Liturgia diária

Agenda litúrgica

2022-11-29

Terça-feira da semana I

Roxo – Ofício da féria.
Missa da féria, pf. I do Advento.

L1: Is 11, 1-10; Sal 71 (72), 2. 7-8. 12-13. 17
Ev: Lc 10, 21-24

* Na Diocese de Viana do Castelo – B. Redento da Cruz, religioso e mártir – MF
* Na Ordem Agostiniana – B. Avelino Rodríguez, presbítero, e 97 Companheiros, mártires – MO; B. Frederico de Ratisbona, religioso – MF
* Na Ordem Carmelita e na Ordem dos Carmelitas Descalços – Bb. Dionísio da Natividade e Redento da Cruz, religiosos e mártires – MF e MO
* Na Ordem Franciscana – Todos os Santos da Ordem Franciscana – Festa
* Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – Todos os Santos da Família Franciscana – FESTA
* Na Companhia das Filhas da Caridade – Aniversário da fundação da Companhia das Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo.

 

Missa

 

Antífona de entrada Cf. Zc 14, 5.7
O Senhor virá com todos os seus santos.
Naquele dia brilhará uma grande luz.

Oração coleta
Ouvi, Senhor, benignamente as nossas súplicas
e vinde em nosso auxílio nas lutas e dificuldades da vida,
para que, reconfortados pela presença do vosso Filho,
que vem ao nosso encontro,
sejamos livres da antiga escravidão do pecado.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus
e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo,
por todos os séculos dos séculos.


LEITURA I Is 11, 1-10
«Sobre ele repousará o espírito do Senhor»

A vinda do Filho de Deus inaugura a era da paz universal, Ele que de judeus e pagãos fez um só povo. Esta era de paz, que só será perfeita quando Ele vier no fim dos tempos, é aqui descrita com imagens como as do paraíso reencontrado. E, como no princípio, tudo será fruto da acção do Espírito de Deus, Espírito que Jesus recebeu do Pai em plenitude, e nos comunicou a nós também. Jesus aplicou um dia a Si próprio esta passagem do profeta (cf. Lc 4,16 ss.).

Leitura do Livro de Isaías
Naquele dia, sairá um ramo do tronco de Jessé e um rebento brotará das suas raízes. Sobre ele repousará o espírito do Senhor: espírito de sabedoria e de inteligência, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor de Deus. Animado assim do temor de Deus, não julgará segundo as aparências, nem decidirá pelo que ouvir dizer. Julgará os infelizes com justiça e com sentenças rectas os humildes do povo. Com o chicote da sua palavra atingirá o violento e com o sopro dos seus lábios exterminará o ímpio. A justiça será a faixa dos seus rins e a lealdade a cintura dos seus flancos. O lobo viverá com o cordeiro e a pantera dormirá com o cabrito; o bezerro e o leãozinho andarão juntos e um menino os poderá conduzir. A vitela e a ursa pastarão juntamente, suas crias dormirão lado a lado; e o leão comerá feno como o boi. A criança de leite brincará junto ao ninho da cobra e o menino meterá a mão na toca da víbora. Não mais praticarão o mal nem a destruição em todo o meu santo monte: o conhecimento do Senhor encherá o país, como as águas enchem o leito do mar. Nesse dia, a raiz de Jessé surgirá como bandeira dos povos; as nações virão procurá-la e a sua morada será gloriosa.
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL 71 (72), 2.7-8.12-13.17 (R. cf. 7)
Refrão: Nos dias do Senhor
nascerá a justiça e a paz para sempre. Repete-se

Ó Deus, dai ao rei o poder de julgar
e a vossa justiça ao filho do rei.
Ele governará o vosso povo com justiça
e os vossos pobres com equidade. Refrão

Florescerá a justiça nos seus dias
e uma grande paz até ao fim dos tempos.
Ele dominará de um ao outro mar,
do grande rio até aos confins da terra. Refrão

Socorrerá o pobre que pede auxílio
e o miserável que não tem amparo.
Terá compaixão dos fracos e dos pobres
e defenderá a vida dos oprimidos. Refrão

O seu nome será eternamente bendito
e durará tanto como a luz do sol;
nele serão abençoadas todas as nações,
todos os povos da terra o hão-de bendizer. Refrão


ALELUIA
Refrão: Aleluia Repete-se

O Senhor virá com poder e majestade
e iluminará os olhos dos seus fiéis. Refrão


EVANGELHO Lc 10, 21-24
Jesus exulta de alegria pela acção do Espírito Santo

Toda a vida de Jesus, o Messias enviado pelo Pai, manifestou que Ele estava cheio do Espírito Santo, que vivia movido por Ele e por Ele estava unido ao Pai, como se vê nesta passagem. A acção do Espírito Santo há-de revelar-se particularmente a partir do Mistério Pascal do Senhor e será essa acção do Espírito Santo que vai renovar a face da terra, como se há-de cantar no último dia do Tempo Pascal, no dia de Pentecostes. Desde já começamos a olhar para esse ponto de chegada da Páscoa do Senhor.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus exultou de alegria pela acção do Espírito Santo e disse: «Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas verdades aos sábios e aos inteligentes e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque isto foi do teu agrado. Tudo Me foi entregue por meu Pai; e ninguém sabe o que é o Filho senão o Pai, nem o que é o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar». Voltando-Se depois para os discípulos, disse-lhes: «Felizes os olhos que vêem o que estais a ver, porque Eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que vós vedes e não o viram e ouvir o que vós ouvis e não o ouviram».
Palavra da salvação.


Oração sobre as oblatas
Olhai benignamente, Senhor,
para as nossas humildes ofertas e orações
e, como diante de Vós não temos méritos,
ajudai-nos com a vossa misericórdia.
Por Cristo nosso Senhor.

Prefácio I ou I-A do Advento.

Antífona da comunhão Cf. 2Tm 4, 8
O Senhor dará a coroa da justiça
aos que esperam com amor a sua vinda.

Oração depois da comunhão
Saciados com o alimento espiritual,
humildemente Vos pedimos, Senhor,
que, pela participação nestes mistérios,
nos ensineis a apreciar com sabedoria os bens da terra
e a amar os bens do céu.
Por Cristo nosso Senhor.

 

 

Martirológio

1.   Em Roma, no cemitério de Trasão, junto à Via Salária Nova, São Saturnino de Cartago, mártir, que, segundo refere o papa São Dâmaso, no tempo do imperador Décio, pela confissão da sua fé em Cristo, na sua pátria foi submetido ao suplício do cavalete e desterrado para Roma, onde, depois de superar atrozes tormentos, converteu à fé o algoz Graciano; finalmente decapitado, alcançou a coroa do martírio.

2.   Em Toulouse, na Gália Narbonense, na actual França, a comemoração de São Saturnino, bispo e mártir, que, segundo a tradição, no tempo do mesmo imperador Décio, foi detido pelos pagãos no Capitólio desta cidade e arremessado do alto do edifício pelas escadas, de modo que, fracturada a cabeça e dilacerado todo o corpo, entregou a sua alma a Cristo.

3.   Em Ancira, na Galácia, hoje Ancara, na Turquia, São Filomeno, mártir, que, segundo a tradição, durante a perseguição do imperador Aureliano, sendo prefeito Félix, atormentado primeiramente no fogo e depois trespassadas as mãos, os pés e a cabeça com cravos, consumou o seu martírio.

4.   Em Tódi, na Úmbria, região da hodierna Itália, Santa Iluminada, virgem.

5.   Em Batnan, no Osroene, na hodierna Turquia, São Tiago, bispo de Sarug, que ilustrou com puríssima fé esta Igreja por meio de sermões, homilias e traduções, e é venerado pelos Sírios como doutor e coluna da Igreja, juntamente com Santo Efrém.

6*.   Em Deventer, na Frísia, na actual Holanda, a trasladação de São Ratbodo, bispo de Utrecht, pastor sábio e prudente, que morreu quando visitava as populações rurais.

7*.   Em York, na Inglaterra, o Beato Eduardo Burden, presbítero e mártir, que, tendo estudado no Colégio dos Ingleses em Reims, quando regressou aos domínios da rainha Isabel I já ordenado sacerdote, foi condenado ao patíbulo perante uma multidão enfurecida.

8*.   Na mesma cidade de York, oito anos depois, os beatos Jorge Errington, Guilherme Gibson e Guilherme Knight, mártires, que, proscritos pelo mero facto de serem considerados sacerdotes, foram martirizados cruelmente.

9*.   Em Aceh, ilha de Sumatra, na actual Indonésia, os beatos mártires Dionísio da Natividade (Pedro Berthelot), presbítero, e Redento da Cruz (Tomás Rodrigues), religiosos da Ordem dos Carmelitas Descalços, que foram submetidos à escravidão pelos maometamos e depois levados para a beira-mar, onde foram mortos a golpes de lança e de setas.

10♦.   Em Valladolid, na Espanha, o Beato Bernardo Francisco de Hoyos, presbítero da Companhia de Jesus, primeiro e principal da devoção ao Sagrado Coração de Jesus nesta nação.

11.   Em Lucera, na Apúlia, região da Itália, São Francisco António Fasáni, presbítero da Ordem dos Frades Menores, homem de grande sabedoria, solidamente fundamentado na prática da pregação e da penitência, o qual se dedicou de tal modo aos pobres e indigentes, que nunca duvidou em desprender-se até das suas vestes para cobrir um mendigo, oferecendo a todos a sua ajuda cristã.

12♦.   Em Roma, a Beata Maria Madalena da Encarnação (Catarina Sordíni), virgem, fundadora do Instituto das Irmãs da Adoração Perpétua do Santíssimo Sacramento.

13*.   Em El Saler, localidade próxima de Valência, na Espanha, o Beato Alfredo Simão Colomina, presbítero da Companhia de Jesus e mártir, que, na perseguição contra a Igreja, confirmou com o seu sangue a sua fidelidade ao Senhor.