Liturgia diária

Agenda litúrgica

2022-11-10

Quinta-feira da semana XXXII

S. Leão Magno, papa e doutor da Igreja – MO
Branco – Ofício da memória.
Missa da memória.
L1: Flm 7-20; Sal 145 (146), 7. 8-9a. 9bc-10
Ev: Lc 17, 20-25

* Na Ordem de Malta – Comemoração I dos defuntos da Ordem.
* Na Congregação do Santíssimo Redentor – Sufrágio pelos congregados, familiares e benfeitores defuntos.

 

Missa

 

Antífona de entrada Cf. Sl 87, 3
Chegue até Vós, Senhor, a minha oração,
inclinai o ouvido ao meu clamor.

Oração coleta
Deus omnipotente e misericordioso,
afastai de nós toda a adversidade,
para que, sem obstáculos do corpo ou do espírito,
possamos livremente cumprir a vossa vontade.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus
e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.


LEITURA I Flm 7-20
«Recebe-o, não já como escravo, mas como irmão muito querido»

Na mais breve das suas epístolas, S. Paulo intercede, junto do seu discípulo Filémon, pelo escravo Onésimo, que lhe tinha fugido. Aqui se entremeiam os costumes ainda em uso, relacionados com a escravatura, e as novas perspectivas cristãs, em que até os escravos passam a ser irmãos.

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo a Filémon
Caríssimo: Tive grande alegria e consolação por causa da tua caridade, pois graças a ti, os cristãos sentem-se reconfortados. Por isso, embora tenha a liberdade em Cristo para te ordenar o que deves fazer, prefiro, em nome da caridade, fazer-te um pedido. Eu, Paulo, já ancião, e agora prisioneiro por amor de Cristo Jesus, rogo-te por este meu filho, Onésimo, que eu gerei na prisão. Em tempos, ele era inútil para ti, mas agora é útil para ti e para mim. Mando-o de volta para ti, como se fosse o meu próprio coração. Quisera conservá-lo junto de mim, para que me servisse, em teu lugar, enquanto estou preso por causa do Evangelho. Mas, sem o teu consentimento, nada quis fazer, para que a tua boa acção não parecesse forçada, mas feita de livre vontade. Talvez ele se tenha afastado de ti durante algum tempo, a fim de o recuperares para sempre, não já como escravo, mas muito melhor do que escravo: como irmão muito querido. É isto que ele é para mim e muito mais para ti, não só pela natureza, mas também aos olhos do Senhor. Portanto, se me consideras teu amigo, recebe-o como a mim próprio. Se ele te deu algum prejuízo ou te deve alguma coisa, põe-no na minha conta. Eu, Paulo, escrevo com a minha mão: eu pagarei; para não dizer que tu mesmo estás em dívida para comigo. Sim, irmão, dá-me esta alegria no Senhor; dá sossego ao meu coração por amor de Cristo.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 145 (146), 7.8-9a.9bc-10 (R. cf.5a)
Refrão: Feliz o homem que espera no Senhor. Repete-se
Ou: Aleluia. Repete-se

O Senhor faz justiça aos oprimidos,
dá pão aos que têm fome
e a liberdade aos cativos. Refrão

O Senhor ilumina os olhos dos cegos,
o Senhor levanta os abatidos,
o Senhor ama os justos. Refrão

O Senhor protege os peregrinos,
ampara o órfão e a viúva
e entrava o caminho aos pecadores. Refrão

O Senhor reina eternamente;
o teu Deus, ó Sião,
é rei por todas as gerações. Refrão


ALELUIA Jo 15, 5
Refrão: Aleluia. Repete-se

Eu sou a videira, vós sois os ramos, diz o Senhor:
se alguém permanece em Mim e Eu nele,
dá muito fruto. Refrão


EVANGELHO Lc 17, 20-25
«O reino de Deus está no meio de vós»

A grande questão para os Judeus do tempo de Jesus era saberem quando chegaria o reino de Deus. Mas o reino está em Jesus; reconhecê-l’O na fé e aceitar n’Ele esse reino é entrar desde já nesse mesmo reino. A fé, e não qualquer acontecimento espectacular, é que introduzirá os homens no reino de Deus, que já está presente no meio deles desde que “o Verbo de Deus encarnou e habitou entre nós.”

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, os fariseus perguntaram a Jesus quando viria o reino de Deus e Ele respondeu-lhes, dizendo: «O reino de Deus não vem de maneira visível, nem se dirá: ‘Está aqui ou ali’; porque o reino de Deus está no meio de vós». Depois disse aos seus discípulos: «Dias virão em que desejareis ver um dia do Filho do homem e não o vereis. Hão-de dizer-vos: ‘Está ali’, ou ‘Está aqui’. Não queirais ir nem os sigais. Pois assim como o relâmpago, que faísca dum lado do horizonte e brilha até ao lado oposto, assim será o Filho do homem no seu dia. Mas primeiro tem de sofrer muito e ser rejeitado por esta geração».
Palavra da salvação.


Oração sobre as oblatas
Olhai, Senhor, com benevolência
para o sacrifício que Vos apresentamos,
a fim de participarmos com sincera piedade
no memorial da paixão do vosso Filho.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos.

Antífona da comunhão Cf. Sl 22, 1-2
O Senhor é meu pastor: nada me falta.
Leva-me a descansar em verdes prados.
Conduz-me às águas refrescantes e reconforta a minha alma.

Ou: Cf. Lc 24, 35
Os discípulos reconheceram o Senhor Jesus ao partir o pão.

Oração depois da comunhão
Nós Vos damos graças, Senhor,
pelo alimento celeste que recebemos
e imploramos da vossa misericórdia
que, pela ação do Espírito Santo,
perseverem na vossa graça
os que receberam a força do alto.
Por Cristo nosso Senhor.

 

Santo

São Leão Magno, papa e doutor da Igreja

 

 

Martirológio

Memória de São Leão I, papa e doutor da Igreja, que, nascido na Etrúria, na actual Toscana, região da Itália, primeiro foi diácono diligente da Urbe e depois, elevado à cátedra de Pedro, mereceu com todo o mérito ser chamado Magno, tanto por ter apascentado a sua grei com uma sublime e prudente pregação como por ter confirmado vigorosamente, por meio dos seus legados ao Concílio Ecuménico de Calcedónia, a recta doutrina sobre a encarnação de Deus. Descansou no Senhor em Roma, junto de São Pedro, onde neste dia foi sepultado.

2.   Na antiga Pérsia, o passamento de São Demetriano, bispo de Antioquia, que foi deportado para o exílio pelo rei Sapor I.

3.   Em Tiana, na Capadócia, na hodierna Turquia, Santo Orestes, mártir.

4.   Em Ravena, na Flamínia, hoje nas Marcas, região da Itália, São Probo, bispo, a cujo nome o bispo São Maximiano dedicou a basílica de Classe.

5.   Na antiga Pérsia, os santos mártires Narsés, bispo, venerável ancião, e José, seu discípulo, jovem, que, por se recusarem a adorar o sol como lhes mandava o rei Sapor II, foram decapitados.

6.   Em Cantuária, na Inglaterra, São Justo, bispo, que, enviado com outros monges pelo papa São Gregório Magno para ajudar Santo Agostinho na evangelização da Inglaterra, aceitou depois o episcopado nesta sede.

7*.   Em Villa del Foro, localidade do Piemonte, região da Itália, São Baudulino, eremita.

8.   Em Nápoles, na Campânia, também região da Itália, Santo André Avelino, presbítero da Congregação dos Cónegos Regrantes, célebre pela sua santidade e pelo seu zelo em procurar a salvação do próximo, que fez o árduo voto de progredir cada dia mais nas virtudes e, rico de méritos, morreu santamente aos pés do altar.

9*.   Em Barcelona, na Espanha, o Beato Acisclo Joaquim Piña Piazuelo, religioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que durante o furor da perseguição, foi assassinado em ódio à religião.

10♦.   Em Madrid, também na Espanha, as beatas Manuela do Sagrado Coração (Manuela Arriola Uranga), virgem da Congregação das Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento e Companheiras[1], mártires, que, na mesma perseguição, foram coroadas pelo testemunho de Cristo.

 


[1]  São estes os seus nomes: Blasa de Maria (Joana Francisca Pérez de Labeaga Garcia), Lucila Maria de Jesus (Luzia González Garcia), Casta de Jesus (Teresa Vives Missé), Rosária de Maria (Rosa López Brochier), Luísa da Eucaristia (Luísa Pérez Andriá), Maria da Apresentação (Maria da Apresentação Garcia Ferrero), Maria das Dores de Jesus Crucificado (Maria das Dores Monzón Rosales), Borja de Jesus (Maria Zenona Aranzábal Barrútia), Máxima de São José (Emília Echeverria Fernández), Sulpícia do Bom Pastor (Dionísia Rodríguez de Anta), Maria das Dores da Santíssima Trindade (Maria das Dores Hernández Santorcuato), Maria Prima de Jesus (Maria Prima Ipiña Malzárraga), Belarmina de Jesus (Belarmina Pérez Martínez), Sinforosa da Sagrada Família (Sinforosa Díaz Fernández), Purificação de Maria (Purificação Martínez Vera), Josefa de Jesus (Josefa Boix Riera), irmãs da Congregação das Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento; Ângeles (Mercedes) Tuni Ustech, Ruperta (Conceição Vázquez Áreas), Herlinda (Áurea González Fernández), Cecília (Conceição Iglésias del Campo), Filipa (Filipa Gutiérrez Garay), Madalena (Madalena Pérez), auxiliares da Congregação das Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento.

 

11♦.   Em Hamburgo, na Alemanha, os beatos Eduardo Müller, Germano Lange e João Prassek, presbíteros da diocese de Lübeck e mártires, que, sob um regime tirano e hostil à religião, foram encarcerados e cruelmente torturados e finalmente executados por decapitação em ódio à Igreja e ao saerdócio.