-lhe luz para conhecer a vossa vontade
e coragem para a cumprir fielmente.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I 1 Sam 1, 9-20
«O Senhor lembrou-Se de Ana e ela deu à luz um filho»

Se a sua rival a enxovalhava, Ana, pelo contrário, rezava a Deus, ou, como ela explica ao sacerdote que a julgava embriagada, “estava apenas a desabafar diante do Senhor”. E o Senhor escutou a sua oração. Vai ter um filho, Dom do Senhor como a mãe pretende sublinhar com o nome que lhe dá, Samuel. Tudo procura pôr em relevo a acção misericordiosa de Deus na história da salvação dos homens.

Leitura do Primeiro Livro de Samuel
Naqueles dias, depois de ter comido em Silo, Ana levantou-se e apresentou-se diante do Senhor. O sacerdote Heli estava sentado em sua cadeira, à entrada do templo do Senhor. Com a alma cheia de amargura, Ana orou ao Senhor, derramando muitas lágrimas, e fez o seguinte voto: «Senhor do Universo! Se Vos dignardes olhar para a humilhação da vossa serva, se Vos lembrardes de mim e não esquecerdes esta vossa serva, se lhe derdes um filho varão, eu o consagrarei ao Senhor por toda a vida e a navalha não passará pela sua cabeça». Enquanto ela continuava a rezar diante do Senhor, Heli observou os movimentos dos seus lábios: Ana falava em seu coração; só mexia os lábios, mas não se ouvia a sua voz. Por isso Heli pensou que estivesse embriagada e perguntou-lhe: «Até quando estarás embriagada? Livra-te desse vinho». Ana respondeu: «Não, meu senhor; sou apenas uma infeliz. Não bebi vinho nem outra bebida que embriague; estava apenas a desabafar diante do Senhor. Não tomes a tua serva por uma vadia, porque o excesso da minha dor e da minha aflição é que me fez falar até agora». Então Heli disse-lhe: «Vai em paz e o Deus de Israel te conceda o que Lhe pediste». Ana respondeu: «Queira Deus que a tua serva encontre sempre em ti acolhimento favorável». A mulher foi-se embora, comeu e já tinha outro semblante. No outro dia, levantaram-se de manhã cedo e, depois de se terem prostrado diante do Senhor, voltaram para sua casa, em Ramá. Elcana uniu-se a sua mulher, Ana, e o Senhor lembrou-Se dela. Ana concebeu e, decorrido o tempo, deu à luz um filho, a quem deu o nome de Samuel, dizendo: «Eu o pedi ao Senhor».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL 1 Sam 2, 1.4-5ab.5cd.6-7.8abcd (R. cf. 1a)
Refrão: O meu coração exulta no Senhor, meu Salvador. Repete-se

Exulta o meu coração no Senhor,
no meu Deus se eleva a minha fronte.
Abre-se a minha boca contra os inimigos,
porque me alegro com a vossa salvação. Refrão

A arma dos fortes foi destruída
e os fracos foram revestidos de força.
Os que viviam na abundância andam em busca de pão
e os que tinham fome foram saciados. Refrão

A mulher estéril deu à luz muitos filhos
e a mãe fecunda deixou de conceber.
É o Senhor quem dá a morte e dá a vida,
faz-nos descer ao túmulo e de novo nos levanta.
É o Senhor quem despoja e enriquece,
é o Senhor quem humilha e exalta. Refrão

Levanta do chão os que vivem prostrados,
retira da miséria os indigentes;
fá-los sentar entre os príncipes
e destina-lhes um lugar de honra. Refrão


ALELUIA cf. 1 Tes 2, 13
Refrão: Aleluia. Repete-se.
Escutai o que diz o Senhor,
não como palavra dos homens,
mas como palavra de Deus. Refrão


EVANGELHO Mc 1, 21-28
«Ensinava-os como quem tem autoridade»
Passou o “Tempo do Natal”, o tempo das epifanias ou manifestações do Senhor. A leitura de hoje situa-nos na continuação das manifestações que revelam o mistério de Jesus. A doutrina que Ele ensina e o modo como a apresenta e o seu poder sobre os espíritos do mal deixam maravilhados quantos O escutam e O observam. De nada teria valido saber a história do Messias que, há dias, contemplámos nascido em Belém, se, escutando as suas palavras e vendo as suas obras, não soubéssemos responder àquela pergunta da leitura: “Que vem a ser isto?”
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Jesus chegou a Cafarnaum e quando, no sábado seguinte, entrou na sinagoga e começou a ensinar, todos se maravilhavam com a sua doutrina, porque os ensinava com autoridade e não como os escribas. Encontrava-se na sinagoga um homem com um espírito impuro, que começou a gritar: «Que tens Tu a ver connosco, Jesus Nazareno? Vieste para nos perder? Sei quem Tu és: o Santo de Deus». Jesus repreendeu-o, dizendo: «Cala-te e sai desse homem». O espírito impuro, agitando-o violentamente, soltou um forte grito e saiu dele. Ficaram todos tão admirados, que perguntavam uns aos outros: «Que vem a ser isto? Uma nova doutrina, com tal autoridade, que até manda nos espíritos impuros e eles obedecem-Lhe!». E logo a fama de Jesus se divulgou por toda a parte, em toda a região da Galileia.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Aceitai benignamente, Senhor, a oblação do vosso povo
e fazei que ela santifique a nossa vida
e torne eficaz a nossa oração.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 35, 10
Em Vós, Senhor, está a fonte da vida: na vossa luz veremos a luz.

Ou Jo 10, 10
Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Deus todo-poderoso,
que nos alimentais com os vossos sacramentos,
dai-nos a graça de Vos servir com uma vida santa.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Martirológio

1.   Comemoração de São Potito, mártir, que, depois de padecer muitos tormentos em Sárdica, na Dácia, hoje Sofia, na Bulgária, conta-se que alcançou a glória do martírio ao fio da espada.

2.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, São Glicério, diácono e mártir.

3.   Em Nola, na Campânia, região da Itália, São Félix, presbítero, que, como refere São Paulino, durante o furor da perseguição sofreu no cárcere crudelíssimos tormentos. Depois de restabelecida a paz, regressou à sua terra e perseverou na pobreza até à sua velhice, morrendo como invencível confessor da fé.

4.   Comemoração dos santos monges que no monte Sinai e em Rahiti, no Egipto, foram mortos pela sua fé em Cristo.

5.   Na região dos Iberos, além do Mar Negro, na actual Geórgia, Santa Nino, prisioneira cristã, que pela grande santidade da sua vida conquistou a reverência e admiração de todos, de tal modo que a própria rainha, cujo filho foi curado graças às suas orações, o rei e toda a sua gente, aderiram à fé de Cristo.

6*.   Em Gévaudan, na Gália, actualmente na França, São Firmino, bispo.

7*.   Em Arvena, na Aquitânia, hoje Clermont-Ferrand, na França, Santo Eufrásio, bispo, cuja hospitalidade é louvada por São Gregório de Tours.

8.   Em Milão, na Ligúria, actualmente na Lombardia, região da Itália, o passamento de São Dácio, bispo, que na controvérsia dos “Três Capítulos” defendeu a opinião do papa Vigílio, a quem acompanhou em Constantinopla, onde morreu.

9*.   Em Écija, na Bética, na actual Andaluzia, região da Espanha, São Fulgêncio, bispo, irmão dos santos Leandro, Isidoro e Florentina, a quem Santo Isidoro dedicou o tratado «Ofícios eclesiásticos», considerado o primeiro manual de Liturgia.

10*.   Em Tagliacozzo, nos Abruzos, região da Itália, o Beato Odão de Novara, presbítero da Ordem dos Cartuxos.

11*.   Em Údine, cidade da Venécia, no actual Friúli-Venézia Giúlia, região da Itália, o Beato Odorico Mattiuzzi de Pordenone, presbítero da Ordem dos Menores, que, percorrendo os territórios dos Tártaros, dos Indianos e dos Chineses até chegar a Kombalik, principal cidade da China, anunciou o Evangelho por toda a parte e conduziu muita gente à fé de Cristo.

12♦.   Em Aral Kurusady, na Índia, o Beato Lázaro Pillai (Devasahayam Pillai), pai de família e mártir, que, durante a perseguição contra os cristãos no reino de Travancor, foi assassinado por se ter convertido do hinduismo ao catolicismo.

13*.   Em Batávia, no Surinam, o beato Pedro Donders, presbítero da Congregação do Santíssimo Redentor, que se dedicou com caridade incansável ao cuidado dos corpos e das almas dos leprosos.

14♦.        Em Vercelas, no Piemonte, região da Itália, a Beata Afonsa Clérici, virgem da Congregação das Irmãs do Preciosíssimo Sangue, cujo apostolado se orientou especialmente para o ensino e educação da juventude.