Liturgia diária

Agenda litúrgica

2022-11-22

Terça-feira da semana XXXIV

S. Cecília, virgem e mártir – MO
Vermelho – Ofício da memória.
Missa da memória.

L1: Ap 14, 14-19; Sal 95 (96), 10. 11-12. 13
Ev: Lc 21, 5-11

 

Missa

 

Antífona de entrada Cf. Sl 84, 9
O Senhor fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis
e a todos os que a Ele se convertem de coração sincero.

Oração coleta
Despertai, Senhor, a vontade dos vossos fiéis,
para que, correspondendo mais generosamente
à ação da graça divina,
recebamos maiores auxílios da vossa bondade.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus
e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.


LEITURA I (anos pares) Ap 14, 14-19
«Chegou a hora de ceifar, porque a seara da terra está madura»

A ceifa e a vindima das nações são duas imagens para indicar o julgamento que Deus faz dos povos que perseguem os membros do seu povo. O lagar onde as uvas são pisadas significa particularmente o castigo dos perseguidores. De facto, a última palavra será sempre a da justiça divina; e só ela pode salvar na verdade e no amor.

Leitura do Livro do Apocalipse
Eu, João, vi uma nuvem branca, sobre a qual estava sentado Alguém, semelhante a um filho do homem, com uma coroa de ouro na cabeça e uma foice afiada na mão. Saiu do templo outro Anjo, que clamava com voz forte para Aquele que estava sentado sobre a nuvem: «Mete a tua foice e ceifa; chegou a hora de ceifar, porque a seara da terra está madura». Então o que estava sentado sobre a nuvem lançou a foice à terra, e a terra foi ceifada. Depois saiu do templo celeste outro Anjo, que também tinha uma foice afiada. Do altar veio ainda outro Anjo, que tinha poder sobre o fogo, e gritou com voz forte para aquele que tinha a foice afiada: «Mete a tua foice afiada e vindima os cachos da vinha da terra, porque as uvas estão maduras». O Anjo lançou a foice à terra, vindimou a vinha da terra e lançou as uvas no grande lagar da ira de Deus.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 95 (96), l0.11-12.13 (R. 13b)
Refrão: O Senhor vem julgar a terra. Repete-se

Proclamai entre os povos:
«O Senhor é Rei».
Sustenta o mundo e ele não vacila,
governa os povos com equidade. Refrão

Alegrem-se os céus, exulte a terra,
ressoe o mar e tudo o que ele contém,
exultem os campos e quanto neles existe,
alegrem-se as árvores das florestas. Refrão

Diante do Senhor que vem,
que vem para julgar a terra.
Julgará o mundo com justiça
e os povos com fidelidade. Refrão


ALELUIA Ap 2, 10c
Refrão: Aleluia. Repete-se
Sê fiel até à morte, diz o Senhor,
e dar-te-ei a coroa da vida. Refrão


EVANGELHO Lc 21, 5-11
«Não ficará pedra sobre pedra»

Jesus anuncia a ruína de Jerusalém, a partir da observação que alguns fazem, chamando-Lhe a atenção para a beleza do templo. De facto, o templo e a cidade foram destruídos, pisados pelos pagãos, e o culto de Deus substituído, pelo menos durante algum tempo, pelo culto de ídolos. É que, antes de os lugares terem sido profanados, já o coração dos homens o tinha sido.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, comentavam alguns que o templo estava ornado com belas pedras e piedosas ofertas. Jesus disse-lhes: «Dias virão em que, de tudo o que estais a ver, não ficará pedra sobre pedra: tudo será destruído». Eles perguntaram-Lhe: «Mestre, quando sucederá isto? Que sinal haverá de que está para acontecer?». Jesus respondeu: «Tende cuidado; não vos deixeis enganar, pois muitos virão em meu nome e dirão: ‘Sou eu’; e ainda: ‘O tempo está próximo’. Não os sigais. Quando ouvirdes falar de guerras e revoltas, não vos alarmeis: é preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim». Disse-lhes ainda: «Há-de erguer-se povo contra povo e reino contra reino. Haverá grandes terramotos e, em diversos lugares, fomes e epidemias. Haverá fenómenos espantosos e grandes sinais no céu».
Palavra da salvação.


Oração sobre as oblatas
Recebei, Senhor, estes dons sagrados,
que nos mandastes oferecer em honra do vosso nome,
e fazei que, obedecendo sempre aos vossos mandamentos,
nos tornemos, também nós,
uma oblação agradável aos vossos olhos.
Por Cristo nosso Senhor.

Antífona da comunhão Sl 116, 1-2
Louvai o Senhor, povos de toda a terra,
porque é eterna a sua misericórdia.

Ou: Cf. Mt 28, 20
Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos, diz o Senhor.

Oração depois da comunhão
Deus todo-poderoso,
não permitais que se separem de Vós
aqueles a quem destes a graça
de participar neste divino sacramento.
Por Cristo nosso Senhor.

 

Santo

Santa Cecília, virgem e mártir

 

 

Martirológio

Memória de Santa Cecília, virgem e mártir, que, segundo a tradição, alcançou a dupla palma da virgindade e do martírio por amor de Cristo, em Roma, no cemitério de Calisto, junto à Via Ápia. Desde a antiguidade, tem o seu nome o título de uma basílica no Transtêvere.

 

2.   Comemoração de São Filémon de Colossos, na actual Turquia, cujo amor a Jesus Cristo foi causa de alegria para São Paulo; juntamente com ele é venerada sua esposa, Santa Ápia.

3.   Em Arbela, na Pérsia, hoje Erbil, no Iraque, Santo Ananias, mártir, que, no tempo do rei Sapor II, por ordem do arquimago Ardisag foi feito prisioneiro e por três vezes espancado com tal crueldade, que os verdugos, julgando-o já morto, o deixaram caído na praça; mas de noite os cristãos levaram-no para sua casa, onde entregou a alma a Deus.

4.   Em Milão, na Ligúria, hoje na Lombardia, região da Itália, São Benigno, bispo, que na grande perturbação causada pelas invasões, administrou com grande zelo e piedade a Igreja que lhe foi confiada.

5.   Em Autun, na Gália Lionense, na hodierna França, São Pragmácio, bispo.

6*.   Junto ao rio Zihun, perto de Maras, cidade da Cilícia, no território actual da Turquia, os beatos Salvador Lillo, presbítero da Ordem dos Frades Menores, João, filho de Balzi, e outros seis companheiros[1] naturais da Arménia, mártires, que, perante a imposição dos soldados otomanos para renegarem Cristo, recusaram trair a sua fé e, trespassados pelas lanças, emigraram para o reino eterno.

 


[1]  São estes os seus nomes: K´adir, filho de Xodianin; Cerun, filho de K´urazi; Vardavar, filho de Dimbalac; Paulo, filho de Jeremias; David e Teodoro, irmãos, filhos de David.

 

7*.   Na localidade de Triora, na Ligúria, região da Itália, o Beato Tomás Réggio, bispo de Génova, que, associando a austeridade de vida a uma admirável afabilidade, conseguiu estabelecer a concórdia entre os cidadãos e assistiu com todos os meios os indigentes, atendendo especialmente aos problemas da convivência humana.

8.   Em Teocaltitlan, cidade do México, São Pedro Esqueda Ramírez, presbítero e mártir, que, durante a perseguição mexicana, por ser sacerdote foi encarcerado e fuzilado.

9*.   Em Paterna, cidade da província de Valência, na Espanha, os beatos Elias (Julião Torrijo Sánchez) e Beltrão Francisco (Francisco Lahoz Moliner), religiosos da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs e mártires, que, animados pelo exemplo de Cristo, durante a perseguição religiosa mereceram alcançar o prémio eterno prometido aos que perseveram na fé.

10♦.   Em Orfans, perto de Gerona, também na Espanha, o Beato Fernando Maria  (Fernando Maria Llovera Puigsech), presbítero da Ordem dos Carmelitas e mártir, que, na mesma perseguição contra a fé, recebeu a coroa de glória.