Liturgia diária

Agenda litúrgica

2021-05-27

Quinta-feira da semana VIII

S. Agostinho de Cantuária, bispo – MF
Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.
Missa à escolha (cf. p. 19, n. 18).

Sir 42, 15-26 (gr. 15-25); Sal 32 (33), 2-3. 4-5. 6-7. 8-9
Ev Mc 10, 46-52

* Na Ordem Cisterciense da Estrita Observância – S. Agostinho de Cantuária, bispo – MO
* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – B. José Tous y Soler, presbítero, da I Ordem – MF

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 17, 19-20
O Senhor veio em meu auxílio,
livrou-me da angústia e pôs-me em liberdade.
Levou-me para lugar seguro, salvou-me pelo seu amor.


ORAÇÃO COLECTA
Fazei, Senhor,
que os acontecimentos do mundo
decorram para nós segundo os vossos desígnios de paz
e a Igreja Vos possa servir na tranquilidade e na alegria.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I (anos ímpares) Sir 42, 15-26 (gr. 15-25)
«A obra do Senhor está cheia da sua glória»

A glória de Deus revela-se nas suas obras. O autor sagrado que escreve esta página é um contemplativo: olha e vê, até ao mais profundo, as obras de Deus, e nelas descobre cada vez mais os sinais da sua glória. Essas obras não podem ser para nós apenas coisas que se utilizam, mas, antes de mais, sinais que revelam o seu autor, nos trazem notícias d’Aquele donde procedem e nos apontam caminhos por onde a Ele podemos retornar.

Leitura do Livro de Ben-Sirá
Vou recordar as obras do Senhor e narrar tudo o que vi. Pela palavra do Senhor existem as suas obras, todas cumprem o desígnio da sua vontade. O sol contempla todas as coisas que ilumina e a obra do Senhor está cheia da sua glória. Não é possível aos santos do Senhor descrever todas as suas maravilhas. O Senhor todo-poderoso consolidou o universo, para que se manifeste na sua glória. Ele sonda o abismo e o coração e penetra nos seus mais íntimos segredos. Porque o Altíssimo possui toda a ciência e vê claro nos sinais dos tempos. Ele anuncia o passado e o futuro e revela os mistérios escondidos. Nenhum pensamento Lhe passa despercebido e nem uma só palavra se Lhe pode esconder. Dispôs harmoniosamente as maravilhas da sua sabedoria, porque só Ele existe desde sempre e para sempre. Nada Lhe pode ser acrescentado nem tirado, nem precisa de nenhum conselheiro. Como são belas todas as suas obras, apesar de não entrevermos senão uma centelha! Todas vivem e permanecem para a eternidade e em todas as circunstâncias Lhe obedecem. Todas as coisas seguem duas a duas, lado a lado; porque Ele nada fez incompleto. Cada uma contribui para o bem da outra. Quem se cansará de contemplar a sua glória?
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 32 (33), 2-3.4-5.6-7.8-9 (R. 6a)
Refrão: A palavra do Senhor criou os céus. Repete-se

Louvai o Senhor com a cítara,
cantai-Lhe salmos ao som da harpa.
Cantai-Lhe um cântico novo,
cantai-Lhe com arte e com alma. Refrão

A palavra do Senhor é recta,
da fidelidade nascem as suas obras.
Ele ama a justiça e a rectidão:
a terra está cheia da bondade do Senhor. Refrão

A palavra do Senhor criou os céus,
o sopro da sua boca os adornou.
Foi Ele quem juntou as águas do mar
e distribuiu pela terra os oceanos. Refrão

A terra inteira tema ao Senhor,
reverenciem-n’O todos os habitantes do mundo,
porque Ele disse e tudo foi feito,
Ele mandou e tudo foi criado. Refrão


ALELUIA Jo 8, 12
Refrão: Aleluia Repete-se

Eu sou a luz do mundo, diz o Senhor;
quem Me segue terá a luz da vida. Refrão


EVANGELHO Mc 10, 46-52
«Mestre, que eu veja»

O diálogo entre o cego e Jesus é o diálogo entre os homens e Deus, entre a humanidade marchando sobre os caminhos deste mundo e o Senhor que, inesperadamente mas constantemente, com ela se cruza nestes mesmos caminhos. A grandeza excepcional daquele cego é que ele reconhecia-se sem vista, pressentiu o Senhor junto de si, e sabia invocá-l’O. Tinha fé, como Jesus proclamou. E, por isso, foi salvo, e ficou a ver. Tudo isto acontecia numa estrada nua, à saída de Jericó, a cidade oásis no meio do deserto. Também aí se pode encontrar o Senhor.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, quando Jesus ia a sair de Jericó com os discípulos e uma grande multidão, estava um cego, chamado Bartimeu, filho de Timeu, a pedir esmola à beira do caminho. Ao ouvir dizer que era Jesus de Nazaré que passava, começou a gritar: «Jesus, Filho de David, tem piedade de mim». Muitos repreendiam-no para que se calasse. Mas ele gritava cada vez mais: «Filho de David, tem piedade de mim». Jesus parou e disse: «Chamai-o». Chamaram então o cego e disseram-lhe: «Coragem! Levanta-te, que Ele está a chamar-te». O cego atirou fora a capa, deu um salto e foi ter com Jesus. Jesus perguntou-lhe: «Que queres que Eu te faça?». O cego respondeu-Lhe: «Mestre, que eu veja». Jesus disse-lhe: «Vai: a tua fé te salvou». Logo ele recuperou a vista e seguiu Jesus pelo caminho.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Senhor, que nos concedeis estes dons que Vos oferecemos
e nos atribuís o mérito do oferecimento,
nós Vos suplicamos:
o que nos dais como fonte de mérito
nos obtenha o prémio da felicidade eterna.
Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Salmo 12, 6
Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez,
exaltarei o nome do Senhor, cantarei hinos ao Altíssimo.

Ou Mt 28, 20
Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos, diz o Senhor.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor, que nos saciais com os vossos dons sagrados,
concedei-nos, por este sacramento
com que nos alimentais na vida presente,
a comunhão convosco na vida eterna.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

Santo

S. AGOSTINHO DE CANTUÁRIA, bispo

 

 

Martirológio

Santo Agostinho, bispo de Cantuária, na Inglaterra, que foi enviado com outros monges pelo papa São Gregório Magno para anunciar a palavra de Deus ao povo dos Anglos e foi bem recebido por Ediberto, rei de Kent. Imitou a vida apostólica da Igreja primitiva, converteu o próprio rei e muitos outros à fé cristã e constituiu nesta terra algumas sedes episcopais; faleceu no dia 26 de Maio.

 

2.   Em Doróstoro, na Mésia, hoje Silistra, na Bulgária, São Júlio, mártir, que, sendo veterano do exército imperial, no tempo da perseguição foi preso pelos oficiais de justiça e apresentado ao governador Máximo; tendo manifestado na sua presença a repulsa pelos ídolos, confessou com grande firmeza a sua fé em Cristo e foi castigado com a condenação à morte.

3.   Na Via Nomentana, a dezaseis milhas de Roma, São Restituto, mártir.

4.   Em Orange, na Provença, região da Gália, actualmente na França, Santo Eutrópio, bispo.

5.   Em Würtzburg, na Francónia, região da Germânia, hoje na Alemanha, São Bruno, bispo, que restaurou a igreja catedral, reformou o clero e explicou ao povo a Sagrada Escritura.

6*.   No mosteiro de Montsalvy, junto de Clermont-Ferrand, na Aquitânia, hoje na França, São Gausberto, presbítero e eremita, que transformou este lugar, antes deserto e intransitável, num hospício para acolher os peregrinos.

7*.   Em Dryburne, localidade próxima de Durham, na Inglaterra, os beatos Edmundo Duke, Ricardo Hill, João Hogg e Ricardo Holiday, presbíteros e mártires, que, regressando do Colégio dos Ingleses de Reims à sua pátria, no reinado de Isabel I, foram condenados à morte e enforcados por causa do sacerdócio.

8.   Em Seul, na Coreia, as santas mártires Bárbara Kim, viúva, e Bárbara Yi, virgem de quinze anos de idade, que foram presas ao mesmo tempo e morreram de peste no cárcere.

9.   Em Nakibuwo, localidade do Uganda, Santo Atanásio Bazzekuketta, mártir, que era um jovem da casa real recentemente baptizado e, ao ser conduzido ao lugar do suplício com os outros companheiros por ter abraçado a fé em Cristo, pediu aos algozes que o matassem imediatamente e, espancado até à morte, consumou o martírio.

10.   Em Lubawo, também no Uganda, São Gonzaga Gonza, mártir, que era um dos fâmulos reais e, quando ia preso com cadeias para a fogueira, foi trespassado pelas lanças dos algozes.