Santos

S. TURÍBIO DE MONGROVEJO, bispo

 

Nota Histórica

Nasceu em Espanha cerca do ano 1538 e estudou Direito em Salamanca. No ano 1580 foi eleito bispo de Lima e partiu para a América. Cheio de zelo apostólico, celebrou vários sínodos e concílios que muito promoveram a vida cristã em todo o território. Defendeu com firmeza os direitos da Igreja, dedicou-se com grande solicitude pelo rebanho que lhe fora confiado, visitando-o com frequência e preocupando-se de modo especial com a população autóctone. Morreu no ano 1606.

 

Missa

ORAÇÃO
Senhor, que fizestes crescer a vossa Igreja pelos trabalhos apostólicos do bispo São Turíbio e pelo seu amor à verdade, concedei ao povo que Vos é consagrado a graça de crescer constantemente na fé e na santidade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Liturgia das Horas

Do Decreto Christus Dominus, do Concílio Vaticano II,
sobre o múnus pastoral dos bispos na Igreja

(Nn. 12-13.16) (Sec. XX)

Preparados para toda a obra boa

No exercício da sua missão de ensinar, anunciem o Evangelho de Cristo aos homens. Um dos principais deveres dos bispos é chamar os homens à fé com a fortaleza do Espírito ou confirmá-los na vida da fé. Proponham-lhes na sua integridade o mistério de Cristo, isto é, aquelas verdades que não se podem ignorar sem ignorar o próprio Cristo; e ensinem-lhes o caminho revelado por Deus para que os homens O glorifiquem e desse modo alcancem a bem-aventurança eterna.
Mostrem-lhes ainda que as coisas terrestres e as instituições humanas, segundo os planos de Deus Criador, se destinam também à salvação dos homens e podem, por conseguinte, contribuir muito para a edificação do Corpo de Cristo.
Ensinem, portanto, como se deve ter em grande apreço, segundo a doutrina da Igreja, a pessoa humana com a sua liberdade e a própria vida corporal; a família com a sua estabilidade e unidade, a procriação e a educação dos filhos; a sociedade civil com as suas leis e profissões; o trabalho e o descanso; as artes e a técnica; a pobreza e a riqueza. Exponham finalmente os meios de resolver os gravíssimos problemas da propriedade, da promoção e justa distribuição dos bens materiais, da paz e da guerra e da convivência fraterna de todos os povos.
Expliquem a doutrina cristã com métodos apropriados às necessidades dos tempos, isto é, que respondam às dificuldades e problemas que mais preocupam e angustiam os homens. Defendam esta doutrina e ensinem também os próprios fiéis a defendê-la e propagá-la. No modo de a ensinar, mostrem a solicitude maternal da Igreja para com todos os homens, fiéis ou infiéis, e tenham especial cuidado dos pobres e dos fracos, a quem o Senhor os mandou evangelizar.
No exercício do seu ministério de pais e pastores, comportem-se os bispos entre os seus como quem serve, como bons pastores que conhecem as suas ovelhas e por elas são conhecidos, como verdadeiros pais que se distinguem pelo seu espírito de amor e solicitude para com todos, e a cuja autoridade, recebida de Deus, todos se submetam de bom grado. Reúnam à sua volta a família inteira da sua grei e formem-na de tal modo que todos, conscientes dos seus deveres, vivam e procedam em comunhão de caridade.
Para conseguirem este objectivo de modo eficaz, os bispos, preparados para toda a obra boa e suportando tudo por amor dos eleitos, orientem a sua vida de maneira que ela corresponda às necessidades dos tempos.